Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Astrologia

Cidades Fantasmas!

Estão espalhas por vários continentes e por motivos de diversas ordens tornaram-se as cidades fantasmas mais famosas do mundo. São de facto assustadoras e foram abandonadas pelos seus habitantes em momentos dramáticos. Conheça a histórias das 10 localidades mais aterradoras do planeta Terra.

 

Pripyat – Ucrânia

Localizada a norte da Ucrânia, Pripyat foi a localidade desta zona mais afetada pela explosão de Chernobyl, em 1986. Habitada anteriormente por agricultores, esta cidade começou a crescer quando em 1970 se construiu a primeira usina nuclear na Ucrânia. Pripyat, ficava apenas a 18 Km do local, e nasceu com o objetivo de albergar todos os trabalhadores da usina. Vislumbrava-se um grande crescimento do local, pensando que o enriquecimento cresceria com a ajuda da indústria nuclear. Toda a cidade foi muito bem planeada e pensando-se já no futuro construiu-se uma ampla rede de atrações culturais: biblioteca, teatro, escola de arte e sala de concertos. Não faltaram também as atrações turísticas, como um parque de diversões. Tudo isto aconteceu enquanto ninguém previa o desastre nuclear que se aproximava.

Estavam já previstas muitas outras obras a nível de infraestruturas, quando uma malograda explosão na usina nuclear, a 28 de abril de 1986, deixou os cerca de 50 mil habitantes da cidade num terror total.  Pripyat teve que ser evacuada e ainda hoje não existem dados oficiais sobre o número de pessoas que morreram neste desastre, embora existam ONG’s que avancem com 4000, sem contar com aqueles que poderão sofrer com os danos colaterais. O Greenpeace, por exemplo, diz que perto de 93 mil pessoas morreram ou morrerão contaminadas por material radioativo, que desencadeará doenças como o cancro.

Depois do incidente e do abandono da cidade pelos seus habitantes, as casas foram saqueadas e vandalizadas e as diversas construções entraram em colapso. Os cientistas asseguram que a cidade não poderá voltar a ser habitada pelos próximos séculos.

 

 

Centrália, Pensilvânia – EUA

Atraídos pelo carvão mineral que existia no subsolo desta região, muitos instalaram-se em Centrália a partir de 1866. Mas depois de 1960 muitas empresas desistiram do negócio e aquilo que dava grande lucro à região passou a dar um grande prejuízo. Em apenas 20 anos, a população de Centrália passou de 1000 pessoas a apenas 10, depois de 1962 um incêndio num aterro sanitário localizado numa das minas abandonas ter sofrido um incêndio, que muitos ainda hoje dizem estar ativo a 1600 metros de profundidade. A cidade ficou coberta de gases tóxicos e pelo facto de poderem causar problemas respiratórios às pessoas, foi necessário despovoá-la. Ainda hoje ninguém tem a certeza por que motivo começou o incêndio, se de forma natural ou criminosa, e Centrália tornou-se numa das cidades mais assustadoras do mundo quando um rapaz de 12 anos caiu num dos buracos que abriu numa estrada, onde era possível ver labaredas de fogo a saírem da pequena cratera. Estima-se que o fogo subterrâneo irá durar pelo menos por 250 anos, o que inviabiliza a repovoação desta cidade a curto/médio prazo.

 

 



Sanzhi, Nova Taipei – Taiwan

Esta é considerada por muitos como a aldeia que veio do Espaço. Começou a ser construída em finais dos anos 70, com o intuito de se transformar na primeira cidade turística futurista do mundo. As casas, que se assemelham a imagens de supostos discos voadores não passam hoje de mero betão. Sanzhi nunca chegou a ser habitada, pois a falta de orçamento para terminar o projeto deixou o local ao abandono. A partir daí passou então a ser considerada uma cidade fantasma, sempre associada a histórias bizarras e inexplicáveis, o que foi afoguentado as pessoas da região. Em 1989 houve uma tentativa de reerguer a cidade, tornando-a num complexo turístico de cinco estrelas. No entanto, o designer-chefe do projeto, Zi Yu, afirmou que deverá haver realmente um lado obscuro neste complexo, já que todas as tentativas para recuperá-lo saíram goradas, devido a dificuldades insuperáveis, que sempre impossibilitaram a sua concretização.

 

 

Hashima, Nagasaki – Japão

Considerada a mais tétrica cidade fantasma do mundo, Hashima foi comprada em 1890 pela Mitsubishi a uma família feudal japonesa, os Fukahori, que planeava explorar as reservas de carvão da região. Contudo, com a substituição comercial do carvão pelo petróleo, a empresa acabou por abandonar a cidade. Sem possibilidade de recorrerem a outros investimentos para sobreviver, também os seus habitantes foram desparecendo. Esta ilha tem apenas 480 metros de comprimento e 150 metros de largura e chegou a ser o local com mais densidade populacional por metro quadrado. Durante a 1ª guerra mundial foram construídos os prédios mais altos da história, até então, para acomodar os trabalhores da mina. As condições que acomodavam estas pessoas eram degradantes, os prédios tinham 10 andares, sem elevador, e na ilha não havia uma única planta natural. Todo o solo estava coberto de betão. Em 1959, Hashima chegou à incrível marca de 5259 habitantes, mais ou menos 835 pessoas por hectare, algo que jamais conseguiu ser superado em qualquer outra cidade.

Foi a desativação da mina, em 1974 que se seguiu o enorme e rápido exôdo e os habitantes deixaram o local tal como estava, com todos os equipamentos no seu interior. Durante mais de 30 anos foram proibidas as visitas a esta ilha, hoje em dia é um dos museus macabros que se encontra a céu aberto.

 

 

 

Bodie, Califórnia – EUA

Considerada hoje um dos locais turísticos das EUA, Bodie foi em temos uma das cidades construídas durante a “corrida ao ouro”. No entanto, quando o ouro acabou, a cidade acabou também. O nome deste local é inspirado no seu fundador, W.S. Bodey, que em 1859 descobriu ouro nessa região e ali decidiu fundar a cidade. Bodie foi crescendo e em 1979 chegou a ter 10 mil habitantes. Mas as pessoas foram abandonando o local à medida que o ouro foi também sendo escasso. Mas há algo que surpreende os visitantes desta cidade fantasma, é que mesmo sendo totalmente construída em madeira, a sua estrutura mantém-se conservada, sobrevivendo às intempéries, ao vandalismo ou aos incêndios.

Craco, Basilicata – Itália

Em 1963, esta cidade tinha cerca de 2000 habitantes, mas um grande terramoto que provocou deslizamentos de terra e destruiu centenas de casas, fez com que os seus habitantes abandonassem o local. Em 1975 a cidade tornou-se fantasma, pois o facto de se localizar numa frágil colina de areia e argila, deixou a sua população bastante insegura. As casas ficaram intactas, tanto as mais ricas como as mais pobres.  

 

Kolmanskop – Namíbia

Atraídos pela exploração de diamantes, os alemães, em 1908, fundaram esta cidade, o que gerou uma corrida de pessoas à região. Em Kolmanskop viviam cerca de 700 famílias, que se instalaram em bonitas mansões. Trabalhavam nas jazidas de diamantes, mas estas foram esgotando ao longo dos tempos, e em menos de 10 anos os alemães decidiram procurar outros locais para exploração e as pessoas foram também abandonando a cidade. A areia do deserto foi invadindo as habitações e Kolmanskop transformou-se numa cidade fantasma e soterrada.

Kayakoy, Mugla – Turquia

Construída no século XVIII, os restos desta cidade ainda são uma grande atração turística. Assolada por terramotos, incêndios e problemas oriundos da guerra entre a Grécia e a Turquia, Kayakoy acabou por ser abandonada pelos seus habitantes. Mas ainda hoje os seus 500 edifícios se mantêm de pé.

Humberstone, Atacama – Chile

Fundada durante a exploração do salitre em 1862, esta cidade seria segundo as previsões da sua empresa fundadora, Peruvian Nitrate Company, uma das maiores
cidades-fábricas da época. Acabou por ser abandonada pelos seus habitantes em 1960, quando acabou o apogeu do salitre. Transformou-se numa cidade fantasma, onde atualmente apenas se imagina como era a vida há mais de 100 anos. Em 2005 foi considerada Património Mundial da Humanidade e é visitada por muitos turistas.

Palácio do Penhasco, Parque Nacional da Mesa Verde – EUA

Anasazi, um povo que desapareceu misteriosamente há centenas de anos habitou esta cidade nos Estados Unidos. Pouco se sabe sobre o que terá levado ao abandono desta localidade, que contém 220 quatros e 23 salas circulares, pelos seus habitantes. Esta cidade, que se assemelha bastante a um Palácio é uma grande atração turística.