Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Astrologia

7 Profecias Maias!

7 Profecias Maias!

 

O Mundo vai acabar?

Este povo que habitou a Terra há milhares de anos, deixou-nos uma mensagem escrita em pedra que expressa a previsão daquilo que vai acontecer nos tempos actuais. Denominados como os donos do tempo, os Maias basearam as suas previsões sobre o futuro em estudos científicos e religiosos sobre o Universo.

 

Um dos princípios mais importantes para entender profundamente as profecias Maias é ter a noção de que elas são apenas advertências para o ser humano, com o objectivo de nos alertar para uma tomada de consciência daquilo que não está bem no nosso planeta. É possível que, mediante as mudanças de rumo, se evite que tudo se torne realidade. Em última análise são os homens quem tem nas suas mãos o seu próprio destino.

 

As mensagens escritas pelos Maias expressam um alerta, mas também transmitem esperança. Com a sua sabedoria, eles deixaram-nos orientações para encaminhar a humanidade para uma nova era, onde a destruição não terá lugar. As suas profecias expressam, num todo, que a partir do dia 22 de Dezembro de 2012, os homens, depois de mudarem o seu comportamento individualista, serão mais tolerantes, pois sentirão os outros como uma parte de si mesmos.

 

1ª Profecia

O medo e o seu fim é a palavra central da 1ª profecia Maia. Este povo escreveu que o mundo do ódio e do materialismo terminará na data referida em cima. E nessa altura, os habitantes da Terra serão postos à prova. Ou escolherão desaparecer do planeta como seres pensantes ou irão  unir-se para evoluir numa integração total e cheia de harmonia em todo o Universo. Esta profecia alerta para o facto que, desde 1999, resta-nos apenas 13 anos para tomarmos essa consciência e mudarmos as nossas atitudes, pois a Terra será afectada pelas mudanças do Sol mediante o deslocamento do seu eixo de rotação.

Os Maias asseguravam que a sua civilização era a quinta existente na Terra e que antes quatro outras civilizações tinham habitado o planeta, sendo todas extintas por grandes desastres naturais, facto que acontecia a cada 5125 anos (fim da cada ciclo solar). Alguns sobreviveram, e os Maias entendiam-se como descendentes do último povo a habitar neste mundo.  E a 1ª profecia fala-nos disso mesmo, o “tempo do não-tempo”, os últimos 20 anos desse grande ciclo de 5125 anos, que terá começado em 1992 e acabará em 2012.  

 

 

2ª ProfeciaA mudança de comportamento é a ideia central da 2ª profecia Maia. Segundo esta civilização, a partir do eclipse colar de 11 de Agosto de 1999, os humanos ou perderiam totalmente o controlo ou alcançariam a paz interior e a tolerância que evitaria conflitos maiores. A sombra que a Lua projectou sobre a Terra durante esse fenómeno natural atravessou toda a Europa, o Kosovo, o Médio Oriente, o Irão, o Iraque e o Paquistão como se anunciasse que ali, naqueles locais, se previam conflitos e guerras. Esta profecia refere que o final dos tempos (esses 20 anos antes de chegar a 2012) seria de grande sofrimento para os habitantes deste planeta. Esse sofrimento coloca o homem perante todo o seu lado negativo e será nesse momento que tudo pode mudar. A humanidade cheia de medos e angústias poderá ver claramente o que de mal existe no mundo e poderá em conjunto encontrar mais facilmente a paz interior e controlar as suas emoções. A maioria dos homens irá mudar o seu comportamento sincronizando-se com o planeta e
evitando os piores acontecimentos das profecias seguintes.

 

 

3ª Profecia

Esta previsão do futuro poderá ser evitada se o comportamento do homem mudar, tal como refere a 2ª profecia. Os Maias diziam que uma onda de calor sem precedentes invadirá a Terra e a temperatura aumentará de tal forma que as mudanças climatéricas serão desastrosas. O efeito de estufa que se fará sentir no mundo, provocará a diminuição da intensidade das chuvas, que baixará os níveis de água, provocando ainda muitos furacões, facto que destruirá muita da fauna do planeta. Isso irá ter, consequentemente, um forte impacto na economia, já que muito do abastecimento de produtos depende evidentemente da água, das plantas, do peixe e dos cereais. Este aumento da temperatura do planeta Terra pode ser evitado com a mudança de atitude do ser humano.

 

4ª Profecia

O aquecimento global é a ideia central desta 4ª profecia. Segundo a civilização Maia, a conduta antiecológica dos homens provocaria o derretimentos do gelos dos pólos. Facto que aumentaria os níveis da água, podendo ser inevitável a produção de ventos solares, as erupções constantes do solo e o aumento dos níveis do mar que provocariam constantes inundações na Terra. Os continentes, tal como os conhecemos morfologicamente, sofreriam alterações. A verdade é que vários estudos científicos recentes revelaram que o ano de 1998 foi o mais quente dos últimos 600 anos. Há que realçar que as profecias procuram mudar mentalidades, já que o próprio Universo, aquilo que procure é encontrar formas para que a humanidade se expanda por toda a Galáxia, sentindo que é parte integrante de tudo aquilo que existe.  

 

 

5ª Profecia

O mais importante desta 5ª profecia é que revela que o final de todos os sistemas, provavelmente políticos e religiosos, que se baseiam no medo, terão tendência a desaparecer com as mudanças naturais do planeta. Esses sistemas irão falhar para colocar o ser humano à prova e fazê-lo entender que existe uma necessidade de reorganizar as sociedades e continuar o caminho para a evolução, para a paz e para a harmonia. A maior verdade é que, actualmente, todas as economias do mundo estão em crise e se as mudanças drásticas na natureza ocorrerem como os Maias as previram, o mundo ficará paralisado. A ideia é que depois disso, desse fim dos “sistemas de medo”, surja um único caminho espiritual para toda a humanidade, onde não há lugar para economias militares impostas pela força ou religiões baseadas num Deus que pune e castiga. Todos os seres humanos estarão ao mesmo nível, porque na verdade nascem todos da mesma maneira.

 

6ª Profecia

A mensagem de alerta e esperança desta profecia expressa que daqui a alguns anos um cometa que chocará contra a Terra poderá colocar em risco a sobrevivência da humanidade. A civilização Maia acreditava que os cometas eram sinais de mudança e que surgiam para voltar a equilibrar o  movimento do planeta e permitir a evolução. Os Maias sempre registaram  e estudaram os movimentos dos céus com o objectivo de alertar a humanidade para o desconhecido. Para afastar este perigo iminente da Terra, o homem deveria cooperar a um nível mundial, criar um nível de comando acima da soberania dos estados, evoluindo para a construção de um país comum no mundo, onde todos trabalhassem para o bem de todos. A existência de um planeta onde todos fossem verdadeiras nações unidas e lutassem pelo mesmo.  

 

7ª Profecia

Esta última profecia fala especificamente sobre os 13 anos que decorrem entre 1999 e 2012. Este é o período em que o sistema solar, na sua rotação, sai da noite para entrar no amanhecer da galáxia. É nessa altura, que o homem, voluntariamente, encontrará o seu estado de paz interior e se ligará ao seu próximo através do pensamento. No momento em que todos os seres humanos conseguirem comunicar através do pensamento poderão fazer nascer uma nova civilização galáctica. Cada ser humano será responsável pelos seus actos, não sendo mais necessário existirem forças policiais que reponham a ordem à força. O governo será mundial, sem nacionalidades ou sem fronteiras. O dinheiro será a moeda de troca do intercâmbio e a propriedade privada deixará de existir, o que fará com que a pobreza desapareça do cimo da Terra. Tudo será de todos. A saúde do ser humano será fortalecida, porque o medo não existirá e a imunidade do organismo aumentará. O respeito será a grande base desta nova civilização, onde não há lugar para o preconceito, para o egoísmo, para a separação entre os homens.