Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Astrologia

Halloween - a noite das bruxas

halloween.jpg

A noite de 31 de Outubro veste-se de preto e cor-de-laranja, enche-se de imagens de abóboras, teias de aranha, morcegos, máscaras e disfarces assustadores... Apesar de não ser um costume português, o Halloween tem vindo a marcar uma presença cada vez mais forte na nossa cultura. Conheça a história e o simbolismo por detrás desta celebração em que, à noite... todos os gatos são pretos!

Habituámo-nos a ver, nos filmes americanos, crianças mascaradas de bruxa, vampiro, múmia ou fantasma que batem de porta em porta na noite de 31 de Outubro, gritando a célebre frase "Trick or treat!" ("doçura ou travessura", em português). Pedem doces, sob promessa de não pregarem partidas aos moradores dessa casa. Este costume, que se popularizou graças à cultura Americana, tem maior expressão nos Estados Unidos da América, no Canadá, e nas ilhas britânicas, mas tem vindo a difundir-se pelo Mundo, e em Portugal temo-nos habituado, nos últimos anos, a ver as lojas decoradas com abóboras e morcegos e a haver cada vez mais eventos e festas que celebram esta noite especial. Em muitas escolas, esta festa carregada do tom preto, também não passa em branco. 

A palavra Halloween, cujo primeiro registo data de cerca de 1745, deriva da contração do termo "Hallo-Hellu", escocês, que designa a "véspera do Dia de Todos os Santos". Mas a sua origem remonta a um período muito mais recuado na História, misturando-se nela a cultura pagã e a tradição Católica. Halloween, em inglês, é a abreviatura de "All hallow's eve" – a noite de todos os santos.

A festa Celta

Os povos Celtas, que habitavam as Ilhas britânicas entre 600 a.C e 800 a.C, tinham uma importante comemoração assinalada no início de Novembro – o Samhain – que significa "fim do verão", e que era precedido por festejos onde se prestava homenagem aos mortos e à divindade que por eles velava. Esta festa era muito importante porque marcava o início do novo ano celta – e antes de dar as boas-vindas ao futuro importava honrar a memória do passado. Os festejos duravam cerca de uma semana, tendo como ponto alto a "festa dos mortos", na qual os sacerdotes druidas agiam como médiuns entre as pessoas e os seus antepassados, acreditando-se que os espíritos dos mortos visitavam os seus entes queridos e as suas antigas casas nessa noite. Era costume, então, enfeitar as casas para receber condignamente estes visitantes tão importantes.

 

A Cristianização

Quando, no século 46 a.C., as ilhas britânicas foram invadidas pelos Romanos, as celebrações pagãs foram "abafadas" pelas festividades religiosas católicas que, no processo de evangelização, fizeram coincidir as datas destas últimas com as das primeiras, para que a elas se sobrepusessem.

Assim, a festa Católica em honra de Todos os Santos, que era inicialmente celebrada a 13 de Maio, foi transferida para o dia 1 de Novembro. No ano 840, o papa Gregório IV ordenou que esta festa fosse celebrada universalmente, passando a ser feita uma vigília pelas almas que já partiram na noite da véspera. Daí surgiu a expressão "All Hallows's Eve"- a noite de todos os santos.

Celebrações pelo Mundo

É devido a esta carga histórica relacionada com a Igreja que na Europa o Dia das Bruxas não tem a mesma expressão do que nos Estados Unidos, que receberam a comemoração em 1840, através de imigrantes irlandeses que chegaram ao país na esperança de uma vida melhor. Os romanos ainda adoptaram algumas destas práticas celtas, mas abandonaram-nas no primeiro século depois de Jesus Cristo. 

Em Espanha, tal como em Portugal, o dia de comemoração desta festa é a 1 de Novembro, altura em que as famílias vão aos cemitérios relembrar quem já partiu, limpar as campas e os túmulos dos seus mortos.

Na Irlanda, país de origem desta celebração, nas zonas rurais acendem-se ainda fogueiras, como os seus antepassados faziam, e as crianças batem à porta dos vizinhos, com vestes assustadoras, enquanto dizem: “doce ou travessura!” Procura-se, desta forma, afugentar os maus espíritos, para que não tomem conta da alma dos vivos. 

No México, o Dia dos Mortos é uma importante celebração, com "festividades" que se estendem por vários dias, em que se fazem festas com música e refeições faustosas, porque se acredita que os mortos vêm de novo à Terra para conviverem com os seus entes queridos. Esta festa tem raízes nas tradições aztecas.

 

Lendas e mistérios 

Esta festa está tradicionalmente relacionada com a morte, e originalmente o Halloween não tinha nenhuma relação com bruxas, abóboras ou gatos pretos, como hoje em dia é tão divulgado. O tão conhecido: “Doce ou Travessura!” é oriundo de uma tradição europeia do século IX, em que os cristãos, no dia 2 de Novembro, iam de terra em terra pedir “soul cakes”, ou seja, bolos pelas almas que já teriam partido. Por cada bolo recebido, as pessoas deviam rezar uma oração por um dos seus familiares já falecidos.

As bruxas surgiram nestas comemorações, porque antigamente acreditava-se que se reuniam duas vezes por ano, nas mudanças das estações do ano, a 30 de Abril e a 31 de Outubro. 

Já a famosa abóbora, tão usada nas decorações de Halloween, nasceu do folclore irlandês. Reza a história que um irlandês chamado Jack foi intercetado pelo Diabo no dia 31 de Outubro, devido ao seu comportamento, e que este o queria levar para o Inferno. No entanto, esperto, este homem conseguiu ludibriar o Diabo por duas vezes. Quando morreu, precisamente um ano depois, Jack quis entrar no Céu, mas não conseguiu, e teve então que tentar a sua sorte no Inferno, mas o Diabo também não permitiu a sua entrada. Jack vagueou então como uma alma penada durante alguns dias, até que o Diabo, com pena do homem, lhe ofereceu uma brasa do Inferno para que ele pudesse encontrar o seu caminho. Jack colocou, então, esta brasa dentro de um nabo para que perdurasse acesa por mais tempo. Os americanos trocaram o nabo pela abóbora, usando-a nas suas decorações com uma vela lá dentro, de forma a iluminar o caminho de todas as almas penadas que vagueassem pela Terra na noite de 31 de Outubro.

 

Símbolos místicos do Halloween 

Abóbora – Significa sabedoria e fertilidade.

Aranha – A teia de aranha simboliza os vários caminhos de cada destino.

Caldeirão – Nele depositam-se moedas e mensagens para efectuar pedidos especiais aos espíritos.

Morcego – Simboliza a clareza de pensamento, pois consegue ver no escuro e assim capta todas as energias.

Vassoura – ao contrário dos que muitos pensam, a vassoura não é apenas o transporte das bruxas, mas simboliza sim o poder feminino que pode ajudar a limpar a energia negativa que nos rodeia.

Vela – Simboliza a luz que deve iluminar os espíritos que procuram o seu caminho.

Os poderes mágicos do tomilho

 

Sabia que, para além de ser uma planta usada na culinária como tempero de pratos, o tomilho é uma das ervas com maiores propriedades mágicas? Conheça os seus misteriosos poderes e saiba como usar esta planta em rituais e magias!

A palavra tomilho deriva do grego thymus, que significa "coragem", e que também está associada a "limpeza" e a "elegância". Esta palavra está também associada a "defumar", porque o tomilho também era queimado nos templos gregos, para purificar o ambiente.

Esta planta é conhecida como a erva dos cavaleiros porque se conta que os guerreiros gregos levavam ramos desta erva para a batalha, para lhes dar força e bravura. Os romanos também passaram a usá-la para o mesmo fim. No Egipto, era usada para embalsamar as múmias, devido ao seu poder desinfectante. 

Na Idade Média, continuou a ser usado para dar coragem aos soldados e passou também a ser colocado nos caixões das pessoas que morriam, para ajudar os espíritos a fazer a passagem.

Conta-se, ainda, que o tomilho era mais tarde usado nos rituais de casamento, sendo usado para cobrir o chão nos banquetes, pois diz-se que tem propriedades afrodisíacas. Os druidas consideravam-no uma planta sagrada, dizendo-se também que esta erva ajuda a atrair as fadas, pois elas gostam especialmente dela.

Na Magia, o tomilho é usado para rituais de amor, porque é uma planta associada a Venus. Por outro lado, também favorece os assuntos ligados aos estudos e ao desenvolvimento mental.

O tomilho, num ritual ou magia, ajuda a melhorar a comunicação entre o casal, favorecendo a intimidade e a partilha.

Por outro lado, também é usado para ter mais coragem e poder de decisão, ajudando a dar o primeiro passo e a ver com maior clareza que caminho se deve seguir e que decisões devem ser tomadas.

O tomilho é usado em rituais para ter mais força e coragem. Quando se procura alcançar um objetivo que parece difícil de concretizar, o tomilho ajuda a manter uma atitude positiva e o foco necessário para chegar à meta.

Esta planta também ajuda a afastar as energias negativas, tais como a inveja e o mau olhado, renovando as energias do espaço.

Tenha um ramo de tomilho seco detrás da porta da cozinha, por exemplo, para manter sempre o ambiente energeticamente limpo através do seu aroma. 

O tomilho ajuda, ainda, a atrair a prosperidade e a saúde. Plantar tomilho ajuda a atrair o dinheiro e a abundância.

Dormir com um pouco de tomilho debaixo da almofada acalma a mente e ajuda a afastar a insónia.

Queimar um pouco de tomilho seco - ou, em alternativa, usar chá de tomilho para lavar o chão - ajuda a trazer de volta a alegria e a harmonia num lar onde residem sentimentos de melancolia e tristeza, particularmente após um acontecimento doloroso.

Acrescentar tomilho à água do banho de ervas confere coragem, força e determinação.

Um ritual de beleza que acalma o espírito

Um ritual de beleza que acalma o espírito

Naqueles períodos em que se sente de cabeça quente, em que os acontecimentos à sua volta o deixam sem tempo para respirar e tudo parece criar-lhe tensão e contrariedades, experimente fazer este ritual, geralmente associado a uma rotina de beleza, com uma consciência espiritual mais forte - verá como a sua mente fica mais leve e rejuvenescida por dentro e por fora.

Vai precisar de:

- incenso, ervas para queimar, sálvia ou pau santo

- das rodelas de pepino, acabadas de cortar

- um copo com água

- uma vela (de preferência amarela)

- um cristal Aventurina, ou Citrino (se não tiver, pode usar qualquer outro da sua preferência)

 

Preparação:

- Comece por acender o incenso ou por queimar as ervas escolhidas, a Sálvia ou o pau santo. Espalhe o fumo à sua volta e em redor do espaço onde se encontra, dizendo em voz alta afirmações positivas tais como: "Limpo-me neste momento com luz e energia de amor. Estou a limpar o meu coração e liberto-me de tudo o que já não preciso. Liberto o peso dos meus ombros e sinto-me leve e livre. Liberto qualquer energia que esteja a bloquear-me. Deixo-me guiar pelo Divino em mim."

- Depois, purifique com o fumo também a vela, as rodelas de pepino, o copo de água.

Enquanto o faz, diga: "Agradeço pela minha casa, por este espaço sagrado, e por todos os elementos que tenho aqui comigo. Sinto-me abençoada por ter abundância em tudo aquilo de que preciso. O Universo dá-me tudo aquilo de que preciso. Crio espaço na minha vida para que os meus caminhos se abram sempre no tempo certo.

- De seguida, acenda a vela. Sente-se numa posição confortável, de modo a que possa reclinar a cabeça. Coloque uma rodela de pepino em cada olho (fechado!) e segure o cristal com a sua mão direita. 

- Inspire e expire profundamente dez vezes. Enquanto o faz, sinta a frescura do pepino a acalmar e a relaxar a sua fronte.

- Leve as duas mãos ao centro do peito, segurando o cristal. Inspire e expire mais dez vezes, enquanto diz em voz alta: "Sinto-me em paz. A Natureza refresca-me e alimenta todo o meu ser. Sou apoiado pelo Universo. Sinto-me calmo e em paz. Estou em harmonia com tudo o que me rodeia. Sinto-me leve. Sinto-me motivado para receber os desafios que a vida me traz." (Poderá alterar o texto conforme sentir que é mais adequado para si, desde que mantenha a ideia principal).

 

- Voltea inspirar profundamente e expire qualquer raiva, frustração ou energia pesada que ainda estava dentro de si.

- Volte a inspirar e expirar profundamente dez vezes, evitando qualquer pensamento. Concentre-se somente na sua respiração e na frescura que sente, vinda do pepino.

- Quando sentir que está limpo e purificado, retire as rodelas de pepino e deite-as no copo com água. Imagine que a raiva, a frustração e as emoções negativas que sentia e que estavam a pesar-lhe foram agarradas às rodelas de pepino, estando agora dentro da água.

- Apague a vela. Saia de casa e atire fora a água com as rodelas de pepino, deitando tudo num jardim. 

- Pode trazer o cristal sempre consigo ou guardá-lo debaixo da sua almofada.

7 plantas para limpar as energias de sua casa

7 plantas para limpar as energias de sua casa

A Natureza oferece-nos inúmeros recursos para restabelecer o equilíbrio energético dos espaços - e o nosso - e para que possamos recuperar a harmonia com que o Homem vivia em comunhão com o meio ambiente, antes da era da modernização. Conheça 7 plantas que possuem propriedades energéticas especialmente fortes e que pode e deve usar para purificar a energia que o rodeia.

1 - Alecrim

Os gregos queimavam-no como forma de prestar homenagem aos seus deuses, e desde a Antiguidade que o alecrim é considerado a planta da alegria, do amor e da boa memória. Diz-se que cheirar um pouco de essência de alecrim ajuda a aclarar a mente e a melhorar a memória. O alecrim limpa e purifica a energia de uma casa, atraindo as vibrações mais elevadas, que ressoam a alegria e a felicidade.

2 - Eucalipto

É sabido que o eucalipto purifica (já reparou na quantidade de xaropes e medicamentos para as vias respiratórias que o incluem na sua composição?), mas para além de purificar o ar ele também purifica - e muito - as energias, elevando-as. Queimar algumas folhas de eucalipto num espaço onde houve zangas e discussões ajuda a restabelecer a ordem energética.

3 - Salva

Esta é uma das plantas às quais se atribuem poderes mágicos desde tempos mais antigos. Acredita-se que tem a capacidade de purificar o ar, neutralizando bactérias e afastando as energias de baixa vibração. Queime salva para purificar a sau casa e espalhe também o fumo à volta do seu corpo, purificando-se a si mesmo. (Saiba mais sobre a Salva e a Sálvia Branca aqui)

4 - Funcho

Mais conhecido pelo chá que é feito com esta planta, acredita-se que o funcho tem propriedades mágicas que o associam ao sucesso, à força e à coragem, assim como à longevidade. Diz-se que fortalece o nosso campo energético, aumentando o poder pessoal graças à capacidade que tem de purificar a energia envolvente. Estimula a auto-confiança e a vitalidade.

5 - Manjericão

Os italianos atribuem a esta planta a capacidade de atrair o amor e a fertilidade pois acreditam que a sua essência ajuda a estimular e a abrir o chakra cardíaco, facilitando a expressão dos sentimentos e a fluidez das emoções. Está associada à paz na família, ao amor verdadeiro e à união do casal, assim como ao otimismo. Pode tê-la fresca, em vasos, na sua casa, ou queimar incensos ou essências de manjericão, que afastam a negatividade entre o casal e ajudam uma mente depressiva a libertar-se de pensamentos pessimistas.

6 - Oregãos

Assim como o mangericão, também os orégãos têm um lugar de destaque na tradição popular italiana. Diz-se que o chá de oregãos era usado para lavar as parede exteriores de uma casa, como forma de criar uma barreira contra a bruxaria e as más energias. Acredita-se, também, que eles têm o poder de evitar doenças de ordem emocional ou física, promovendo a paz e a tranquilidade, assim ckmo a clarividência.

7 - Alfazema

Esta planta tem um forte poder calmante, e por isso induz a uma atmosfera relaxante e harmoniosa. Queimar alfazema - ou tê-la num saquinho a partir do qual possa emanar o seu perfume - ajuda a dormir melhor, a acalmar temperamentos agressivos ou agitados, a promover o amor, a paz e a união entre o casal.

Porque é que as plantas murcham de repente quando há visitas em casa?

Porque é que as plantas murcham de repente quando há visitas em casa?

Por vezes, depois de ter visitas em casa, uma planta murcha subitamente. Saiba porque razão isso pode acontecer!

Para ser saudável, uma planta precisa de água, luz solar direta ou indireta, consoante as espécies, oxigénio e cuidado com a terra, de forma a que seja fértil. Contudo, por vezes sucede que, depois de receber visitas em casa - que até podem ser familiares ou pessoas próximas - um vaso murcha de repente, como se toda a sua energia fosse subitamente sugada. E, na realidade, é isso que sucede.

Como qualquer ser vivo, as plantas são feitas de energia. Aliás, tudo aquilo que nos rodeia é feito de energia, mas os seres vivos possuem uma energia dinâmica, suscetível às trocas energéticas com o exterior e com tudo aquilo com que interage. Quando recebemos visitas em casa, mesmo que sejam pessoas boas e que gostam de nós, o nível energético em casa aumenta drasticamente, principalmente se forem muitas pessoas, com crianças, ou pessoas que possuem uma energia mais forte, mais intensa. Por esse motivo, os níveis energéticos da casa são alterados e pode haver uma sobrecarga energética, sem que tenha de haver energias negativas como invejas e mau olhado. O fato de haver maior intensidade energética faz com que os seres mais sensíveis - como as plantas, os peixes de aquário, os animais pequenos - possam ser afetados e, se forem frágeis, possam sucumbir. 

Cada planta, cada animal, cada ser vivo possui o seu próprio campo energético, que a circunda e que interage com o campo energético de cada pessoa. Por esse motivo, é fácil compreender porque razão as plantas (e, uma vez mais, os animais) parecem "dar-se melhor" com umas pessoas do que com outras. As pessoas que "têm jeito com as plantas" são aquelas cuja energia mais naturalmente se harmoniza com a delas, sabendo quase institntivamente aquilo de que precisam e de que forma devem cuidar delas. 

As casas, os locais de trabalho e todos os espaços têm também a energia das pessoas que neles habitam ou passam muito tempo. Quando há a visita de "pessoas estranhas", elas trazem a sua própria energia, que muitas vezes se manifesta em desequilíbrios energéticos.

Por esse motivo, deve sempre fazer uma limpeza em sua casa depois de receber visitas, clique aqui para saber como a deve fazer.

Por outro lado, mesmo que não receba visitas em casa, o facto de estar mais cansado, stressado ou andar em baixo também altera a sua energia e pode fazer com que as plantas murchem. É normal e frequente as pessoas queixarem-se que, quando atravessam uma fase mais negativa da sua vida, "até as plantas murcham" em casa, os peixes morrem, os animais adoecem... tudo é energia! Lembre-se que a energia que leva para a sua casa, ou que outras pessoas levam, vai ficar lá a não ser que a areje bem e que faça limpezas energéticas com regularidade.

Uma forma muito simples e prática de limpar a sua casa consiste em ter sempre à mão um spray de limpeza espiritual, veja aqui como o pode fazer.

As plantas possuem uma energia muito pura e limpa porque, ao contrário dos seres humanos, não possuem ego e por isso não sentem raiva, inveja, medo ou qualquer outro sentimento negativo. Pelo contrário, a sua energia é sempre positiva. Quando se encontram perante um foco de energia negativa, como é o caso de uma pessoa que está irritada, cansada, deprimida, desanimada, elas cedem a sua energia positiva, absorvendo a energia negativa da pessoa. Assim, elas murcham, porque a transferência de energia foi muito rápida e muito forte, mas a pessoa provavelmente sentir-se-á mais "limpa", sem perceber porquê. 

 

Para evitar que isto aconteça, se vai receber muitas visitas em casa, ou se vai receber alguém que sabe que está a atravessar uma fase difícil na sua vida, procure retirar o vaso e colocá-lo num espaço aberto, como uma varanda ou marquise, ou noutra divisão da sua casa. 

Plantas que protegem contra as más energias

 
Para além de trazerem beleza e harmonia ao seu lar, existem determinadas plantas que funcionam como uma barreira protetora contra as más energias. Saiba quais são e faça-se rodear de ambientes saudáveis.

Sabia que as ervas possuem propriedades energéticas que influenciam a nossa vida e nos dão proteção

para afastar qualquer tipo de mal, para atrair e manter o amor verdadeiro na nossa vida, para ter paz e

união familiar e, até, a atrair o dinheiro, o trabalho e a fortuna? Pelas propriedades energéticas que

possuem, as plantas têm uma capacidade única de restabelecer o nosso equilíbrio energético,

limpando-nos das cargas negativas que o dia a dia nos traz. 

As plantas dão um toque especial à sua casa ou local de trabalho, não só pela beleza que comportam,

mas também porque ajudam a energizar o ambiente onde passa mais tempo. Enquanto alguns acham

que é apenas superstição, outros levam a sério, e cada vez mais aprofundam-se neste mundo, ainda misterioso,

que é o “mundo secreto das plantas“. A medicina tradicional chinesa já fala, há milhares de anos sobre o poder

curativo das plantas, através de infusões de chás, tinturas e sobre a melhoria de energias positivas. Uma coisa é

certa: quem experimenta esta tendência não se arrepende. Pelo contrário! Descubra as plantas mais acessíveis

e benéficas para si, para os seus e para o seu habitat.

 

Cato: Além de ser fácil de cultivar, oferece uma ornamentação exótica, dependendo de onde

estiver localizado. Diz-se ter a capacidade de absorver energias eletromagnéticas de equipamentos

elétricos, tais como eletrodomésticos, e ainda afasta intrusos, invejas e pessoas mal-intencionadas.

 

Bambu: É uma planta muito utilizada em projetos paisagísticos e, principalmente na cultura japonesa,

para ornamentar locais sagrados. Diz-se que o bambu combina o crescimento com a água, com a

elasticidade e a durabilidade, trazendo então transparência e muita vida aos ambientes. Acredita-se

que o bambu atrai a sorte e afasta a inveja.

 

Jasmim: Para além de um perfume acentuado, também é largamente conhecida como a planta dos

casais. Ajuda no campo espiritual e tem o poder de fortalecer e apimentar os relacionamentos.

 

Babosa: Essa é uma planta com muitos poderes medicinais curativos, além de ser muito utilizada para

atrair prosperidade e combater a inveja. Acredita-se que a babosa deve ser cultivada com muito cuidado

e atenção, pois quando a planta está saudável, atrai sorte, e quando fica murcha, significa que

combateu muitas energias negativas para proteger o seu ambiente.

 

Eucalipto: Esta é mais uma planta que pode combater a inveja. É adequada para ser plantada em 

terrenos por ficar bem grande, mas também pode ser utilizado em escritórios comerciais para atrair

prosperidade.

 

Pimenteira: Além dos tons vermelho e amarelo vibrantes darem um colorido especial à

decoração, diz-se que a pimenteira é extremamente capaz de absorver toda a energia ruim de um

ambiente, e por isso, fica completamente seca após este processo.

 

Árvore da Felicidade: Muito ornamental e excelente para ambientes de meia sombra, acredita-se que

no cultivo em vasos atrai e mantem boas relações pessoais e profissionais. Alguns dizem que, quando

um casal recebe a árvore da felicidade de presente, deve zelar por ela, pois ela será o maior

indicador de como está a saúde do relacionamento.

 

Rosa Branca – Além de ser uma planta delicada, a rosa branca equilibra as emoções e contribui para

momentos de paz. Representa a pureza e a inocência e pode ser associada a uniões e a novos começos.
 
Hortelã – É muito conhecida no ramo medicinal, por ser rica em minerais, tais como cálcio, ferro,
vitamina A, entre outros. É um ótimo remédio contra a má digestão, elimina energias negativas e atrai
muita prosperidade.
 
Jarro –  Esta flor bela e graciosa, enche a casa de alegria e ilumina qualquer ambiente. Por
outro lado, promove a tranquilidade e atrai a prosperidade e a paz.
 
Lírio – Ajuda no equilíbrio do ambiente e limpa os pensamentos negativos e as ondas
eletromagnéticas.
 
Trevo – Está associado à parte financeira e é popularmente conhecido por atrair a sorte e a felicidade.
 

As plantas podem ser igualmente usadas como amuletos ou em defumações e banhos. Tome nota:

1 – Arruda: a arruda afasta a inveja e o mau olhado e protege contra todo o tipo de mal. Diz-se que na

Roma antiga as mulheres costumavam andar pela rua com um ramo de arruda na mão, para se

defenderem contra as doenças contagiosas e, sobretudo, para afastar todos os males como

o mau-olhado e as bruxarias.

2 – Jasmim: o jasmim é a erva do amor, da pureza e da verdade. Ele tem o poder de atrair os

sentimentos mais nobres e verdadeiros. Símbolo do sentimento em relação a quem se ama, o jasmim

eleva a sua energia pessoal e ajuda a atrair e a manter o amor. 

3 – Alecrim: o alecrim atrai a fortuna, a riqueza e a prosperidade, assim como o sucesso profissional.

4 – Rosmaninho: o rosmaninho tem um forte poder calmante e de proteção, apaziguando as zangas e

acalmando os ânimos. Os magos antigos associavam esta erva à fidelidade, fazendo com que o casal

e a família se mantivessem unidos.

Como fazer banhos de ervas

Como fazer banhos de ervas

Todos temos ao redor do nosso corpo físico um campo electromagnético, mais conhecido como aura. Quando passamos por situações complicadas que geram energias desequilibradas, elas agregam-se à nossa aura, podendo provocar doenças, mal-estar, etc.. Os banhos de ervas ajudam a limpar a aura fazendo com que ela volte a funcionar normalmente, harmonizando e equilibrando as energias.

 

Os banhos de ervas servem principalmente para limpar as energias negativas, afastar influências negativas, reequilibrar. Cada planta tem características próprias que interagem com as nossas energias provocando as mudanças necessárias para o equilíbrio do corpo. As ervas podem limpar, energizar, melhorar a auto-estima, relaxar, etc.

Os banhos de ervas secas devem ser preparados por infusão, ou seja, essas ervas devem ser colocadas num recipiente com água a ferver que será tapado e permanecerá assim pelo menos por 15 minutos.

As ervas secas não devem ser fervidas pois precisam de ser ativadas antes de serem utilizadas. A ativação de ervas secas faz-se esmagando-as e friccionando-as um pouquinho entre as mãos.

Os banhos de ervas frescas devem ser preparados por maceração, ou seja, as ervas frescas devem ser colocadas num recipiente com água e maceradas durante alguns minutos.

Se utilizar caules, raízes mais grossas e talos duros deve fervê-los durante um período médio de 30 minutos. Os banhos de ervas devem ser tomados depois do banho higiénico, podem ser coados e devem ser preparados sempre com um número ímpar de ervas. Para potencializar o poder energético dos banhos pode utilizar águas naturais como água da chuva, do rio ou do mar.

 

TIPOS DE BANHOS 

Banho de Descarga: Serve para limpar a pessoa de cargas energéticas negativas. Há dois tipos de banho de descarga: o primeiro é o banho de sal grosso - que lava toda a aura, desmagnetizando a pessoa. Não deve ser deitado na cabeça e após este banho deve tomar imediatamente um banho de ervas para equilibrar as energias.

O outro tipo de banho de descarga é o banho de ervas, que tem um efeito mais duradouro, pois algumas ervas são naturalmente descarregadoras e retiram as más energias da aura. Para preparar este tipo de banho deve utilizar ervas quentes como arruda, erva-da-guiné, aroeira, etc. Depois de um banho de descarga deve tomar um banho para energizar, equilibrar, acalmar, restaurar as energias.

Banho de Energização: Reativa os centros energéticos e refaz o teor positivo da aura. Deve utilizar ervas mornas como pétalas de rosas brancas ou amarelas, alecrim, alfazema, levante, entre muitas.

 

ERVAS QUE PODEM SER UTILIZADAS NOS BANHOS

Alecrim

Para prosperidade, abertura de caminhos. Afasta a tristeza.

Aroeira

Usada para descarga e para remover toda a negatividade. Usar do pescoço para baixo.

Arruda

Desagrega fluidos negativos, destrói as larvas astrais, destrói a acumulação energética proveniente da repetição de pensamentos negativos emitidos pela pessoa que toma o banho. Limpa a aura.

Absinto

Usada em banhos de limpeza e descarga, é desagregadora de fluidos negativos. 

Guiné

Facilita a comunicação com os bons espíritos, desagrega formas de pensamento de baixa vibração, transmite boas energias, elimina o cansaço e a indisposição e combate as obsessões de natureza sexual.

Alfazema

Equilibra as nossas energias, traz paz e harmonia e ajuda na limpeza e purificação do ambiente.

Espada de São Jorge

Usada para proteção.

Anis estrelado

Usada para chamar dinheiro, melhorar a auto-estima e abrir os caminhos amorosos. Usada também para potenciar boas amizades, paz e triunfo quando usada na forma defumada em conjunto com outros ingredientes.

Folhas de Eucalipto

Usadas para limpar energias e para fortificar o espírito.

Ervas para ter prosperidade

Canela, cravo, erva-doce, camomila, anis estrelado e louro. 

Sálvia

Usada em muitas culturas como uma maneira de eliminar a energia negativa, pode ser usado em rituais de limpeza para aliviar a eficácia de uma maldição.

Zimbro

O Zimbro é uma erva que tem sido usada durante séculos por xamãs e curandeiros para limpar e purificar.

Banho poderoso das 7 ervas de protecção

 
 

Este banho reúne as propriedades de sete das mais poderosas ervas de protecção, criando um poderoso escudo que afasta todas as energias negativas e repele inimigos, cortando qualquer mal que lhe tenha sido feito.

Vai precisar de:

– 2 litros de água

– 3 punhados de sal grosso

– 3 punhados de arruda

– 3 punhados de alecrim

– 3 folhas de laranjeira

– 3 punhados de erva-de-são-joão

– 3 folhas de hortelã

– 3 cravinhos (cravos-da-índia)

– 3 folhas de manjericão

 

Preparação:

– Coloque a água ao lume e aqueça sem deixar ferver.

– Deite os 3 punhados de sal num recipiente e, quando a água estiver quente, retire metade, derramando-a sobre o sal, e deixe arrefecer.

– Após apagar o lume, deite as 7 ervas na água. Tape e deixe repousar durante 10 minutos.

– Coe a mistura de ervas e deite-a noutro recipiente.

– Leve os dois recipientes consigo para a casa de banho. Tome um duche e, depois de se enxaguar, derrame sobre o seu corpo, do pescoço para baixo, a água com sal.

– Depois derrame, também do pescoço para baixo, a mistura de ervas.

– Limpe-se com cuidado, sem esfregar.

– Vista roupas claras ou de cores vivas, como vermelho, laranja, amarelo.

O terrário de suculentas que ajuda a atrair a sorte

Se aprecia plantas e flores certamente já se rendeu aos encantos das suculentas, plantas de pequenas dimensões (também podem ser maiores, mas em geral são mais pequenas) que se destacam pelo seu aspeto carnudo e... suculento. Os cactos são a espécie mais conhecida desta família, mas nos últimos anos as suas "primas" menos espinhosas têm ganho popularidade. Saiba que ter em sua casa um terrário com suculentas ajuda a atrair energias positivas para a sua vida. Siga os passos certos e faça este ritual para atrair a sorte.

As plantas suculentas devem o aspeto carnudo das suas folhas ao facto de terem a capacidade de armazenar mais água, precisando de ser regadas com menor frequência que outras plantas. Uma vez que, nas diversas culturas e por motivos bastante fáceis de entender, a água é vista como símbolo de prosperidade - porque sem ela não há vida - estas plantas, que conseguem manter mais água dentro de si, são naturalmente ímans para atrair mais abundância, sorte e riqueza - porque no Universo a energia atrai energia semelhante.

Faça este ritual com origens ciganas e prepare o seu terrário de suculentas, consagrando-o de forma a atrair a sorte e a prosperidade.

 

Precisa de:

- 1 vela amarela 

- 7 paus de canela

- 4 a 7 tipos diferentes de suculentas, de preferência de cores e feitios variados (não use cactos nem plantas com picos)

- 1 maçã

- 1 chave pequena que não use (deve ser de um armário ou de uma divisão, não deve ser de uma casa que já não é usada)

- 1 globo de vidro grande para fazer o terrário

- carvão 

- areia

- terra vegetal

- 1 prato branco, fósforos

 

Como fazer:

- Comece por acender a vela no prato.

- Peça proteção aos seus Anjos da Guarda e aos seus guias espirituais.  

- Pegue na maçã e espete nela os 7 paus de canela. Enquanto o faz, visualize que está a atrair para a sua vida aquilo que mais deseja. A maçã é símbolo de fertilidade e de sabedoria; a canela acelera a realização dos pedidos e ajuda a atrair o dinheiro. Coloque a maçã no prato

- Depois comece a preparar o seu terrário.

- Cubra o fundo com areia e, por cima, deite carvão. Ambos servem para drenar a água.

- Sobreponha terra suficiente para plantar as suculentas. Pode usar 4 tipos diferentes, se o seu terrário for mais pequeno, mas o ideal é ter 7 tipos diferentes de suculentas, sendo que 7 é o número da sorte e do sucesso.

- Disponha as suculentas como entender, de acordo com o seu gosto pessoal. Este é o seu jardim da fortuna, por isso torne-o belo aos seus olhos.

- Por fim, pegue na chave com a mão direita e declare:

                             Com esta chave abro os caminhos da minha vida à sorte, à riqueza e ao sucesso.

                                                        As energias positivas vêm ao meu encontro.

- Coloque a chave dentro do terrário, no meio das suculentas.

- Deixe a vela arder até ao fim.

- Quando a vela acabar de arder, pegue na maçã com os paus de canela e deite-a num jardim, no meio das flores.

- Deite os restos da vela no lixo, limpe o prato e volte a usá-lo normalmente.

- Coloque o seu terrário num lugar bem visível em sua casa, onde receba luz solar mas sem que ela incida diretamente sobre ele. Regue de vez em quando, conforme notar que a terra fica seca.

 

Enquanto contempla e cuida diariamente do seu jardim, reflita também sobre esta frase:

Um dia, perguntaram a Buda qual é a diferença entre gostar e amar.

E Buda respondeu: "se gostas de uma flor, provavelmente vais colhê-la, para a teres ao pé de ti.

Se amas uma flor, vais simplesmente regá-la e cuidar para que não lhe falte nada, mesmo que não possas vê-la sempre que desejas."

Como posso proteger-me de quem não gosta de mim?

 

Verdade seja dita: você não gosta de todas as pessoas que conhece. Mesmo que seja uma pessoa simpática e extrovertida, pode haver sempre uma ou outra pessoa que, sem saber bem porquê, não conquista a sua simpatia. Nem todas as pessoas que nos rodeiam são bem-intencionadas. Sabermos escolher as pessoas que convivem connosco é uma condição essencial para termos uma boa energia à nossa volta. 

Se gosta de todas as pessoas e sente que todas as pessoas gostam de si, parabéns! É uma alma mais evoluída, que se encontra já num estado evolutivo de maior harmonia com o Mundo e consigo próprio. Contudo, muitos de nós ainda não alcançaram esse patamar, e por essa razão acontece, ao longo da nossa existência, cruzarmo-nos com pessoas que parecem apostadas em fazer a nossa vida num inferno, muitas vezes sem que consigamos compreender porquê. Nem todas as pessoas são boas, e muitas vezes as atitudes dos outros para connosco (e as nossas para com eles) refletem os traumas e as memórias do passado que evocamos neles. Essas memórias evocam histórias que estão escondidas ao longo da vida, às vezes no início da idade adulta, quando enfrentamos as primeiras desilusões "a sério", às vezes na juventude, quando enfrentamos limites e decepções, às vezes na infância, quando o ambiente que nos rodeia não compreende a nossa essência e não satisfaz as nossas necessidades de amor, e às vezes noutras vidas.

Aqueles casais que, mesmo depois de um divórcio ou separação, continuam a alimentar um ódio mútuo um pelo outro, tão intenso que reflete um apego intrínseco, são um dos exemplos mais flagrantes, que pode apontar para um desamor nascido noutras vidas (veja mais aqui). Da mesma forma, também os pais e filhos que alimentam inimizades inexplicáveis, os irmãos que nunca se aceitaram.

Todas essas histórias que nos acompanham, nas quais existe uma ferida profunda que parece estar eternamente aberta, podem radicar em vidas passadas. Quando não somos capazes de perdoar algo que nos fizeram, o acontecimento que provocou essa mágoa pode ter surgido nesta vida como reflexo de algo que ficou por resolver numa vida passada. Um pai que abandonou o seu filho, por uma razão que este nunca foi capaz de aceitar nem perdoar, pode reencarnar nesta vida num papel diferente, como pai ou mãe do progenitor que o abandonou, e que hoje não consegue confiar nele. Pode ser, também, um parceiro amoroso, que suscita no primeiro sentimentos excessivos de medo da perda, necessidade de um controlo extremo, ciúme e possessividade levados ao exagero. "Se me abandonaste noutra vida, podes voltar a abandonar-me agora" - é a mensagem inconsciente, inscrita na nossa alma, que hoje nos impede de confiar naquela pessoa. Ser vítima de uma injustiça forte, sofrer uma humilhação, ser maltratado - todas essas situações geram um desequilíbrio que carregamos, num lugar escondido da nossa alma, e que continuam a afetar as ligações que estabelecemos no presente, seja com aquela pessoa, seja com outras. Do mesmo modo, existem pessoas com quem temos uma estranha necessidade de brigar, como se tudo o que aquela pessoa faz nos irritasse como se se tratasse de uma ofensa pessoal. A nossa alma sabe porque razão age dessa forma defensiva, mas nós não sabemos, e muito menos a outra pessoa o compreende. Assim, para resolver essas situações é essencial, em primeiro lugar, reconhecer a origem do problema, algo que se consegue através de uma consulta de regressão ou de cura kármica. 

Depois, é muito importante preencher o coração com a energia pura do amor, que traz consigo o perdão: a única forma de nos libertarmos. "Há coisas imperdoáveis", mas ainda assim temos sempre a possibilidade de escolher "deixar ir": afastar a nossa mente e desvincular efetivamente a nossa alma e o nosso coração daquela situação e daquela pessoa, para que ela não possa afetar-nos nunca mais. Os trabalhos de limpeza energética, a cura de karmas passados feitos com a ajuda da Chama Violeta, por exemplo, são ferramentas essenciais de cura. É fundamental voltar mentalmente ao passado, com a ajuda de um terapeuta especializado, para que, face à origem do problema, possamos cortar esse laço que se tornou num nó kármico, desapegando-nos dele, libertando a nossa alma dele. 

Também existem situações contrárias, casos em que fomos nós que maltratámos outros, que cometemos injustiças e atos de crueldade. Nesses casos é frequente que hoje essas pessoas nos evitem, que mantenham connosco uma atitude de desconfiança, que estejam sempre de pé atrás em relação a nós, ou que nós sintamos uma espécie de necessidade absurda de proteger, de perdoar, de aceitar atitudes inaceitáveis, como se "lhes devêssemos isso". 

Nos relacionamentos que vieram de outras vidas existe também muitas vezes um ódio que foi gerado por um amor não correspondido. Alguém que nutria um amor profundo por si, ao qual você não correspondeu, pode surgir na sua vida como alguém que, hoje, rejeita o seu amor. Uma traição ou um relacionamento violento impregnam uma relação entre duas pessoas num desequilíbrio que pode arrastar-se por vidas sucessivas, até que uma das pessoas quebre esse ciclo. Para o fazer é necessário um profundo trabalho interior de reconhecimento do problema, identificando através da regressão aquilo que despoletou essa situação de conflito, para poder perdoá-lo e libertar-se dele. Por outro lado, é essencial também curar o seu próprio coração e atrair o amor e a energia da cura para a sua vida. Quando desatamos um nó que nos traz mágoa e dor estamos a abrir o nosso coração para um futuro mais risonho e feliz, em que só o amor pode governar, atraindo coisas positivas para a nossa vida. 

Ao focarmos a nossa mente em pensamentos positivos atraímos naturalmente a proteção  de que precisamos e elevamos a nossa energia de tal maneira que a cura é puxada para a nossa vida. 

 

Mas nem só os relacionamentos amorosos ou familiares escondem nós kármicos que nos apertam o coração. Existem também estranhas situações em que pessoas com quem não temos uma intimidade assim tão grande parecem estar obcecadas com a nossa vida, como se cada passo que damos lhes fizesse sombra. 

- Tem alguma pessoa que parece estar sempre a par do que acontece na sua vida?

- Existe alguém que denigre a sua imagem perante os seus colegas ou amigos, sem haver um motivo aparente para o fazer?

- Alguma pessoa se apressa a espalhar aos sete ventos o mínimo erro que você comete?

Estas situações, e outras idênticas a elas, escondem muitas vezes também problemas que foram criados em encarnações anteriores. Naturalmente que são ação de pessoas mal intencionadas e que devemos manter-nos afastados delas, mostrando que nenhum poder têm sobre nós. Mas evite enviar ódio como resposta a atos de ódio, pois aí sim, ficará preso a essa pessoa numa cadeia permanente. 

Uma das formas mais eficazes de se proteger, além de afastar-se fisicamente de quem lhe faz mal, para que não tenha como interferir e prejudicar a sua vida, é usar o poder protetor dos banhos de limpeza e das benzeduras. 

Banho poderoso das 7 ervas de proteção - veja aqui como fazer

Benzedura para afastar a inveja e tirar o quebranto - veja aqui como fazer

A oração funciona também como um escudo muito poderoso para defender-se de energias negativas, ajudando-o a manter-se seguro numa frequência energética positiva. Algumas das orações de proteção mais eficazes são:

Oração para nos protegermos de quem nos quer mal

Oração poderosa à Cruz de Caravaca

Outro sinal que muitas vezes aponta para a existência de pessoas que, por algum motivo, têm uma situação mal resolvida connosco tem a ver com os chamados "ataques psíquicos", situações em que nos sentimos estranhamente mal sem compreendermos porquê, em que somos acometidos por súbitas dores de cabeça, tonturas, fraqueza nas pernas e nos braços, um sono inexplicável, quebras de energia.

Quando estiver nessa situação afaste-se e reze uma oração. Se não puder afastar-se, peça a Deus, seja qual for a ideia que Dele tiver, que venha em seu auxílio. Uma oração que pode rezar enquanto se encontra com alguém que pode ter sentimentos negativos em relação a si é a oração de proteção de São Miguel Arcanjo.

É muito importante procurar sempre elevar a nossa energia, pois quanto mais desanimamos mais baixa a nossa energia, que fica assim ao nível da energia da pessoa que nos prejudica. Ter pensamentos positivos cria uma barreira protetora.

Confie no poder transformador da Chama Violeta para transmutar as energias e sarar um desafeto do passado. Entregue as suas preocupações à Chama Violeta e veja-as serem dissipadas pelo fogo, transformando-se em energia de amor.

Quando é você quem se sente desconfiado em relação a alguém que nunca lhe fez mal, quando ao longo do tempo a vida lhe vai provando que nada tem a recear em relação a determinada pessoa e, mesmo assim, você não consegue ter uma atitude relaxada com ela, pode dar-se a situação contrária: ela está mais evoluída espiritualmente do que você, que por qualquer motivo não consegue perdoar uma ação remetida para um passado longínquo. Procure, mesmo assim, contrariar a sua mente e abrir o seu coração, forçando-se a reconhecer que hoje essa pessoa nada faz que seja digno da sua desconfiança. Muitas vezes a vida encarrega-se de retificar os karmas; se aquela pessoa lhe fez algo negativo noutra vida, hoje pode estar presente na sua existência para reparar esse dano e fazer algo positivo por si.

Abra o seu coração ao amor, a mais pura energia universal. Desate os nós que o aprisionam e baseie os seus laços no perdão.

Pág. 1/4