Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Astrologia

Dicas para se proteger de bruxedos e feitiçarias

02.jpg

– Traga consigo um alho dentro da sua mala ou num bolso

– Espalhe sal grosso numa linha reta por baixo da soleira da porta, do lado de fora. Dessa forma, não entrarão más energias na sua casa.

– Tenha na cozinha, num lugar escondido, uma cebola com casca, cortada ao meio. A sua casa estará protegida.

- Tome banhos regulares de sal grosso do pescoço para baixo.

Espero ter sido útil com as minhas dicas! Um beijinho daqui lhe envio boas energias!!!

Maria Helena

Veja grátis: Horóscopo diário !

 

Envie-me um e-mail em branco e receba uma surpresa!

Clique aqui!

 

Mais informações para:

Telefone: (00351) 21 092 9000

E-mail: mariahelena@mariahelena.pt

Site: http://www.mariahelena.pt/

Facebook: www.facebook.com/MariaHelenaMartinsMHM

logo dra.png 

Feira do livro Lisboa - Sessão de autógrafos do livro "Anjos e Milagres"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Olá, olá!!!

É com muito gosto que o convido a vir ter comigo amanhã à Feira do Livro de Lisboa no Stand da Editora Guerra e Paz! 

Vou lá estar à sua espera para lhe dar um grande beijinho! Uma palavra amiga e ainda um amuleto de proteção!

Espero por si! Um grande abraço! Maria Helena 

 

Banner autografos site MH.jpg

 

 

Está alguém aí? Guia de casas assombradas em Portugal!

Está alguém aí? Guia de casas assombradas em Portugal!

 

As histórias de lugares que escondem mistérios do passado fascinam qualquer um. Quanto mais tempo passa, mais os relatos sobre espaços que albergam almas penadas se vão adensando, até porque quem conta um conto vai sempre acrescentando um ponto! Por este Portugal fora, são várias as casas conotadas com fantasmas. Faça um tour pelas habitações assombradas mais famosas do país e desvende os segredos por detrás do mito.

 

Castelinho de São João do Estoril

 

Esta é uma das mais famosas histórias sobre locais assombrados no nosso país. Já muitos famosos tentaram comprar a casa, mas as descrições arrepiantes sobre o fantasma da menina que morreu nos penhascos perto desta habitação afastaram os futuros proprietários. Em 1983, José Castelo Branco confessou que estava interessado em comprar o castelinho, mas quando visitou esta propriedade acabou por desistir, dizendo que viu uma menina na falésia e que um impulso, que acabou por controlar, quase o fez atirar-se ao mar. Esta experiência sobrenatural que diz ter vivido, afastou-se para sempre do local. Também a mãe de Lili Caneças esteve perto de ficar com esta casa, mas os rumores sobre os fantasmas que habitavam o local tiraram-lhe essa ideia da mente.

 

O Castelinho de São João do Estoril, situado na linha Cascais, em São João, e bem pertinho do mar estará para sempre associado à paranormalidade. Diz quem já visitou a casa, que as ondas do mar produzem um barulho medonho dentro da habitação, o que só por si torna o local bastante assustador.

 

A Câmara Municipal de Cascais tenta explicar este fenómeno e desvenda que por detrás dos relatos de arrepiar poderá estar a história da menina cega, que morava numa casa perto do castelinho, e que terá caído acidentalmente das arribas. Reza a lenda que os pais dessa criança, em sua memória, ofereceram a moradia à Santa Casa da Misericórdia, que durante dez anos a usou como uma instituição de apoio aos cegos. Porém, há quem diga que esta menina que morreu na falésia era a filha dos primeiros proprietários do Castelinho. Há quem conte então, tal como José Castelo Branco relatou, que uma menina com uma boneca na mão passeia pelos muros da propriedade.

Diz-se então, que ao longo de vários anos muitos foram os proprietários desta casa, mas todos acabaram por abandoná-la, com receio daquilo que por lá passava e porque sempre viam a sua família envolvida nalguma desgraça, facto que atribuíam aos poderes maléficos daquela habitação.

 

Os mais céticos dizem que estas histórias sobrenaturais que envolvem o Castelinho de São João do Estoril correram de boca em boca, tomando proporções que hoje em dia é difícil evitar, mas que apenas revelam o medo, os preconceitos e a ignorância sobre o desconhecido.

Atualmente, o Castelinho é habitado e conhecido como a casa do Dr. Cebola. Foi restaurada e até agora não há notícia de que a família que o habita tenha sofrido algum drama ou presenciado algum fenómeno do além. 

 

 

Casa de chá em Caxias

Esta zona de Cascais é povoada de zonas onde as histórias de fantasmas são uma constante. Em Caxias, junto à curva que dá acesso à A5 e bem próximo do farol da Gibalta situa-se uma casa ruínas, famosa por ser assombrada pelos antigos donos, que não querem que o local volte a ser habitado ou que ali se estabeleça um novo negócio. Nesta moradia, hoje em ruínas, funcionava uma famosa Casa de Chá. Prevê-se que toda aquela zona seja recuperada e transformada em zona habitacional e comercial.

 

 

 

 

Casa das Pedras

Situada na Parede, no concelho de Cascais, esta moradia construída no século XX, com conchas e pedras da praia tem sido alvo de muitas conversas que relatam situações assombradas. Nesta mansão diz-se que se passam fenómenos estranhos, que as luzes se apagam e acendem, que os vultos nas janelas são uma constante e que as portas e as janelas batem constantemente. Quem por lá passa diz que a casa está desabitada e que ninguém a quer comprar, porque os fantasmas atormentam quem já tentou ocupá-la. Neste caso específico, está mais que provado que os relatos não passam de puras fantasias. A Casa das Pedras é habitada por Fernanda Benedita Azevedo Gomes, de 91 anos, e pelo seu irmão, João Paulo, também nonagenário. A moradia foi mandada construir pelo seu avô, o capitão Manuel de Azevedo Gomes, em 1930, que tinha uma paixão enorme pelo mar e ali tentou recriar um ambiente que lhe fizesse lembrar o oceano. Inicialmente, esta propriedade servia de casa de férias para a família de Fernanda, o que explica o facto de poucas pessoas conhecerem as pessoas que a habitavam. A sua dona atua diz que ali nunca viu uma assombração. A Casa das Pedras foi classificada como património arquitetónico em 1997.

 

 

 

 

Casa Amarela de Ovar
Sobre esta misteriosa casa situada no norte correm duas versões sobre os fantasmas que por lá habitam. A primeira conta que lá vivia um pai com a sua jovem filha e que esta começou a namorar às escondidas do seu progenitor, já sabendo que este não iria aprovar a relação. No entanto, o pai encontrou os dois namorados inesperadamente e enraivecido atirou-os a um poço. Consta também que dias depois desta desgraça, o pai foi encontrado enforcado no poço.  A segunda versão diz que naquela casa vivia um empresário de sucesso, que acabou por perder tudo devido a negócios arriscados. Quiseram também retirar-lhe essa mansão onde vivia para pagar dívidas, mas eles recusou-se a sair e acabou por se matar na propriedade. A história conta que quem adquire esta casa, de lá sai rapidamente, assustados com os fenómenos paranormais da habitação. Há quem diga também que já se tentou demolir a Casa Amarela, mas que as máquinas se desligaram sem explicação, não conseguindo concluir os trabalhos.

 

 

 

 

Casa do Diabo em Felgueiras

Na Lixa, em Felgueiras, existe uma casa, agora em ruínas, a quem o povo chama a Casa do Diabo. Reza a história que essa está assombrada e que um casal de agricultores que lá viveu três ou quatro anos passou por situações inexplicáveis. O casal, que não tinha filhos, trabalhava na terra e a mulher fazia ainda alguns bordados para ajudar no orçamentos familiar. Certo dia, quando acabou de bordar uns panos que lhe teriam sido encomendados deixou-os num dos quartos da habitação, dobrados e passados a ferro. No dia seguinte, quando se preparava para entregar a sua encomenda e se dirigiu à divisão onde tinha deixado os panos, estes estavam todos cobertos de urina e remexidos. Na casa só estavam ela e o marido, o que a deixou perplexa. Conta quem sabe que nesse quarto da Casa do Diabo se passavam fenómenos sobrenaturais: objetos que voavam e móveis que se arrastavam sozinhos. O casal acabou por abandonar a propriedade, amedrontados com a situação.

 

 

Um Portugal assombrado

 

Casa da Rua Barata Salgueiro

Os aficionados por temas do paranormal juram a pés juntos que o nº21 da R. Barata Salgueiro, em Lisboa, está assombrado. Quem já investigou a casa diz que a diferença de temperaturas nos corredores é estranha e que os ruídos que se ouvem por lá são de arrepiar. Desengane-se quem pense que as histórias de almas penadas só ganham força em pequenos lugares. Esta casa fica no centro da capital portuguesa, paredes meias com a o hotel Tivoli e a Cinemateca Portuguesa. O prédio está devoluto e pertence a uma instituição bancária que já tem em mente um plano de recuperação.
 

Dancing-Bar em Caxias

Em Caxias, nos anos 40, existia uma discoteca-bar, mesmo situada na curva da marginal para a recta do Estádio Nacional. O povo diz que o lugar, agora abandonado, está assombrado e que de noite se ouve música, conservas e muitas gargalhadas. Dizem que é por estar assombrado que ninguém volta a comprar a propriedade.


Hotel da Bela Vista – Praia da Rocha

Em Portimão, na Praia da Rocha, há quem diga que o Hotel da Bela Vista está assombrado pela sua antiga proprietária. Várias gerações de funcionários já por lá passaram e muitos têm histórias de fantasmas para contar. Muitos diziam ouvir gemidos, lamúrias inexplicáveis e pancadas nas paredes a meio da noite. Outros contavam que os barulhos no quarto 108, local onde a antiga dona tinha falecido, eram intensos.

 

Palacete de Marques Gomes – Vila Nova de Gaia

Quem já inspecionou no interior esta propriedade abandonada, junto ao rio Douro, diz que ali se prova que as almas de outro mundo existem. Situada mesmo aos pés do rio Douro, na margem de Vila Nova de Gaia, esta mansão esconde segredos arrepiantes. Quem por lá andou conta que uma voz metálica e brusca gritou: “Saiam já daqui, vão-se embora!”. Assustador que baste para que ninguém ouse fazer pesquisas mais profundas sobre o local.

 

Veja grátis: Horóscopo diário !

 

maria helena.jpg

Receba uma resposta grátis ao seu dilema! Basta clicar aqui e enviar-me um e-mail em branco! 

 

Mais informações para:

E-mail: mariahelena@mariahelena.pt

Site: http://www.mariahelena.pt/

Facebook: www.facebook.com/MariaHelenaMartinsMHM

logo dra.png