Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Astrologia

O poder das plantas

plantas_verdes_bonitas_94ab081647432ae1e16e2e6ee2f

 

O culto da beleza sempre existiu desde as civilizações mais antigas. Os egípcios davam muita importância à aparência física e, como tal, tinham uma grande atenção aos artefactos de beleza, aos perfumes e a rituais de bem estar. As mulheres egípcias maquilhavam-se, perfumavam-se e criavam elaborados penteados.

 

Os romanos, por outro lado, massajavam o corpo com óleos e loções perfumadas e tinham o hábito de frequentar termas com banhos aromáticos. As mulheres do mundo árabe perfumavam o corpo e o hálito e tinham um grande cuidado com o banho e com a higiene corporal. No Japão as mulheres sempre cuidaram da sua alimentação para manterem sempre a pele limpa e pura e os cabelos luminosos e fortes. Enquanto que na Índia plantas e raízes eram (e ainda são) utilizadas para pintar os cabelos e enfeitar o corpo.

 

Em todos estes hábitos de asseio e embelezamento presentes nas civilizações antigas a utilização das plantas, raízes, frutos e cereais tinham uma grande importância.

 

Ser bonita não significa simplesmente ter um corpo atraente ou um rosto cativante. A beleza física reflete o que existe no interior de cada pessoa, e cultivá-la é procurar que os pensamentos e as emoções sejam puros e verdadeiros. Uma mulher deve, pois, ser bonita em todos os sentidos da palavra.

 

A ligação com a natureza, a procura do equilíbrio e o culto da harmonia contribuem de forma muito eficaz para que qualquer mulher se sinta bem consigo mesma e se sinta bonita. Aprender a conhecer as virtudes das plantas e saber utilizá-las é uma forma simples e eficaz de preservar e evidenciar a sua beleza interior e exterior.

 

Através das plantas é possível criar perfumes, loções para o rosto, óleos de massagem para o corpo e sais para o banho, assim como bálsamos e remédios naturais que nos ajudam a manter a forma. É necessário ter cuidado com os produtos que escolhemos para uso de cosméticos, que devem ser de origem orgânica para não terem substâncias químicas nem tóxicas que possam fazer mal ao organismo. Também é preciso ter atenção à sensibilidade da pele, cabelo e unhas de cada pessoa.

 

Relativamente à forma de utilização, o óleo essencial pode ser adicionado a outros óleos para massagem e as folhas e frutos podem ser fervidos, depois de lavados cuidadosamente, sendo que os frutos podem ser liquidificados e aplicados diretamente na pele ou nos cabelos, transformados em puré ou utilizados através do vapor.