Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Astrologia

Especial Enigmas - Ficheiros secretos: Extraterrestres

Em 1938, o cineasta Orson Welles transmitia pela rádio americana uma adaptação do livro A Guerra dos Mundos, que dava conta da invasão de seres extraterrenos no planeta Terra. O pânico instalou-se, pois todos pensavam tratar-se de factos reais. Isso provou apenas a enorme curiosidade e medo que existe com a possibilidade de não sermos os únicos seres vivos da galáxia. Ao longo dos anos têm sido relatados alguns casos (supostamente) reais de ovnis e extraterrestres testemunhados por algumas pessoas. Conheça os mais famosos, e por que razão nunca se conseguiram provar estas situações tão estranhas e inexplicáveis.

 

A vida extraterrestre é sempre um assunto polémico quando abordado. Somos realmente os únicos seres vivos desta enorme galáxia? Mas se existem outros por aí, porque não nos visitam com mais frequência? Os ufologistas garantem que não estamos sozinhos nesta imensidão de espaço e que alguns episódios que se passaram em várias partes do mundo provam exatamente isso. Porém, apesar de algumas testemunhas já terem relatados os casos mais extraordinários, os governos dos diferentes países trancam todas as pesquisas a sete-chaves e transformam estas supostas provas em autênticos ficheiros secretos. Que impacto teria no mundo a descoberta de que estes factos são verídicos? O pânico resultaria numa verdadeira Guerra dos Mundos? Muitas destas perguntas têm, ao longo dos anos, ficado sem respostas. E provavelmente assim continuará por muitos anos, enquanto o medo de mostrar ao mundo que não somos nós, os humanos, os seres mais inteligentes da galáxia, persistir.

 

O caso Roswell

Este é um dos maiores marcos da história da Ufologia e é também uma das maiores provas do encobrimentos de todos os factos – os verdadeiros ou aqueles que pensamos ser verdadeiros – pelo governo dos Estados Unidos. Mesmo depois de 50 anos, continua a ser noticiado e a intrigar o mundo.

A cronologia dos acontecimentos em Roswell, estado do Novo México, EUA, vem provar que aquilo que acabou por ser oficializado poderá não passar de um embuste. O casal Wilmot terá sido a primeira testemunha deste caso, quando sentados na sua varanda observaram um grande objeto oval voador e bastante iluminado cruzar os céus. William Woody e o seu pai também assistiram à mesma situação. Mais tarde, durante uma tempestade, o rancheiro MacBrazel ouve uma explosão enorme perto do local onde moravam. Pensando tratar-se de algum estrago provado pela tempestade, MacBrazel sai a cavalo para analisar os estragos da intempérie e depara-se com destroços metálicos, com umas espécies de inscrições com hieróglifos, no meio de um campo, onde o solo também estava vitrificado. Desse momento até àquele em que chega a versão oficial do governo em que se diz que afinal o que caiu naquele local foi um balão meteorológico, passaram poucos dias. Todas as testemunhas mais próximas do caso foram afastadas do caso e a imprensa, que na altura já noticiava para todo o mundo, a descoberta de uma nave especial no Novo México foi impedida que continuar com a publicação de mais factos. Depois de muita especulação, todos aqueles que participaram na investigação foram transferidos para outras bases aéreas e até aqueles que supostamente assistiram à autópsia dos corpos encontrados dentro do objeto voador não identificado, desapareceram sem deixar rasto.

 

Testemunhas desaparecidas

Glenn Denis, responsável da funerária Ballard, recebeu um telefonempor parte dos oficias da base aéra local, perguntando qual seria o tamanho de caixões mais pequenos que tinha no seu estabelecimento. Nesta altura, já o Pentágono entrou em ação de forma a conseguir minimizar a evolução dos acontecimentos. Mais tarde, Denis conheceu a enfermeira que assistiu à autópsia dos cadáveres encontrados, que lhe contou ter estado na presença de corpos que não poderiam ser deste mundo. Pedindo que jamais falasse no seu nome, esta mulher contou-lhe os seres que ajudou autopsiar tinham uma pele escura, uma estatura muito baixa, olhos salientes e quando abertos deitavam um cheiro nauseabundo. Mais tarde, o agente funerário, soube que a enfermeira foi transferida para Inglaterra e acabou por lhe perder o rasto. Escreveu-lhe uma carta para a nova morada da Europa, mas recebeu uma notificação com a seguinte informação: “Falecida”.

 

As desculpas do governo

Desde estes acontecimentos, que começaram em 1947 até hoje, foram editados cinco livros sobre o assunto, com vários relatos das testemunhas e também à imprensa, durante 15 anos, foi possível explorar o assunto. O governo foi dando as maiores desculpas para os factos. A última foi dada em 1997, quando os Estados Unidos dizem que os extraterrestres que supostamente as testemunhas teriam visto nada mais eram do que bonecos que eram soltos de para-quedas confundidos então por corpos de outro mundo.  Já em 1994, a força aérea tinha  emitido um relatório sobre o incidente de Roswell segundo o qual a suposta nave seria um balão secreto para detetar testes nucleares soviéticos.

 

Terão sido estes os estranhos seres descobertos dentro da nave espacial que caiu em Roswell

 

Os destroços encontrados no estado do Novo México, pareciam não deixar margem para dúvidas. Tratava-se de naves espaciais de outro planeta.

 

Os jornais da época noticiavam o acontecimento a todo o momento.

 

Outros casos famosos

 

O ET de Varginha (Brasil, 1996)

Em 1996, duas irmãs e uma amiga garantiam ter avistado uma criatura com pele acastanhada e viscosa, grandes olhos vermelhos e três saliências na parte superior da cabeça, num terreno baldio no bairro chinês do Jardim Andrere, em Varginha, Minas Gerais, Brasil. Supostamente, mais quatro criaturas teriam sido capturadas nesse mesmo dia, exatamente com o mesmo aspeto físico. O polícia Eli Chereze, que se diz ter ajudado a capturar estas criaturas, morreu 30 dias após estes acontecimentos de uma infeção desconhecida. Ufólogos deste país garantem que dos cinco seres apanhados, dois ainda estavam vivos. Os restantes três, foram examinados em hospitais locais e depois transferidos para uma unidade do Exército situado na localidade Três Corações. Dois dias depois, teriam sido levados para a Unicamp, a fim de ser investigados. As autoridades do Brasil negam este episódio e de facto não há provas físicas que corroborem estes acontecimentos. Aliás, o relatório oficial diz que as raparigas terão confundido, devido à intensa chuva que se verificava na altura, um morador local que tinha problemas mentais e a quem chamavam “mudinho”, com um ET.

 

As três raparigas que asseguram ter visto um ser de outro planeta.

 

As autoridades brasileiras explicaram os factos testemunhados com este relatório.

 

OVNIS sobre a Casa Branca (EUA, 1952) O caso, conhecido como "Washington UFO Incident", relata a aparição de diversos objetos voadores sobrevoando importantes edifícios da capital americana, inclusive a residência do presidente. Os óvnis foram vistos e fotografados por milhares de pessoas e o caso virou notícia nos principais jornais do país. Caças foram enviados numa tentativa frustrada de intercetá-los. Para explicar o incidente, a Casa Branca organizou a maior conferência de imprensa desde a Segunda Guerra Mundial. Diversas explicações foram dadas, como a de que meteoritos e satélites que poderiam ter sido confundidos com naves espaciais.

 

Caso Trans-en-Provence (França, 1981) A 8 de janeiro de 1981, um agricultor trabalhava na sua propriedade rural em Trans-em-Provence, França, quando ouviu um forte barulho e avistou um objeto voador cair perto dali. O agricultor alega ter visto o objeto levantar voo novamente, mas as marcas foram deixadas no solo. A polícia ouviu o relato do homem, tirou fotos do local e recolheu amostras. A GEIPAN (Grupo de Estudo e de Informação sobre Fenómenos Aeroespaciais Não Identificados) também realizou rigorosa investigação, que acabou por ser inconclusiva.

 

Caso Betty e Barney Hill (EUA, 1961) É conhecido, mas erradamente, como o primeiro caso de contato entre humanos e os tripulantes de um misterioso OVNI. Betty e Barney Hill relataram que voltavam de viagem em New Hampshire, a 19 de setembro de 1961, quando passaram a ser perseguidos por um UFO (sigla em inglês para objeto voador não identificado) em forma de disco. Depois, em sessões de hipnose, os Hill relataram que foram abduzidos e que, dentro da nave espacial, conversaram com os tripulantes e foram submetidos a exames clínicos pelos extraterrestres. Fraude ou não, o caso é um dos mais famosos e causou furor na época.

 

Suffolk (Reino Unido, 1980) É o caso mais importante de aparição de OVNIS no Reino Unido, apelidado por alguns de "Roswell britânico". Em dezembro de 1980, um objeto de forma cônica foi visto a pousar na floresta de Rendlesham, em Suffolk. Diversas patrulhas deslocaram-se até à região e, segundo registro por rádio, o objeto voador teria levantado voo com a aproximação dos carros.

 

 

LEITURA DA AURA por Susana Belo

CORES QUE REFLETEM O INTERIOR

O termo aura pode ser usado para descrever a qualidade da energia de uma pessoa ou de um espaço: “Tens uma boa aura” ou “Este espaço tem uma aura pesada”. Cada vez mais ele faz parte do nosso vocabulário corrente.

A aura é a energia emanada por todos os seres vivos e também pelos objetos. Inicialmente, aquilo que se vê é um halo luminoso que rodeia todo o corpo. Com a devida prática, a visão deste campo energético torna-se mais ampla e é comum identificar cores, aberturas, zonas inflamadas ou sinais de saúde na aura.


As cores da aura refletem o interior da pessoa, aquilo que ela vive no momento atual e também o que faz parte da sua essência – crenças, valores, dons, traumas, sonhos… Inclusive, as relações importantes para o crescimento da pessoa ficam marcadas na sua aura.

Se antigamente, falar de auras era o mesmo que abordar um assunto esotérico e new-age, hoje, com os avanços da Física Quântica e com a integração dos conhecimentos orientais nas práticas de saúde e bem-estar ocidentais, as auras e energias são um tema nuclear.

 

Como saber se tem uma boa aura?

Verifique que tipo de pensamentos e emoções tem alimentado nos últimos dias, semanas e meses. Quanto mais positivos forem estes, mais forte estará a sua aura.

Se faz exercício, prefere uma alimentação saudável – com reduzido consumo de carnes, açúcar, café e outros aditivos; se mantém relações saudáveis; se é tolerante, aberto e criativo; se enfrenta os seus medos e os desafios de forma otimista… provavelmente terá uma aura com saúde!


Significado das cores na aura

Vermelho – energia vital, irritabilidade, materialismo, inflamação

Laranja – criatividade, emotividade, alegria e prazer de viver

Amarelo – intelecto, razão, lógica, poder pessoal

Verde – cura, harmonia, expansão, aprendizagem, dádiva, amor universal

Rosa – amor maternal, serviço, dedicação incondicional, doçura

Azul Celeste – expressão, comunicação, valores elevados

Azul Índigo – revolução, originalidade, intuição

Violeta – sensibilidade, espiritualidade, introspeção, transformação

Branco – pureza, simplicidade, sabedoria, paz

Dourado – espiritualidade, iluminação, bênçãos

Cores escuras – doença, desequilíbrio, bloqueio

 



O que é uma Leitura da Aura?

É uma terapia em que se descrevem as cores da aura, as aprendizagens a realizar no momento presente, os “acordos” realizados com outras pessoas, a saúde física, o trabalho, a família, o nível de crescimento espiritual, os karmas de vidas passadas e o equilíbrio dos chakras.

Após a leitura, é realizada uma limpeza dos bloqueios e alinhamento dos chakras. É uma consulta bastante completa e que contribui para um melhor auto-conhecimento, assim como para a resolução de bloqueios de todo o tipo.

 

Futuro & destino por Maria Helena - O Pêndulo e o Oráculo do Amor


O pêndulo é uma das formas mais simples, diretas e eficazes de obter uma resposta imediata para as suas questões. Aprenda a trabalhar com ele pois, se o trouxer sempre consigo, terá na sua mão a possibilidade de encontrar resposta para as suas dúvidas.

 

 

 

 

Como usar o Pêndulo?

 

 

1º Passo - Perceber o que é um pêndulo

 

O pêndulo é um objeto que consiste num cristal, metal ou madeira, suspenso por um fio, sendo usado como método de adivinhação ou a nível terapêutico.

 

Para obter respostas mais fidedignas e rápidas adquira um pêndulo de metal, o qual poderá (ou não) conter um cristal no seu interior.

O pêndulo é usado para entrar em contacto com os nossos guias (mensageiros de Luz), de forma a obter respostas às nossas questões, ou seja, é a ponte entre a nossa mente e o nosso espírito.

 

 

2º Passo - Saber como funciona

 

O seu uso é muito simples, basta formularmos a pergunta mentalmente cuja resposta possa ser «Sim» ou «Não». Feita a pergunta ser-nos-á data a resposta através do movimento do pêndulo.

De forma a não influenciar a resposta, sempre que fizer a pergunta evite tentar adivinhar a sua resposta, pois poderá obter uma resposta que não é verdadeira.

Existem pessoas muito intuitivas (que possuem a chamada clarividência), tendo a fantástica capacidade de obter a resposta à sua pergunta antes mesmo do pêndulo se manifestar. No entanto não se assuste se isto lhe acontecer, significa que tem uma excelente capacidade de adivinhação.

É importante criar um bom ambiente para usá-lo, pôr uma música ambiente a tocar, queimar incenso e estar num sítio calmo.

 

 

3º Passo – Preparar-se para colocar a questão ao pêndulo

 

Sente-se confortavelmente com as pernas direitas. Faça uma pequena meditação de 5 minutos de modo a relaxar e a concentrar-se apenas na sua consulta.

 

Segure o pêndulo entre o polegar e indicador de forma a não o deixar cair, mas não aperte em demasia para permitir que a energia flua.

 

 

4º Passo - Definir o significado de cada resposta

 

Definir Sim, Não, Talvez e Sem resposta:

 

O primeiro passo que deverá dar consiste em definir o movimento do pêndulo para cada resposta possível. Esta definição é feita somente na primeira utilização, e será válida para a utilização de qualquer pêndulo que use, independentemente de ser seu ou de outra pessoa.

 

Para definir as suas respostas, pegue no pêndulo de acordo com o que já foi explicado e diga:

1 – Por favor, define-me o movimento para uma resposta sim;

2 - Por favor, define-me o movimento para uma resposta não;

3 - Por favor, define-me o movimento para quando uma resposta é incerta ou quando a pergunta está mal formulada.

4 - Por favor, define-me o movimento para uma resposta da qual não devo ter conhecimento.

 

 

5º Passo - Saber formular corretamente as questões

 

Formulação correta das questões

 

É importante respeitar algumas regras básicas:

- Formular a pergunta de forma clara e objetiva (Ex: “Será que o João volta para mim?”);

- Nunca fazer duas perguntas numa só frase (Ex: “Devo continuar no mesmo emprego ou devo mudar para outro?”);

- Formular a questão sempre pela positiva, sem utilizar a palavra não. (Ex: perguntar “Devo telefonar ao João”? Em vez de: “Não devo telefonar ao João?”).

- Nunca colocar questões cuja resposta já é conhecida, exceto se for na fase de treino (no início, para adquirir confiança na sua capacidade de interpretação do pêndulo. (Ex: “Tenho 25 anos?”).

 

6º Passo – Saber que perguntas fazer antes de iniciar a consulta

 

Perguntas a fazer para iniciar a consulta:

 

1) Tenho autorização dos meus guias para usar o pêndulo?

2) Existe algum ser de pouca luz presente? (se a resposta for positiva, pedir aos seus guias para afastarem esse ser de pouca luz, e voltar a fazer a mesma pergunta.).

3) Vai ser-me respondida a verdade e somente a verdade pelo poder de Deus e pelo Poder Cósmico?

4) Perguntar se pode fazer a pergunta sobre esse assunto e/ou pessoa.

5) Deve ir questionando se está a obter respostas verdadeiras às suas questões. (caso a resposta seja incerta ou negativa, não volte a perguntar sobre esse assunto, pois o Universo ainda não tem uma resposta concreta para lhe dar.).

- Agradecer a presença dos guias.

 

7º Passo - Saber o que deve evitar

 

Advertências:

 

- Não consulte o pêndulo se está cansado ou num estado emocional alterado;

- Não usar o pêndulo num ambiente perturbador.

- Manter sempre um estado de imparcialidade e interrogação mental em relação ao tema.

 

 

Oráculo do Amor


Através do Pêndulo, que já aprendeu a utilizar nas páginas anteriores, poderá consultar o Oráculo do Amor, um método conciso, prático e de fácil consulta, que lhe fornece respostas de forma muito eficaz.

Para consultar o Oráculo do Amor precisa da Roda Mágica do Amor, que encontra a seguir, do Trevo da Sorte que ajuda a atrair energias positivas para a sua vida amorosa, do Pêndulo do Amor e de duas Pedras especiais, uma que representa o consultante e a outra que diz respeito à pessoa amada. Pode obter o Kit especial para o Oráculo do Amor pelo 21 318 25 99 mariahelena@mariahelena.pt

(Rogério, usa a roda do livro para a revista…)

 

Para se familiarizar com o Oráculo do Amor observe muito bem cada divisória, cada resposta possível e deixe que a sua intuição a guie. Escolha um dos seguintes métodos a seguir descritos e divirta-se com o que vai descobrir!

 

Obter respostas diretas

 

1.)  Perguntas com resposta sim/ não

 

Este método é especialmente vocacionado para perguntas cuja resposta é sim ou não. Antes de começar, deve relaxar a sua mente, libertando-a de preocupações que possam intervir com a resposta. Pode acender uma vela para purificar o ambiente e elevar as energias circundantes. Antes de usar o seu oráculo do Amor deve colocar o Trevo da Sorte no centro do círculo, para evitar interferências negativas. Quando terminar de usar o oráculo, volte a guardar o Trevo cuidadosamente.

Segure a extremidade do fio do Pêndulo do Amor entre os dedos polegar e indicador da mão direita (ou esquerda, se é canhota) e, se a sua pergunta é uma das que consta no Oráculo (círculo central), coloque o pêndulo por cima dela. (por exemplo, “Ele ainda me ama?”). Se deseja colocar outra questão que não está na Roda Mágica do Amor, coloque o pêndulo sobre o centro da Roda, por cima do Trevo da Sorte, e faça a pergunta em voz alta.

Aguarde alguns minutos e preste atenção ao movimento do pêndulo. Se começar a movimentar-se em sentido circular, a resposta é sim. Se rodar em sentido contrário ao dos ponteiros do relógio, o Oráculo indica que a resposta é provavelmente sim, mas aconselha-a a que pense bem se é realmente isso que deseja, pois por vezes aquilo que desejamos num dado momento não é, de facto, aquilo de que precisamos para ser felizes. Se o pêndulo de movimentar de um lado para o outro ou para a frente e para trás, a resposta é “não”. Se o pêndulo começar a mover-se de uma maneira e de repente parar e mudar de movimento, o Oráculo indica que esta pergunta ainda não pode ser respondida, por isso espere alguns dias e volte a tentar.

 

2.)  Perguntas sobre os sentimentos

Quem não deseja saber aquilo que vai no coração do seu amado? Para saber o que pode esperar da pessoa por quem suspira, utilize as duas Pedras Mágicas do Amor. Segure-as entre as duas mãos fechadas, por cima do Trevo da Sorte, feche os olhos durante alguns minutos e concentre-se no que deseja saber. Abra as duas mãos deixando que as pedras caiam sobre a Roda Mágica do Amor (no círculo central). O local onde caiu a Pedra Azul indica aquilo que o seu amado sente por si. Quanto mais próxima a sua pedra estiver da pedra dele, mais próximos vocês estão. Se a Pedra Azul cair fora do círculo central, repita o processo novamente. Se, ao fim de três tentativas, continuar a não cair no círculo de resposta, deverá aguardar uns dias até voltar a fazer a mesma pergunta.

 

3.)  Perguntas com resposta temporal

Muitas vezes temos questões cuja resposta implica um período de tempo específico ou uma data concreta, como por exemplo “Ele vai voltar daqui a quanto tempo?” ou “Em que mês é que me vou casar?”

Se deseja colocar uma questão com uma resposta temporal, segure na Pedra Vermelha com a sua mão esquerda fechada, sobre o Trevo da Sorte. Feche os olhos e faça a sua pergunta em voz alta, abra a mão e veja em que divisão da Roda Mágica do Amor a pedra caiu. Olhe para o círculo exterior da Roda (a Pedra não precisa de cair nele) correspondente a essa divisão. O número indicado corresponde ao número de dias, semanas, meses ou anos que a situação levará até chegar ao que deseja. Se a pergunta envolve um mês, a resposta é indicada no círculo.

 

 

 

 

Adquira o seu pêndulo, devidamente harmonizado e purificado. Ligue já: 21 318 25 99

Equinócio de Outono

 

 
Hoje celebra-se o equinócio de Outono. Como no Equinócio da Primavera, é a altura do ano em que o dia e a noite são iguais. O Outono é a época das últimas colheitas antes do Inverno. Tempo de marmelos, de romãs, de uvas, de azeitonas, de maçãs maduras e vinho novo. È quando começa a anoitecer mais cedo e os dias ficam mais curtos e frios. Setembro é regresso à escola e ao trabalho depois das férias e é a altura certa para deizar para trás o que já passou e terminar tarefas para dar lugar a novos projectos.
 
 
 
Magia de Outono para a realização de tarefas:
 
 
 
Como o objectivo é conclusão e realização, a altura indicada para o seu pedido é ao por do sol. Quarto minguante também é uma boa altura para concluir tarefas. Para dar mais força ao encantamento poderá unir o sol à lua.
 
O equinócio de Outono, a lua em quarto minguante e o por do sol são os momentos certos para realizar magias que ajudam a terminar um trabalho ou tarefa, concluir projectos, mudar de emprego e resolver assuntos pendentes.
 
Prepare uma mesa com maçarocas de milho seco, maçãs maduras ou um cacho de uvas, escreva o seu pedido num papel e concentre-se. Acenda uma vela duma destas cores (ou as três):
 
Laranja: que ajuda a aumentar o dinamismo, o poder e a resistência. Estimula a energia, favorecendo as actividades físicas e a vitalidade. Aumenta a capacidade de tomar decisões. É estimulante e promove a atracção entre as pessoas.
 
Dourada: Ajuda a encontrar a solução adequada para alguns dos seus problemas. Guia e ilumina o seu caminho. Concede-lhe protecção divina, dando-lhe a sensação de ser um indivíduo protegido. Transmite confiança e poder de atracção.
 
Amarela: Ajuda a aumentar o poder de concentração e do intelecto. Faz despertar aptidões e talentos escondidos. Favorece os trabalhos espirituais.
 
Um abraço carinhoso e um Outono feliz,
 
Maria Helena

Luciana e Djaló - Porque o destino os separou?

As notícias sobre a separação de Luciana Abreu e Yannik Djaló deixaram algumas pessoas surpresas, principalmente porque o casal teve a segunda filha há pouco mais de três meses. Porém, embora este amor pudesse parecer eterno, a verdade é que a compatibilidade astrológica entre os dois não era promissora. Descubra por que razão a cantora e o futebolista não conseguiram ultrapassar a linha que os separava.

 

Um dos casais mais falados do momento é Luciana Abreu e Djaló.

A eterna Floribella portuguesa, que se manteve sempre reservada a nível amoroso, veio publicamente avisar que a sua relação com o futebolista estava terminada e que não sabia nada do marido há mais de duas semanas.

Há alguns anos atrás, Lucy parecia ter finalmente encontrado o escolhido do seu coração, quando anunciou o romance com Yannick Djaló oficialmente no site da cantora, onde ambos se declaram perdidamente apaixonados um pelo outro.

 

A compatibilidade astrológica entre Yannick e Luciana

Luciana é nativa do signo Gémeos e a sua simpatia cativou desde logo o publico português. Evidencia o dom da comunicação, que caracteriza os nativos deste signo. Procura sempre transmitir os valores em que acredita e, através do seu mediatismo como figura pública, ajudar quem mais precisa. Escolhe as palavras de forma a não magoar ninguém, pois é naturalmente simpática e carinhosa. Por ter Vénus em Carneiro, no amor é romântica e corajosa, e sempre afirmou à Imprensa estar certa de que o seu príncipe encantado iria chegar. Assim parece ter acontecido com Djaló que, sendo nativo do signo Touro, é um homem com valores bastante enraizados, muito apegado à família e à tradição, tendo pedido Luciana em namoro à sua mãe, à “moda antiga”. Luciana Abreu valoriza a estabilidade, o respeito e a lealdade, e Djaló, como nativo de signo Touro, seria sem dúvida um homem capaz de lhe proporcionar uma vida a dois estável e segura. O seu coração generoso é um dos pontos que Luciana certamente mais apreciava, assim como o seu caráter romântico, atencioso e dedicado. Djaló tem Vénus em Gémeos, o signo de Luciana, tendo havido uma natural facilidade de entendimento entre eles inicialmente, por haver também muitos interesses em comum e uma grande vontade mútua de aprenderem um com o outro. Contudo, as suas personalidades têm também muitas diferenças, que poderia ter proporcionado a ambos a possibilidade de evoluírem juntos. Luciana, sendo mais extrovertida, comunicativa e descontraída, poderia ter ajudado Djaló a libertar-se mais, pois o nativo de signo Touro é geralmente mais reservado e calado, sendo também mais ciumento. Por outro lado, Djaló poderia ter dado a Luciana o aconchego estável de uma relação segura. Ambos tinha o desejo de construir uma família e concretizaram-no, mas em algum momento a felicidade de ambos acabou, porque quanto mais Gémeos e Touro convivem mais o entendimento se torna difícil, o que não quer dizer que não possam vir a ser bons amigos. Para que isso aconteça, têm que aprender a respeitar o espaço um do outro. A relação familiar entre estes dois signos terá sempre muitos altos e baixos. O único ponto de equilíbrio entre eles é o gosto por uma boa conversa e certos interesses como a música ou a leitura, que podem ajudar ao bom entendimento.

 

Luciana Abreu

A cantora e atriz é uma pessoa dinâmica e ativa, possui uma inteligência apurada e uma grande rapidez de raciocínio. A sua mente está sempre a fervilhar com ideias novas, que gosta de partilhar com aqueles que a rodeiam, pois é uma pessoa muito comunicativa. Como se adapta com facilidade às situações, consegue sentir-se bem e fazer amigos em toda a parte, no entanto, só quando a sua mente é estimulada por novas descobertas e aprendizagens é que se encontra plenamente realizada.  Para que alguém a conquiste é necessário mostrar alguma perspicácia. Ela gosta de pessoas que estimulem o seu intelecto ou que deixem no ar uma certa aura de mistério. É preciso mostrar que é capaz de debater os mais diversos assuntos, alimentando a sua sede de saber, partilhando com ela os seus múltiplos passatempos e interesses.

 

Djaló

O futebolista é sensato e realista. Para ele é tudo muito linear, não existe meio-termo: ou é preto ou branco, não há lugar para o cinzento. Frontal e sincero, por vezes pode ser um pouco brusco e magoar as pessoas com quem se relaciona, mas não o faz por mal. Preza a estabilidade e a segurança emocional e material. É uma pessoa de confiança e bastante disponível para auxiliar quem necessita da sua ajuda.

Quando se apaixona é romântico, atencioso, extremamente dedicado à pessoa amada e adora presenteá-la. É, porém, geralmente muito possessivo. Possui em si uma forte sensualidade.

Aprecia um lar com bastante conforto, bem decorado, e de preferência no campo, devido à sua forte ligação à natureza.

 

 

 

 

Dia de São Mateus

A Igreja celebra hoje, de forma especial, a vida de São Mateus apóstolo e evangelista, cujo nome antes da conversão era Levi. Morava e trabalhava como coletor de impostos em Cafarnaum, na Palestina. Quando ouviu a Palavra de Jesus: "Segue-me" deixou tudo imediatamente, pondo de lado a vida ligada ao dinheiro e ao poder para um serviço de perfeita pobreza: a proclamação da mensagem cristã!

   Mateus era um rico coletor de impostos e respondeu ao chamado do Mestre com entusiasmo. Encontramos no Evangelho de São Lucas a pessoa de Mateus que prepara e convida o Mestre para a grande festa de despedida em sua casa. Assim, uma numerosa multidão de publicanos e outros tantos condenados aos olhos do povo, sentaram-se à mesa com ele e com Àquele que veio, não para os sãos, mas sim para os doentes; não para os justos, mas para os pecadores. Chamando-os à conversão e à vida nova.

   Por isso tocado pela misericórdia Daquele a quem olhou e amou, no silêncio e com discrição, livrou-se do dinheiro fazendo o bem.
   É no Evangelho de Mateus que contemplamos mais amplamente trechos referentes ao uso do dinheiro, tais como: "Não ajunteis para vós, tesouros na terra, onde a traça e o caruncho os destroem." e ainda:"Não podeis servir a Deus e ao dinheiro."

   Com Judas, porém, ficou o encargo de "caixa" da pequena comunidade apostólica que Jesus formava com os seus. Mateus deixa todo seu dinheiro para seguir a Jesus, e Judas, ao contrário, trai Jesus por trinta moedas! 

  
São Mateus, rogai por nós!

Um beijinho Maria Helena

Sintra… lugar maldito?

Este lugar místico, onde o mistério e o oculto andam de mãos dadas é o cenário de muitas histórias trágicas. Sintra, esconde muitos segredos e tem sido alvo de muitas investigações que tentam provar a veracidade de todas as lendas. Descubra os mitos mais intrigantes desta vila enigmática.

 

Lenda do túmulo dos dois irmãos

Quem do Ramalhão se dirige para Sintra pela estrada de S. Pedro depara-se, do lado direito da estrada, em frente ao campo de futebol, com um curioso monumento funerário que a voz popular designa como Túmulo dos Dois Irmãos.

Esta história conta uma verdadeira tragédia. Em tempos remotos, diz-se que dois irmãos que eram muito amigos estavam apaixonados pela mesma mulher, sem saberem. Um deles, desconfiado que a sua amada teria outro homem na sua vida resolveu segui-la numa noite de nevoeiro. Quando chegou ao local onde a mulher amada parou, no meio da serra de Sintra, foi encontra-la na companhia de outro homem que vestia um capote com um capuz. Magoado e cheio de ciúmes, levado pela ira, ele apunhalou até à morte aquele que pensava ser o seu inimigo e rival. O outro ficou inerte sobre o chão e quando aquele lhe retirou o capote apercebeu-se de que aquele que jazia ali afinal era o seu próprio irmão. Desesperado com tamanha tragédia, acabou por se apunhalar a si próprio. Conta o povo que os dois irmãos foram sepultados juntos, principalmente porque os unia um grande amor e também terá sido um grande amor que os separou. O seu suposto túmulo tem duas cabeceiras, o que dá ideia que ali estão enterradas duas pessoas. A inscrição na pedra do túmulo tem exatamente o título desta lenda: túmulo dos dois irmãos. 

 

 

Lenda da pedra amarela

No meio da serra de Sintra, num lugar bem alto, existe um penedo que está ligado a uma lenda muito misteriosa. Antigamente, dizia-se que debaixo dessa grandiosa pedra estava escondido um tesouro encantado e que seria de quem conseguisse derrubar o penedo atirando-lhe ovos. Um dia, uma

velha que morava perto dessa zona decidiu que haveria de colocar as mãos nesse tesouro. Foi juntando, todos os dias, a maior quantidade possível de ovos. Quando achou que já tinha um número suficiente para derrubar a pedra deslocou-se ao local. Quando lá chegou, foi atirando os ovos ao penedo, um a um, dois a dois, na esperança de derrubar aquilo que a impedia de chegar ao tesouro. As esperanças da velha foram morrendo à medida que os ovos foram escasseando. No final, a pedra lá se mantinha, no mesmo exato lugar, firme e hirta. O povo diz que ainda hoje, nos musgos que cobrem esta pedra escorrem as gemas de ovos que a velha lhe arremessou. 

 

 

A tentação do Frei Honório

Situado no centro da Serra de Sintra, o Convento dos Capuchos, que sempre foi habitado por frades da Ordem Franciscana é o local de mais uma lenda trágica de Sintra. Conta o povo que há alguns séculos atrás, no Convento, morava um frade de nome Honório. Um dia, quando saía do local que o albergava, situado exatamente numa encruzilhada de seis caminhos foi tentado pelo Diabo, sob a figura de uma mulher. Mas a sua fé e crença em Deus salvou-o do pecado. Ignorou esta tentação e seguiu o seu caminho. Esta história vem adensar ainda mais o simbolismo das encruzilhadas como locais escolhidos para o mal.

 

Lenda de Monserrate

Situado numa colina isolada, a meio da estrada velha que vai de Sintra a Colares, a menos de 1 km da Penha Verde, está situado o Palácio de Monserrate. Conta a lenda que nesse local vivia um fidalgo cristão que tinha grande influencia em todas as famílias cristãs que viviam naquela zona. Dizia-se que esse fidalgo tinha uma rixa com o alcaide do Castelo de Sintra, que acabou por desafia-lo para um duelo. Como resultado dessa disputa, o fidalgo acabou por ser morto e como era muito querido pelos habitantes da Penha foi considerado um mártir. O povo diz que em sua honra foi construído um túmulo e uma capelinha de oração. No ano de 1500, foi substituída, a mando do Padre Gaspar Preto, sob a invocação de Nossa Senhora de Monserrate.

 

 

Lenda da gruta da Fada de Sintra

Esta é uma lenda bastante imprecisa, pois os locais e os motivos não são esclarecedores. Reza a história que em Sintra há uma gruta onde uma fada chora, todas as noites, pelo seu triste destino, desconhecendo-se qual será na verdade. Há uma curta narrativa sobre este mito, que pouco mais acrescenta à história: “gruta formada por uma imensa rocha de granito, apoiada em dois rochedos que a flanqueiam. Diz a lenda que uma fada todas as noites, cerca da meia-noite, ali vai carpir o seu destino. A referida gruta fica na entrada da Pena, à esquerda de quem sobe, quase ao chegar ao portão principal do Parque da Pena”.

 

 



A Cabala e os famosos

Filosofia esotérica, de origem judaica,  que tem como finalidade conhecer Deus e o Universo, a Cabala ensina os seus praticantes a aprender a lidar com o ego, algo que considera como a origem de todos os males. Nos últimos tempos, têm sido muito os famosos a aderir a esta sabedoria espiritual. Saiba o que ensina a Cabala e por que razão as celebridades estão cada vez mais envolvidas com esta “religião” ou por que estão recentemente a desistir dos seus ensinamentos.

 

Encarado como pelos seguidores da Cabala como o demónio  que corrompe a alma, o ego é aquilo que mais tem que ser trabalhado no ser humano. É urgente que os homens aprendam a controlar o seu ego para que a luz da vida se manifeste com toda a força. Este é um dos grandes objetivos desta filosofia, que por outro lado não vive em função de doutrinar os seus adeptos.


A Cabala é na verdade uma filosofia de vida, que através da sabedoria espiritual universal ensina as leis espirituais que regem a vida. Os cabalistas acreditam que a qualidade da sua vida melhora com a prática da Cabala, porque a pessoa passa a conhecer-se melhor e a entender o que realmente quer desta vida. Uma das ideias centrais desta sabedoria espiritual é que devemos aprender os momentos certos para agir e os momentos em que devemos esperar para tomar qualquer tipo de atitude. Mas o que a Cabala desvenda é o código que ajuda a perceber quando devemos tomar uma ou a outra posição.

Os grandes mestres desta filosofia afirmam que ela é bastante flexível, e que cada um dos seus adeptos pode estabelecer o seu próprio regime de atividades espirituais, sendo que os principais se prendem com a leitura de trechos da “Tora” e do “Zohar”. Recitar é também bastante usual e sempre que se chama pelo nome Deus, abre-se uma nova janela para dar entrada a uma nova luz. Já os 72 nomes de Deus criados pelos “Zohar” são invocados como orações para pedidos especiais relacionados com problemas de saúde, paciência ou amor. Mas a grande parte da aplicação da Cabala está virada para as situações do quotidiano. Em conversas com amigos, discussões laborais ou decisões no trabalho devem ser concentradas todas as reflexões e invocações. A Cabala, pode por fim, dar a oportunidade de elaborar uma resposta àquela pergunta: “E agora?”.

 

 

Celebridades entregam-se à Cabala

Madonna

 

A famosa cantora que mais divulgou a Cabala pelo mundo, está neste momento afastada desta filosofia esotérica tendo, segundo as últimas notícias, entrado na Opus Dei. Esta rutura de Madonna com a Cabala poderá estar ligada com a crise que vive a instituição, já que os líderes do Kabbalah Centre, nos Estados Unidos, estão a ser investigados. Há que diga que durante muitos anos, a Cabala influenciou muito a vida da estrela, e que terá sido por influência dos seus líderes que a ex-empresária da cantora, Caresse Henry, se terá suicidado, algum tempo depois de Madonna ter dispensado os seus serviços. Ficção ou realidade?~

 

Britney Spears

Chegou a ser noticiada como a primeira famosa a ter um casamento através de uma cerimónia da Cabala, mas a cantora pop afastou-se de tudo. Deixou de estar preocupada em seguir todos os passos do seu ídolo, Madonna, e passou a dizer publicamente que a sua única religião era, neste momento, o seu filho. Madonna ainda tentou voltar a convencê-la a voltar, mas Britney não se deixou influenciar.

 

Ashton Kutcher

A sua relação de anos com Demi Moore fê-lo, sob a sua influencia, a aderir à Cabala. O ator costuma ir ao centro todo o vestido de branco e usa a

 

pulseira símbolo desta filosofia. Mesmo depois de separados, tanto Ashton como Demi se mantêm fiéis à Cabala.

 

 

Gwyneth Paltrow

A atriz passou a ser adepta desta filosofia a partir do momento em que passou por alguns momentos complicados na sua vida familiar. Gwyneth garante que foi a Cabala que a ajudou a ultrapassar todos os obstáculos e é agora uma das grandes incentivadoras desta “religião” entre os mais famosos. Já deu uma festa para líderes da Cabala na mansão de Debbie Wilpon, nos Hamptom, para apresentar a região aos mesmos.

 

Rihanna

Esta cantora foi das últimas celebridades a aderir à Cabala. Impulsionada pelo seu grande amigo Ashton Kutcher, Rhianna

estuda esta filosofia com a sua ajuda. Há até quem diga que os dois poderão estar a iniciar uma relação amorosa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Possessão e psicografia



Descrita pelos especialistas como uma mudança de comportamento marcante na personalidade de uma pessoa, a possessão é levada muito a sério por alguns, mas explicada através dos céticos como uma doença que afeta o cérebro. Os espíritas, por exemplo, entendem que só alguém que consinta, pela sua fraqueza ou pelo seu desejo, poderá encarnar alguma entidade. Um dos meios que os espíritos utilizam para se comunicarem com o ser humano é a psicografia, muito difundida no Brasil pelo médium Xico Xavier. Saiba mais sobre estes assuntos que têm apaixonado o mundo

 

 

 

Aqueles que indubitavelmente acreditam na possessão, entendem que qualquer pessoa poderá ser possuída, independentemente de ter dons mediúnicos ou não. As entidades possuidoras, carregadas de boas ou más intenções, pretendem vampirizar energeticamente os seus “donos”, de forma a alimentar as suas forças. Há quem diga que o corpo possuído pode ou não sentir a presença desse espírito, que se pode alojar no peito, na barriga ou no útero, sugando as energias da pessoa e debilitando-a. 

 

Os mais entendidos nestes assuntos, alertam para as invocações espíritas em vão. Estes rituais devem ser conduzidos por alguém experiente e não por ignorantes que não sabem que estão a lidar com entidades mais poderosas que o seu próprio espírito. De repente, sem se aperceberem podem provocar estragos irremediáveis, já que uma possessão pode durar dias, semanas ou décadas.

 

Como reconhecer a possessão?

 

Reconhecer alguém que é possuído não é tão difícil quanto parece. São visíveis muitos sinais, como ausência de memória e consciência dos seus atos, bem como um certo vazio no seu olhar.  Há que diferenciar, obviamente, estas situações daquelas pessoas que

 

têm na verdade má índole, como agressores, ladrões ou assassinos. Mas é nos olhos que está a diferença. No olhar da pessoa encontrará a diferença!

 

Para o espírito mal-intencionado é mais fácil apoderar-se do corpo de alguém que se descontrola, pois dessa forma será mais fácil dominar os seus pensamentos e encaminhá-lo a executar as ações que essa entidade pretende. O ser desencarnado tem também alguma tendência para se apoderar dos corpos de pessoas viciadas em alguma substância, que devido a essa fraqueza, se tornam só por si mais fracos e mais controláveis pelo espírito.

Existem mais do que um tipo de possessão. A parcial, que pode ser provocada pelos desencarnados, por demónios ou elementais da natureza e que ao se “instalarem” nos corpos escolhidos alimentam-se da energia vital dos mesmos, condicionando-lhes a sua vida e também daqueles que os rodeiam. Porém, este tipo de possessão pode ser ou não sentida pelo possuído, pois isso dependerá da finalidade que a entidade pretende ao entrar nesse corpo. Poderá querer controlá-lo, ou somente “roubar-lhe” alguma força. Já a possessão completa tem no seu possuído um desfecho mais infeliz. O espírito passa a controlar totalmente a consciência do possuído e o seu corpo é comandado pela entidade obsessora.

 

 

Possessões reais inspiram a ficção

 

 

 

O Exorcismo de Emily Rose

 

A história do filme, um padre é julgado pela morte de uma menina chamada Emily Rose, durante um ritual de exorcismo e através de flashbacks é possível assistir aos acontecimentos que se passaram com esta rapariga e às manifestações sobrenaturais que se abateram sobre ela. A película é baseada nos acontecimentos reais passados no seio de uma família católica alemã. A sua filha, Anneliese Miche, começou aos 16 anos a apresentar sintomas estranhos, muito parecidos com a epilepsia. Ela acreditava estar possuída pelo demónio, tinha constantes alucinações e atitudes agressivas.  O desespero da família perante o drama, fez com que procurassem um bispo local, depois de nenhum médico encontrar solução para o problema. Este membro da igreja católica realizou um ritual de exorcismo, durante 10 meses seguidos. As sessões não trouxeram melhoras a Anneliese e após esse tempo, a rapariga começou a recusar comer e beber, acabando por morrer enquanto dormia. A autópsia revelou que a causa da sua morte foi desnutrição e desidratação. Tanto os pais da menina, como o bispo que realizou o exorcismo foram acusados de homicídio por negligência e falta de assistência médica.

 

O filme, o Exorcismo de Emily Rose, baseia-se na história verídica da alemã Annelise Michel, que acabou por morrer vítima de desidratação e desnutrição.

 

Annelise Michel, que aos 16 anos começou a manifestar um comportamento inexplicável.

 

Annelise durante um dos rituais de exorcismo.

 

 

A Possessão

O argumento deste filme conta a história de uma família que após se mudar para uma casa onde ocorreram terríveis assassinatos começam a assistir a

 

alguns fenómenos sobrenaturais. Supostamente, forças do mal perturbam a paz daquela família durante 28 dias seguidos, altura em que decidem tomar uma atitude para tentar ultrapassar a situação. A película, que deu origem a uma sequela de três filmes, é baseada na história da família Lutz que diz ter vivido momentos de terror, após se ter mudado para a casa que em 1974 ainda era habitada pela família Defeo, em Amitville, Nova Iorque, nos EUA. Testemunhas contam que nesta altura, um dos filhos dos Defeo, Ronald, entrou desesperado num bar da cidade gritando: “alguém tem que me ajudar. Acho que os meus pais estão mortos”. O pequeno grupo que o seguiu até casa ficou chocado com o que encontrou. Os seus pais, e os quatro irmãos, com idades entre os 18 e os 9 anos de idade jaziam nas suas cama, mortos com um tiro. Ronald foi levado para a esquadra e confessou o crime dizendo que: “quando comecei, simplesmente não consegui parar. Foi tão rápido”. Ele chegou a dizer que teria sido possuído pelo demónio, mas acabou por ser condenado a 150 anos de prisão no dia 21 de novembro de 1975, mesmo tendo o seu advogado alegado insanidade mental. Na altura, os criminalistas ficaram um pouco intrigados com o crime, isto porque as seis vítimas estavam todas deitadas nas suas camas, sem sinais de luta e a arma usada por Ronald não possuía silenciador. Como era possível ninguém da família ter ouvido os primeiros disparos? Essa dúvida levantada fez suspeitar de que poderia ter estado mais alguém envolvido na barbárie. Teria sido o filho dos Defeo possuído por alguma entidade sobrenatural?

 

Algum tempo depois, a família Lutz ocupou a casa da tragédia, mas apenas conseguiram ficar por lá 28 dias. Eles relataram que era impossível viver num local onde se passavam constantemente situações inexplicáveis. As portas batiam constantemente, os móveis eram arrastados e uma estranha substância verde escorria pelas paredes. Os Lutz atribuíram todos estes acontecimentos ao drama que se passara naquela casa, mas especialista que estudaram a habitação durante muitos anos, revelaram que nada de estranho se passava por lá e que provavelmente os Lutz estavam apenas a aproveitar-se da situação para conseguir atenção e fama. Para além dos filmes, foram anda escritos cinco livros sobre esta história verídica.

 

Três versões do filme baseado na história da família Lutz.

 

O casal Lutz, Kathy e George, que dizem ter testemunhado fenómenos paranormais na antiga casa dos Defeo.

 

Os cinco irmãos Defeo. À direita, em baixo, Ronald, que assassinou toda a sua família.

 

A casa onde os Defeo foram mortos.

 

A retirada dos Defeo de casa, depois de serem assassinados.

 

Pais e irmãos assassinados por Ronald.

 

Ronald foi condenado a 150 anos de prisão.

 

 

O Exorcista

No filme, uma menina de 12 anos, Linda Blair, começa a apresentar a alguns sintomas estranhos, que remetem para um quadro mental instável. No seu quarto passam-se fenómenos inexplicáveis. Depois da mãe a levar a alguns especialistas e de não obter qualquer tipo de resultado, ela coloca a hipótese da filha estar possuída por entidade demoníaca. É obrigada a chamar dois padres para realizarem um ritual de exorcismo, mas eles acabam por morrer quando não conseguem lutar contra aquela força sobrenatural.  Esta história é baseada na história de um menino de 13 anos, chamado Ronald Doe, que vivia em Maryland, no ano de 1949, com os seus pais e a sua avó. Diz-se que a sua tia Tillie, de quem era muito amigo lhe ensinou a mexer na tábua Ouija (tabuleiro com letras e números para comunicar com os mortos). Após a morte da tia, Roland continuou a usar a tábua para se comunicar com este membro da sua família, até ficar totalmente obcecado pela situação. A partir daí, conta-se que a família deste menino terá vivido momentos de terror. Ouviam-se sons estranhos pela casa, mas os pais de Roland apenas começaram a alarmar-se quando a cama e a cadeira onde o menino se sentava se moviam sozinhas. Roland começou a ter pesadelos e o seu comportamento era cada vez mais agressivo. Após ser visto por vários especialistas, sem que estes conseguissem resolver o problema, foi levado pelos progenitores até ao Cardeal O’Boyle, da igreja luterana, religião seguida pelos pais do rapaz, que assim que o recebeu testemunhou manifestações inexplicáveis: o telefone e outros objetos moveram-se e a sala ficou gelada. Roland falou com uma voz diabólica, dizendo palavras obscenas. Foi nessa altura que o Cardeal autorizou o primeiro exorcismo, que não foi bem-sucedido. Mesmo amarrado, Roland conseguiu retirar uma das molas do colchão onde estava deitado e atingiu na cara o seu exorcista, tendo este que levar cerca de 100 pontos. Quem conseguiu salvar Roland foi um padre católico, Bowdern, que pede permissão aos seus pais para batizá-lo. E perante as manifestações mais aterradoras, durante o segundo exorcismo, o padre chama por São Miguel Arcanjo, e ele recebe o batismo. O espírito do mal é expulso do corpo de Roland. O rapaz diz não se recordar de nada, apenas que acaba de ter uma visão do seu anjo da guarda, São Miguel. Esta família, onde ser terá passado este drama, ficou para sempre no anonimato, pois segundo os padres que testemunharam estes fenómenos, dessa forma conseguiriam preservar principalmente a identidade de Roland.

 

No filme o Exorcista, dois padres tentam lutar contra as forças do mal. Na vida real, foi o menino Roland Doe quem sofreu fenómenos inexplicáveis.

 

A psicografia – a manifestação dos espíritos pelo bem

Mesmo acreditando na manifestação dos desencarnados, os espíritas não creem na possessão demoníaca. Allan Kardec, o pai do Espiritismo, nunca quis usar o termo possessão, já que esta palavra é bastante associada aos demónios e para o espiritismo eles não existem. Apenas são reais os espíritos imperfeitos e dedicados ao mal. Assim sendo, não há para os seguidores desta linha de pensamento possessão física, mas sim subjugação, ou seja, coabitação de dois espíritos num mesmo corpo.

No entender dos Espíritas, as almas desencarnadas comunicam num corpo físico através de diferentes manifestações, sendo que uma delas é psicografia.  Esta técnica é utilizada pelos médiuns para escreverem um texto sob a influência de um espírito desencarnado.

Allan Kardec teve contacto com manifestações espíritas e nessa altura eram utilizados alguns métodos capazes de decifrar as mensagens dos desencarnados. Após uma fase experimental, a que se chamou “psicografia indireta” surgiu a “psicografia direta” ou “psicografia manual” onde os instrumentos rudimentares foram substituídos pela própria mão do médium. Esta técnica é usada até aos dias de hoje.

Allan Kardec, no Livro dos Médiuns, realça a grande importância de desenvolver cada mais a psicografia, pois de todas as formas de comunicação com os desencarnados, esta técnica é a mais simples e mais completa e que permite estabelecer as relações permanentes com os espíritos. O seu mecanismo de sintonia é facilitado pelo automatismo proveniente do processo de escrita. E não há dúvidas que a mensagem escrita tem mais valor do que a falada, pois o seu conteúdo pode ser analisado ao pormenor mais tarde.

A inspiração que recebemos por parte dos espíritos, que nos influenciam para o bem ou para o mal, deve ser sempre decifrada, pois segundo os espíritas, as entidades aconselham-nos no caminho certo e no final desejam o nosso bem e nunca o nosso mal. 

 

 

Os diferentes médiuns psicográficos

 

Mecânicos – Movimentam as mãos escrevendo a mensagem dos espíritos, sem terem o domínio sobre a sua própria vontade, agindo como máquinas. Um exemplo disso foi Xico Xavier, um médium famoso do Brasil que inspirou milhares de pessoas. O médium psicográfico mecânico avança, sem interrupção, enquanto o espírito tiver algo para dizer. Neste caso, o médium não ter a menor consciência das suas ações nesse momento. Este é o médium com uma faculdade muito valiosa, principalmente se escreve numa língua que nunca dominou ou aprendeu.

 

Intuitivos – Estes médiuns recebem as mensagens dos desencarnados através de sintonia psíquica direta entre a sua mesma mente e a do espírito. Mas antes de escrevê-la, precisam de assimilá-la e só depois conseguem transmiti-la pelas suas próprias ideias. O médium intuitivo não é mais do que um intérprete. E antes de transmitir a mensagem da entidade, precisa compreendê-la.

 

Semimecânicos  - Estes são aqueles que sentem a mão a ser movimentada, mas que ao mesmo tempo têm a plena noção daquilo que escrevem. O movimento da mão do médium semimecânico tanto é independente da sua vontade, como é voluntário e facultativo. 

 

Inspirados – Esta é uma variação de médiuns intutivos, mas diferenciam-se dos outros por ser mais fácil distinguir o pensamento do espírito daquele que é do médium. Este tipo de mediunidade é um dom natural, que todas as pessoas têm em maior ou menor grau.

 

Todos podemos ser médiuns psicográficos?

Não existem provas, contra ou a favor, que nos digam que todos podem encaixar-se nalgum tipo de médium psicográfico e a melhor forma de se descobrir essa situação é submeter a pessoa à experiência. Mas aqueles que acreditam devem, obviamente, iniciar um curso básico de iniciação espírita e ter noção do que á afinal o espiritismo.

 

 

 

 

 

Pág. 1/2

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: