Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Astrologia

Almas-gémeas

11025853_427406664085959_5468017744915612537_o.jpg

 
A alma não existe no plano material se não existir um corpo onde esteja encarnada. Desta forma, desfaz-se do corpo quando já cumpriu o seu propósito numa encarnação, trocando-o então por outro corpo. Ponho como hipótese para o grande aumento demográfico da humanidade, e correspondendo a cada individuo uma alma, que esta em determinadas reencarnações se divida em duas, e assim sucessivamente, durante gerações, ficando a fazer parte da consciência do universo.

Partindo do princípio que nos dividimos numa parte feminina e noutra masculina, andamos sempre à procura da nossa outra parte. O amor acontece quando encontramos a outra parte de nós próprios. Em cada vida temos a missão de encontrar uma dessas partes da nossa alma-gémea. Quando isso não acontece, o coração fica triste e sofre. Pode dar-se o caso de numa só encarnação encontrarmos duas, três ou mais almas-gémeas.

É através do amor que acumulamos experiências aprendidas em muitas vidas. Somos responsáveis por todas as outras partes de nós próprios que estão espalhadas pelo mundo, tendo por isso a obrigação de sermos felizes e sermos o nosso melhor amigo. Se não o fizermos, ficamos infelizes, assim como as restantes partes de nós, "as nossas almas-gémeas".

Em cada reencarnação devemos juntar-nos a pelo menos uma parte de nós próprios, ainda que só por momentos. Esse amor será tão intenso e verdadeiro que ficará gravado nos nossos corações até ao resto da nossa existência. Se isso não acontecer seremos condenados ao pior dos males, a solidão.

Algumas vezes ao encontrar o amor verdadeiro as circunstâncias exigem que se renuncie a ele e que cada uma das partes siga o seu caminho, mas depois de tocadas as partes ficam unidas para toda a eternidade.

É muito importante meditar sobre o profundo significado da vida e da morte como uma parte natural da vida. Devemos sentir-nos responsáveis pelas nossas ações, tanto as boas como as más. Haverá sempre um preço a pagar. O mundo fenomenológico dos cinco sentidos e o mundo dos planos não físicos, representados pelas nossas almas, encontram-se interligados, tudo é energia.