Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Astrologia

Vidas passadas e Reencarnação

Existem no Mundo muitos movimentos e pessoas que acreditam na reencarnação. Para cada pessoa, a reencarnação tem um significado diferente, pode ser uma teoria, uma crença, uma filosofia, ou simplesmente uma forma de vida. Através da reencarnação encontramos explicação para algumas ocorrências inexplicáveis da nossa vida.

Com as vidas passadas aprendemos que aquilo que fazemos hoje terá repercussões nas nossas vidas futuras. Devemos proceder com retidão e honestidade para podermos construir uma futura reencarnação livre de um Karma pesado.

 

O que significa reencarnar?

A reencarnação significa que após a morte a alma deixa o corpo e prepara-se para regressar à vida, mas através de outro ser.

As circunstâncias em que se dá esse regresso e o ambiente em que vai viver são determinadas pela evolução e progressos alcançados em vidas anteriores.

 

A personalidade de cada indivíduo é uma síntese dos acontecimentos que ocorreram em vidas passadas. Este ser reencarnado irá nascer no meio e nas circunstâncias que forem mais favoráveis ao seu desenvolvimento.

A vida é muito mais do que aquilo que os olhos observam e vai muito além dos nossos sentidos. Quando durante esta encarnação praticamos o bem, estamos a criar um Karma positivo, tanto para esta vida, como para vidas futuras.

Fazer bem é começar por sermos o nosso melhor amigo, tratarmo-nos bem, sermos gentis para connosco, termos pensamentos positivos a nosso respeito, sabermos cuidar de nós.

Se as pessoas soubessem tomar conta delas próprias, o Mundo seria bem melhor, haveria muito menos gente para cuidar.

Quem se ama e respeita, não se deixa a si próprio cair no abandono, trata-se com respeito independentemente das circunstâncias em que se encontra nesta encarnação. 

 

Envie-me um e-mail em branco e receba uma surpresa! Clique aqui!

 

Mais informações para:

Telefone: (00351) 21 092 9000

E-mail: mariahelena@mariahelena.pt

Site: http://www.mariahelena.pt/

Facebook: www.facebook.com/MariaHelenaMartinsMHM

logo dra.png

 

Combater a ansiedade e depressão

 

cha maria helena sic tarot.jpg

Chás para ansiedade e depressão

A depressão pode ser originada por várias razões. Entre elas destacam-se a morte de uma pessoa querida, uma doença, o desemprego, a infelicidade no casamento, ou a soma de pequenos eventos que acontecem ao longo da nossa vida e que não são completamente superados. Para ultrapassar a depressão leve ou moderada, que surge de vez em quando, existem algumas ervas, que ingeridas sob a forma de chás, podem fazê-la sentir-se melhor e diminuir os efeitos da depressão.

Também a ansiedade é um problemas muito comum, nos dias de hoje, mas o importante é que não deixe que ela se instale na sua vida, impedindo-a de seguir em frente. Saiba também quais são os melhores chás para combater este dilema.

 

Sintomas da depressão

  • Perda ou aumento brusco de peso;
  • Pensamentos suicidas;
  • Tédio acompanhado de tristeza profunda e falta de vontade para realizar qualquer tarefa;
  • Sentimento de culpa sem razão aparente;
  • Falta de concentração
  • Insónia;

 

Sintomas da ansiedade

Físicos:

  • Enjoo;
  • Tonturas;
  • Falta de ar ou respiração ofegante;
  • Dor ou aperto no peito;
  • Dor de barriga;
  • Roer as unhas;
  • Tremor;
  • Palpitação do coração;
  • Irritabilidade e fadiga fácil;
  • Tensão muscular;
  • Dificuldade em dormir.

Emocionais:

  • Agitação e nervosismo;
  • Dificuldade de concentração e em relaxar;
  • Preocupação, pânico ou medo constante de alguma situação em particular, como por exemplo medo de se magoar;
  • Sensação de que algo mau vai acontecer;
  • Descontrolo sobre os próprios pensamentos;
  • Preocupação exagerada. 

 

ERVAS EFICAZES, QUE AJUDAM A COMBATER A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE

 

Erva de São João

A erva de São João é uma planta que funciona como remédio natural para transtornos mentais e dores causadas pelos nervos. Esta erva medicinal pode ser usada para o tratamento a curto prazo de depressão leve a moderada, embora possa ser usada para a depressão mais grave, mas com menos resultados eficazes.

 

GinkgoBiloba

Derivado das espécies mais antigas da árvore ginkgo. Esta planta é muito utilizada para melhorar a memória e o funcionamento do suporte cognitivo por conter dois elementos essenciais, flavonóides e terpenos. O GingkoBiloba ajuda a aliviar sintomas depressivos, mas para deve-se ter em atenção a toma de outros medicamentos em conjunto, pois o chá desta planta pode interagir com alguns medicamentos e causar algum tipo de danos colaterais.

 

Camomila

É um remédio natural muito recomendado para situações de ansiedade e insónia. Os topos floridos da planta são usadas para fazer cremes e pomadas, extratos líquidos, cápsulas, comprimidos e chás. Existem dois tipos de camomila: a camomila alemã e a camomila romana. Ambos possuem substâncias ativas semelhantes e podem ser utilizados para diminuir sintomas relacionados com a depressão, tais como a irritabilidade e a insónia. Converse com o seu médico antes de usar chá de camomila com fins medicinais para tratar a depressão, pois este pode ter interações com medicamentos e causar erupções cutâneas ou outro tipo de danos colaterais.

 

Alecrim

Equilibra a temperatura do sangue e, através dele, de todo o corpo.

Por isso é recomendado contra anemia, menstruação insuficiente e problemas de irrigação sanguínea. Também atua no fígado. Ajuda a assimilação do açúcar (na diabetes) e é indicado para recompor o sistema nervoso após uma longa atividade intelectual.

 

Erva-cidreira

Tem óleos essenciais que acalmam levemente.

 

Passiflora

Com origem no México, foi trazida para a Europa pelos missionários jesuítas. É a planta do maracujá - possui propriedades analgésicas, alcalóides e flavonóides, com acção relaxante e antidepressiva. Possui, assim, compostos que se refletem nos problemas do sono, em particular, na insónia, pois atenuam a sensação de fadiga, stress e sintomas de hiperactividade.

 

Valeriana

As suas propriedades são extraídas da raiz. Melhora o sono. No entanto, há casos em que a valeriana produz um efeito estimulante, em vez de ajudar a relaxar, um cenário perante o qual não deve ser usada. Além disso, o seu consumo deve ser interrompido se sentir dores de cabeça e inquietação, dois sintomas associados ao consumo excessivo desta erva.

 

Erva- Princípe

Entre os principais benefícios da erva-princípe é possível destacar a ação analgésica que trata naturalmente dores de cabeça, febres e cólicas menstruais e as ações antiespasmódica e calmante, que contribuem para o controle da ansiedade, melhoram o sono e atuam como antidepressivos.

 

Tília

Juntamente com a camomila, será talvez das plantas mais utilizadas para proporcionar um estado de relaxamento e, consequentemente, noites melhor dormidas. A sua acção sedativa é muito útil no controlo de estados de ansiedade, tensão nervosa e insónia.



Depressão

Chá de Alecrim

Faça uma infusão com 1 colher (sobremesa) da erva numa chávena de chá com água a ferver. Ingira 3chávenas da solução por dia.

 

Chá de Salgueiro Branco

Preparar o chá fazendo uma infusão num litro de água juntamente com 30gr de folhas da planta, deixando repousar cerca de vinte minutos. Ingira 3 chávenas da solução por dia.

 

Chá de erva de São João

Faça uma infusão com 1 colher (sobremesa) da erva e uma chávena de água a ferver. Deve ser ingerido no máximo, 4 vezes ao dia.

 

Chá para controlar a depressão

Coloque uma chávena de água numa panela para ferver. Retire a panela do lume e acrescente uma colher de chá de erva de São João e uma colher de chá de GingkoBiloba. Tape muito bem a panela e deixe as ervas em infusão cinco minutos. Escorra as ervas passando o chá através de um passador. Coloque o chá num copo e adoce com mel.

 

Infusão de espinheiro contra a depressão

Ingredientes: 1 colher (sopa) espinheiro * 1 copo de água .

Preparação: Ferva água com as folhas de espinheiro. Deixe arrefecer. Como tomar: Beba uma chávena de chá por dia.

 

Chá para Depressão

Ingredientes:

*1 colher ( chá ) de escutelária

*1 colher ( chá ) de flor de laranjeira

*1 colher ( chá ) de erva-de-são-joão

*1 colher ( chá ) de betónica

*1 colher ( chá ) de melissa

 

Preparação:

Coloque os ingredientes num bule, cubra com 500ml de água a ferver, deixe descansar 10-15 minutos, coe e sirva. O chá também pode ser tomado frio.

 

Chá de Erva-Princípe

Adicione num litro de água a ferver 5 colheres (sopa) da planta seca ou 20 folhas frescas cortadas em pedacinhos. Abafe por 20 minutos e coe. Tome o chá quente ou frio3 vezes ao dia.

 

Chá de Malva

Ingredientes: 1 chávena de água * 1 colher de (sopa) folhas de malva picadas * 1 colher de (sobremesa) flores de camomila

Preparação: Ferva a água e de seguida junte as folhas e as flores. Deixe em infusão por 5 minutos, deixe amornar e coe. Beba uma chávena antes das principais refeições.

 

Chá de Ginkgo Biloba

Ingredientes: ½ Lt. de água * 30g de Ginkgo Biloba

Preparação: Coloque a água ao lume e deixe ferver. Junte de seguida o Ginkgo Biloba e deixe em infusão por 5 minutos. Tome três chávenas ao dia.

 

Ansiedade

Chá de Valeriana

Junte algumas colheres (sopa) de raiz de valeriana a meio litro de água; deixe ferver, durante cinco minutos, em lume brando; no fim, coe e adicione um pouco de mel.

 

Chá de tília para acalmar os nervos

Ingredientes: Tília * água

Preparação: Ferva a água e despeje por cima da tília, deixe atuar uns minutos.

Como tomar: Consuma este chá todos os dias

 

Chá para acalmar os nervos

Misture 30 g de erva de São João com 30 g de valeriana e 30 g de erva-cidreira. Use uma colher de chá da mistura de erva para cada chávena de água a ferver. Ferva a água necessária e coloque as colheres de chá correspondentes à quantidade, deixando repousar em infusão 10 minutos. Adoce o seu chá, se necessário. Beba um copo antes de ir para a cama, todas as noites durante várias semanas para acalmar os nervos e a depressão, ao mesmo tempo que ajudará a adormecer com mais facilidade

 

Chá de camomila para a ansiedade

Ingredientes: Camomila * água

Preparação: Ferva a água e despeje por cima da tília, deixe atuar uns minutos.

Como tomar: Consuma este chá todos os dias

 

Como tomar: Tomar 1 colher diluída numa chávena de água, após as refeições e antes de deitar.

 

Chá de flor de Alfazema

Ingredientes:  5g de flores de alfazema - 2 chávena de água – mel a gosto

Preparação: Ferva a chávena de água e coloque as flores de Alfazema, deixando atuar por 5 minutos. Adoce com mel e repita a dose 4 vezes ao dia.

 

Chá de Flor de Laranjeira

Ingredientes: 1 chávena de água * 1 colher de (sopa) de flores de laranjeira * mel a gosto

Preparação: Coloque as flores de laranjeira dentro de uma chávena vazia. Ferva a quantidade de água para encher essa chávena. Cubra as flores com a água e espere amornar. Coe e de seguida adoce com mel, ao seu gosto. Tome duas a três chávenas deste chá por dia.

 

Chá de Rosas

Ingredientes: 1 Lt. de água * pétalas de 6 rosas * 1 colher de (café) de água de rosas * açúcar a gosto

Preparação: Leve a água ao lume e quando começar a ferver junte-lhe as pétalas de rosa. Desligue o lume e deixe em infusão durante 5 minutos. De seguida, junte-lhe a água de rosas, adoce com açúcar a gosto e beba uma chávena deste chá antes de se deitar.

 

A ter em conta

Se estiver a tomar medicamentos receitados pelo seu médico para a depressão ou a ansiedade deve ter algum cuidado. Um dos principais perigos de tomar remédios caseiros é a interação medicamentosa, que pode anular ou até potencializar os medicamentos que esteja a tomar paralelamente. As plantas possuem milhares de substâncias químicas capazes de reagir de maneira indesejada com medicamentos comuns. A orientação médica é indispensável.

 

 

O poder da Alfazema

Ajuda a tratar problemas nervosos e reumatismo, vertigens e vómitos nervosos e atua também como estimulante e antiespasmódico. A Alfazema é muito utilizada em óleos de massagens, para tratamento de equimoses, hematomas e dores articulares. Para quem sofre de perturbações do sono, o ideal é tomar banhos de imersão com esta planta.

 

Chás de duplo efeito

 

Chá de Hipericão para depressão ou estados de ansiedade

Ingredientes: 20g de folhas secas de hipericão * 1 litro de água * 1 colher (chá) Ginko Biloba.

Preparação: Ferva a água e coloque num recipiente com as folhas de hipericão e o Ginko Biliba. Tape, deixe amornar, coe e beba a seguir. Pode adoçar a gosto.

Como tomar: Beba 3 a 4 chávenas todos os dias.

 

Infusão de Erva de São João para aliviar tensão e depressão

Ingredientes: 30 g de erva de São João * 1 litro de água * 30 g de valeriana * 30 g de erva-cidreira.

Preparação: Misture as ervas, ferva a água e junte as ervas, deixe em infusão durante 10 minutosPode adoçar a gosto.

Como tomar: Beba um copo antes de ir para a cama, todas as noites durante várias semanas para acalmar os nervos e a depressão, ao mesmo tempo que ajudará a adormecer com mais facilidade.

 

Chá de Erva-Cidreira para depressão, insónia ou ansiedade

Ingredientes: 250 g de erva-cidreira * 1 litro de água * 750 de açúcar mascavado.

Preparação: Ponha para ferver o litro de água. Enquanto isso, coloque a erva-cidreira dentro de uma jarra. Quando a água entrar em ebulição, verta-a no recipiente, tape com um prato e deixe que esfrie totalmente. O passo seguinte será coar o preparado com um pano e apertar bem até escorrer toda a infusão. De seguida ferva novamente o preparado, mas desta vez com o açúcar durante uns dois minutos. Vai ficar com uma consistência um pouco mais espessa.

Como tomar: Consuma este preparado todos os dias

 

Veja grátis: Horóscopo diário ! 

 

Clique aqui para marcar uma consulta de Tarot, ou falar comigo! 

maria helena.jpg


Envie-me um e-mail em branco e receba uma surpresa!

Clique aqui!

 

Mais informações para:

Telefone: (00351) 21 092 9000

E-mail: mariahelena@mariahelena.pt

Site: http://www.mariahelena.pt/

Facebook: www.facebook.com/MariaHelenaMartinsMHM

logo dra.png

 

 

O significado simbólico, esotérico e místico dos Solstícios de Inverno e Verão!

Diversas religiões consideram os dias de Solstício e

Equinócio como sendo dias Mágicos, uma vez que

são em tais momentos que ocorre a mudança das

estações.

Por ser o dia de maior noite no ano, o solstício de

Inverno (21 de Dezembro, no hemisfério Norte e

21 de Junho no hemisfério Sul) é associado à morte,

ao desconhecido ou à escuridão, enquanto que o

dia de maior claridade (21 de Junho, no hemisfério

Norte e 21 de Dezembro no hemisfério Sul) é

associado a Vida ou à Luz (solstício de Verão).

Na antiguidade, as iniciações eram feitas sempre

no solstício de Inverno, porque sendo o ultimo dia

de maior noite, significava a marca do inicio do ciclo

de dias de luz cada vez maiores; significava ainda

a saída do mundo dos mortos (a noite, a escuridão),

ou a entrada no mundo dos vivos (o dia, a Luz).

As iniciações tinham assim o significado de renascer,

ou nascer de novo para a Luz; o renascimento assume

assim o significado simbólico da vida que se renova,

após a grande noite (morte).

No Egipto antigo, os Faraós eram reiniciados a cada

novo solstício de inverno. As Pirâmides foram

construídas em alinhamento para receber o Sol de

frente à porta de entrada, exactamente no dia do

solstício de Inverno.

Em diversas outras civilizações, as grandes obras

de arquitectura foram construídas com este

alinhamento e com este objectivo.

 

 

 

SOLSTÍCIO NA MITOLOGIA EGÍPCIA

No solstício de inverno , a imagem de Hórus,

sob forma de menino recém-nascido, era retirada

do santuário para ser exposta à adoração da multidão.

 

 

Olho de Hórus

Era considerado idêntico e feito “da mesma substância de seu pai,

Osíris”. Assim como seu pai, estava relacionado ao juízo das almas

no mundo inferior, apresentando  as almas ao Juiz Divino.

 

Exactamente no dia do solstício de inverno , visto da entrada da Grande

Pirâmide, o Sol nasce exactamente na cabeça da Esfinge, e ilumina

DIRETAMENTE a entrada das pirâmides.

Era o dia considerado ideal para as iniciações no antigo Egipto,

por marcar o retorno do Sol (luz).

As pirâmides e o Mistério de Órion

Localização das pirâmides do Egipto Foi Imothep ( Hermes Trismesgistos ,

como os gregos o chamaram posteriormente) que determinou a localização

onde se construiria Saqqara para as suas misteriosas finalidades.

Está situada na área entre 31 e 32 graus de longitude Leste e 29 e 30 graus

de latitude Norte. Foi a única área no Egipto onde se construiriam pirâmides.

 

Solstício de Inverno e a sua influência no Mundo Antigo...

Newgrange - Irlanda Perto de Drogheda, a 45 quilômetros ao norte

de Dublin na costa leste da Irlanda, existe um túmulo de pedras:

Newgrange , data de 3250 a.c.

É um monte ovalado e de longe  pôde ser definido como uma pirâmide.

Tem 14 metros de altura com um diâmetro de 76 metros.

Como no monte de Silbury não tem nenhum lado reto.

Newgrange - Irlanda Como as pirâmides egípcias, Newgrange

contém uma passagem e câmaras.

 

 

Trata-se de um monte artificial erguido sobre uma câmara em

forma de cruz que penetra mais de 24 metros no interior do monte.

A característica mais impressionante de Newgrange é o (nosso)

Solstício de Inverno , fenômeno que no dia mais longo do ano no

hemisfério Norte, ilumina todo o interior da câmara interna , num

espetáculo maravilhoso causado por esse fenômeno

 

Não perca Amanhã!

Solsticio no Egipto.....

Solstício de Inverno e a sua influência no Mundo Antigo...

Marcando o inicio de um novo ciclo, onde a Terra se regenera.

É o momento para vislumbrar o futuro .

O Solstício de Inverno traz para os índios americanos a mensagem

do grande Búfalo Branco : voltar-se para dentro de si, na dádiva de

focalizar a luz em áreas específicas da nossa consciência,

lembrando-nos de que precisamos trabalhar a limpeza, a renovação

e a pureza em nosso espírito.

 

Os solstícios e a festa dos tabernáculos - ISRAEL

A última festa dos judeus e a mais importante é a dos Tabernáculos ,

quando o Sol cruza seu nodo ocidental no Outono, depois de haver

dado ao homem o pão da vida com o qual podia sustentar seu ser

material até a próxima volta do Sol aos céus boreais;

No solstício do inverno , o Sol do ano passado que completou sua

jornada e alcançou o grau máximo de declinação austral;

Desde o solstício de inverno (hemisfério norte), em Dezembro,

até o solstício de verão, em Junho, os raios solares vão crescendo

e ganhando em força cada dia;

O Tabernáculo

Durante séculos, Stonehenge foi cenário de reuniões

de camponeses enos últimos 80 anos os «druidas» modernos

celebraram aqui o Solstício .

Durante aproximadamente 20 anos, milhares de pessoas se

reuniam neste local todos os meses de Junho para assistirem

ao festival que aí tem lugar.

 

O Místico Templo de Stonehenge.

 

 

Não há ninguém que tenha assitido ao nascer do Sol por

cima dos blocos de pedra no solstício de inverno que dificilmente

não admita a possibilidade de Stonehenge ter tido também uma

função astrológica.

Tratar-se-ia de um observatório pré-histórico cujo alinhamento das

pedras produz o traçado de linhas precisas que marcam o nascer e

o pôr do Sol em datas chaves como são os solstícios .

Os movimentos do Sol, da Lua e das estrelas podiam ser seguidos e

os eclipses previstos.

A figura acima mostra algumas das direções astronômicas chave

centrada no grande circulo de Stonehenge.

Não perca Amanhã!

 

Continuação:

 

Solstício de Inverno e a sua influência no Mundo Antigo...

 

Rituais associados ao Solstício de Inverno

Continuação:

 

Os amautas do povoado darão a Pachamama

uma oferenda agradecendo pelas colheitas

do ano passado, mesmo que não tenham sido

boas: uma tarwa illa, para que o gado se

multiplique, e uma espalla, ou tributo a terra.

Quando saem os primeiros raios de sol os

amautas pedem que todos os que estão

presentes se dêem às mãos e as mostrem

abertas ao céu para receber a energia positiva.

Centenas de mãos se elevam em direção ao sol.

Mãos morenas e calejadas dos camponeses

do vem de longe, do norte de Potosí que

chegaram para a celebração, mãos brancas

dos moradores locais, e delicadas dos visitantes

estrangeiros.

 

 

Alguns entoam orações, outros se ajoelham,

alguns tremem de emoção e há sempre aqueles

que não conseguem conter as lágrimas.

Os primeiros raios de Sol que surgem nas ruínas

de Tiwanaku são considerados como energia

positiva e também curativa.

Os pututus vibram e começam a soar as tarkas

e zampoñas. Depois da emoção vem a alegria

e com ela as danças no centro do templo de

Kalasasaya.

Um dia antes os amautas irão ler nas folhas

de coca (arte de adivinhão no chá de folhas

de coca), para ver se o próximo ano que se

inicia será melhor que o ano que termina.

 

 

Mas tudo irá depender de que os camponeses

não se esqueçam de fazer oferendas à mãe terra.

O ano será o resultado da reciprocidade.

A terra nos provê como uma mãe e temos que

pagar por isto. Dentro da cosmo-visão andina,

o homem não pode viver sem pagar á terra.

Trata-se de uma filosofia de reciprocidade para

se viver em harmonia.

O solstício não só se converte em um ritual onde

se agradece a Pachamama (mãe Terra) por todas

as bênçãos efectuadas durante o ano,

como também se constitui em uma forma de

convidar o deus Sol a participar das atividades

que a comunidade realizará durante todo o ano.

Segundo os aymaras, o Sol fecunda e Pachamama

germina.

 

Não perca Amanhã!

 

Solstício de Inverno e a sua influência no Mundo Antigo...

Solstício de Inverno no Egipto

A Esfinge

 

A Esfinge não foi construida com blocos quadrados,

como as pirâmides e templos os quais guarda,

 mas esculpida na rocha bruta (monolítica).

Seus escultores lhe deram a cabeça de um homem

(alguns dizem ser de uma mulher) e um corpo de um leão.

Tem 65 pés (20 metros) de altura e 241 pés (73.5 metros)

 de comprimento.

Seus olhos, virados para leste, contemplam fixamente o

horizonte distante.

 

No solstício seus olhos miram o sol de frente , e as luzes

e energias do sol adentram diretamente a porta de entrada

das pirâmides.

O Enigma da Esfinge : A Esfinge é sem dúvida, uma relíquia de

outro tempo. De uma cultura que possuia um conhecimento,

de longe, muito maior que o nosso.  

Há uma tradição que diz: “ a Esfinge é um grande e complexo

hieróglifo, que contém a totalidade do conhecimento antigo.

DECIFRA-ME…OU TE DEVORAREI !” Este é o famoso

ENIGMA DA ESFINGE que dos tempos mais antigos tantas

almas tentaram resolver.

E não é somente isso!

O Egito guarda outros profundos mistérios que se situam para

muito além da nossa imaginação.

A Esfinge misteriosa de Gizé, guardiã absoluta dos mais profundos

 segredos da antigüidade misteriosa, como também da História.

 

Não perca Amanhã!

 

A História do julgamento de Jesus

SOLSTÍCIO NA MITOLOGIA EGÍPCIA

Continuação:

 

Inicialmente, a região do Egito estava sob controle de

dois reinos diferentes. Zonas agrícolas eram constituídas

aos longo das margens sul e norte do rio Nilo, e conforme

houve a proximidade de tais áreas, regidas

As pirâmides estão colocadas num lugar muito especial na face

da Terra - estão no centro exato da superfície terrestre do planeta,

dividindo a massa de terra em quadrantes aproximadamente iguais.

- Ponto Telúrico - (Proporção áurea 2/3).

 

 

 

Existe uma misteriosa triangulação entre a Esfinge,

as três grandes pirâmides (oficialmente

denominadas Queóps, Quéfren e Miquerinos) e a misteriosa estrutura

esférica! Longitude: 30 Latitude : 31 Pirâmides do Egito

As pirâmides estão colocadas num lugar muito especial na face da Terra

- estão no centro exato da superfície terrestre do planeta , dividindo a

massa de terra em quadrantes aproximadamente iguais. 

(Proporção áurea 2/3). Pontos telúricos da terra EGIPCIOS MAIAS

Pontos telúricos da TERRA Pontos telúricos na Terra

A pirâmide de Quéops apontavam para a Constelação de Órion ,

aparentemente com o objectivo de mirar a alma do rei morto em direção

àquela constelação.

Cinturão de Orion

Gizé é o nome do local onde estão as 3 pirâmides: A maior é a de Queóps,

um pouco menor a Quéfren e a menor é a de Miquerinos.

Existiriam misteriosas energias geradas, e simultaneamente atraídas,

 pelas pirâmides ou até mesmo pelas suas simples formas geométricas?

Comprovadamente fluem por intermédio dessas estruturas

 (mesmo que nas simples réplicas) três tipos de energias: Eletrostática,

Piezoelétrica e uma terceira, desconhecida.

É um ponto de força (telúrico) no planeta que aumenta os efeitos da

pirâmide que Imothep construiu.

Esta localização era fundamental para que a pirâmide operasse como

um condensador elétrico que captava, como uma antena, a energia positiva

da atmosfera nos cristais de quartzo dos azulejos de granito que a revestiam

externamente.

 

Saqqara fica sobre um do nódulos principais da rede electromagnética do

planeta onde se pode melhor utilizar a energia telúrica para fazer vibrar uma

grande massa de pedra.

A pirâmide foi alinhada com os pontos cardeais. Constituiu-se na primeira parte

 da máquina quântica construída por Imothep. (900.000 ton de rocha com alto

 teor de quartzo, de efeito Piezoelétrico) Saqqara era circundada por um muro

com dez metros de altura, quinhentos e cinquenta metros de comprimento e

duzentos e setenta e cinco metros de largura (metade do comprimento).

Vista área do complexo de Gizé Todas as construções na planície de Gizé

estão espectacularmente alinhadas. Alinhamentos das Pirâmides e da Esfinge

Alinhadas na direcção da Constelação de ORION no dia do Solstício de Inverno

 

..... E as fotos dos satélites da NASA recentemente trouxeram à luz este outro

estonteante enigma! Aqui temos uma visão geral da Esfinge, bem na extremidade

 esquerda . Logo atrás, a Grande Pirâmide . Veja o que a linha azul aponta...

A entrada da grande pirâmide! Aqui o Sol ilumina directamente no Solstício

de Inverno ! Algo que somente é possível ser visualizado a partir do ar!

 

Não perca Amanhã!

 

Continuação:

 

Solstício de Inverno no Egipto  : A Esfinge

Rituais associados ao Solstício de Inverno

 

A cada mudança de estação, o nosso corpo muda.

O Solstício de Inverno é o período em que nos

recolhemos para nos fortalecer e criarmos forças

em todos os níveis: físico, mental, emocional e

espiritual.

Este é o momento onde a nossa vigília deve ser

redobrada, devemos reavaliar nossas decisões

e nos prepararmos para o renascimento que

acontecerá com a primavera.

 

 Rituais Dos Indigenas  Sul Americanos no Solsticio

 

 

Willka Tata, Inti Tata!

 "Que este ano haja boa colheita,

que não haja fome"!

As mãos do amauta (sacerdotes-mestres

dos mais respeitados no Império Incaico)

elevam ao céu uma oferenda a Pachamama.

(deusa dos nativos sul-americanos que

, como Gaia, da mitologia clássica,

personificava a origem do mundo,

o triunfo e ordenamento do cosmos frente

ao caos, a propiciadora dos sonhos,

a protectora da fecundidade e dos jovens).

Ao lado dele uma enorme fogueira dá o

tom místico à cerimônia.

 

Willka Tata, Inti Tata!

(Inti era o nome do pai, do Deus sol),

que este ano haja boa colheita!,

repete o amauta, para logo depois

depositar a wajta (oferenda) sobre o fogo.

Soam os pututus.(instrumento musical

parecido com uma trombeta)

 Os amautas  despejam álcool sobre o

fogo para que arda com intensidade.

 As ñustas (doncelas) cantam e as wiphalas

(sacerdotisas) se agitam.

 

 

Ao redor do templo de Kalasasaya

centenas de visitantes observam em

 silencio respeitoso.

É o prelúdio da chegada do deus Sol,

um Novo Ano Andino. Em 2005 foi o ano

de 5513 segundo os amautas.

Ocorreu no amanhecer do dia 21 de junho

como ocorre há uma centena de anos entre

as 06.30 e 07.30 da manhã nas ruínas

 de Tiwanaku.

 

Não perca Amanhã!

 

 Mais Rituais associados ao Solstício de Inverno