Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Astrologia

A tradição da passagem de ano - porque celebramos o Ano Novo?

 

"Ano Novo, vida nova" - toda a gente gosta desta premissa e da esperança que a chegada de um ano novo traz consigo. A ideia de renovação, de poder recomeçar do zero e mudar de vida é algo que traz ao espírito humano uma força renovada, uma coragem e fé que ajudam a tomar decisões importantes. Muitas pessoas aproveitam esta energia de um novo começo para deixarem de parte vícios, como fumar, para se libertarem do peso a mais, iniciando uma dieta,ou tomando atitudes decisivas na sua vida como mudar de casa, de País, de emprego, ou deixar um relacionamento em desgaste. Saiba que esta tradição tem mais de 500 anos, e que já na Mesopotâmia, há cerca de 2000 anos a.C., já se celebrava a chegada de um novo ciclo de vida.

Há muitos milhares de anos, na Babilónia, o Equinócio da Primavera, que acontece em Março, era festejado como o início de um novo ano, porque nesse momento o Sol aproxima-se da linha do Equador e os dias e as noites são iguais, fenómeno que se repete duas vezes por ano (Equinócio da Primavera e Equinócio do Outono, em Setembro) e que marca a passagem do tempo. Desde o início da Humanidade que os homens assentavam a sua vida com base na observação do céu que nos rodeia e nos fenómenos celestes, e foi através do estudo dos mesmos que conseguiram identificar padrões que lhes permitiam gerir a agricultura e todos os seus hábitos. Assim, os dias de Equinócio e os dias de Solstício, por marcarem movimentos importantes do Sol, o astro rei do sistema solar, foram desde cedo considerados datas muito importantes. Os Assírios, Persas, Fenícios e Egípcios consideravam o Equinócio de Outono como o início de um novo ano; para os Gregos, este chegava pelo Solstício de Inverno. Os chineses ainda hoje festejam a chegada de um novo ano entre finais de janeiro e início de fevereiro, numa data que é móvel porque obedece ao calendário lunar (o Ano Novo chinês celebra-se sempre na segunda Lua Nova após o Solstício de Inverno).

Os Romanos, conhecidos pelo seu sistema de organização, definiram um dia no calendário para esta comemoração. Inicialmente, o primeiro dia do ano era o dia 1 de Março, mas em 153 a.C. esta data foi fixada a 1 de Janeiro. Quando a Igreja adotou o calendário gregoriano, esta data ficou definida em todos os países católicos. No início do século XVI, a data que boa parte da Europa celebrava como sendo o dia de Ano Novo era 25 de Março, após o Equinócio da Primavera e com festividades que se estendiam até ao dia 1 de Abril. Quando, em 1564, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado a 1 de janeiro, após a adoção do calendário gregoriano, alguns franceses mais conservadores insistiram em manter a tradição. As outras pessoas aproveitaram esse facto para gozar com eles e enviavam-lhes presentes estranhos e convites para festas inexistentes, e daí nasceu o Dia das Mentiras (1 de Abril).

A passagem de ano traz consigo sempre a ideia de continuidade e, ao mesmo tempo, de renovação. Celebramos o facto de termos assistido à passagem de mais um ciclo, e enchemos o coração de esperança nos 365 ou 366 novos dias que nos aguardam.

Os rituais dão significado e força às nossas ações, e por isso atribuímos tanta importância à passagem de ano. É apenas mais um dia, igual aos outros, mas é um dia na verdade muito diferente: a Terra, planeta que habitamos, cumpriu mais uma volta em torno do Sol. Estamos vivos. Continuamos a nossa história na Terra. E essa data deve ser assinalada, pois ela traz-nos uma energia renovada.

Para afugentar más energias é habitual que os festejos de Ano Novo sejam ruidosos. Contamos, em voz alta, as doze badaladas da meia-noite de 31 de Dezembro para 1 de Janeiro, soltamos foguetes e fogos-de-artifício, batemos com os tachos e panelas tão alto quanto conseguimos. Abraçamos quem amamos, telefonamos a quem está longe. Hoje, nós, como há milhares de séculos atrás outros homens, queremos dizer ao Universo: CONTINUAMOS AQUI.

Tradições e Superstições de Ano Novo mais conhecidas

 

Às doze badaladas da meia-noite é tradição comer doze passas enquanto pedimos 12 desejos, subir para cima de uma cadeira, saltar com o pé direito, bater com tachos e panelas numa alegria ruidosa, ter vestidas cuecas azuis e roupa nova, beber champanhe e, em algumas zonas do País, a chegada do Ano Novo até é assinalado com um mergulho no mar. De onde vêm estas tradições e superstições?

O Homem utiliza os rituais repetidos ao longo de séculos como tradições que servem o propósito de os proteger contra os infortúnios e atrair aquilo que mais desejam. Todas estas tradições e superstições (algo que fazemos para evitar que o azar nos bata à porta) são originárias de tempos antigos, de situações que, tendo sido feitas uma vez por alguém, foram consideradas influentes na nossa sorte (ou na falta dela) para o ano vindouro, e por isso foram adotadas e são repetidas até hoje.

As tradições mais conhecidas:

1 - Comer doze passas

Esta é talvez a tradição mais enraizada na nossa cultura nas celebrações de Ano Novo, e existem várias explicações para a sua origem. Uma delas relaciona-se com o facto de seguirmos o calendário solar (os nossos meses sucedem-se consoante a posição do Sol visto da Terra), mas também usarmos o calendário lunar (por isso assinalamos nos calendários as fases da Lua). Ora o calendário lunar tem menos 12 dias que o calendário solar. As passas que comemos representam esses 12 dias a menos, numa espécie de acerto de contas com o Cosmos antes que o ano termine. Mais genericamente, somos também ensinados que cada passa representa um dos doze meses do ano, e por essa razão temos direito a pedir um desejo por cada passa que comemos. As passas começaram por ser usadas para fazer esta celebração porque são abundantes nesta época do ano. Existe também uma curiosidade relacionada com esta tradição e que diz respeito a nuestros hermanos: conta-se que em Espanha, contrariamente a outros países da Europa, a data assinalada era 6 de Janeiro, dia de Reis. Nesse tempo, as uvas já eram usadas pelos Alemães e pelos Franceses como fruto comido na passagem do ano. Em finais do século XIX, a Câmara Municipal de Madrid instituiu uma taxa municipal para que a população fosse obrigada a festejar a 1 de Janeiro, à semelhança das outras potências europeias. Assim, quem fosse apanhado a celebrar o Dia de Reis pagava uma multa. Ousados e desafiadores, muitos populares espanhóis começaram a reunir-se na Plaza del Sol, praça principal de Madrid, na noite de 31 de Dezembro mas, em vez de comerem uvas, comiam passas para gozar com esta nova tradição imposta. A partir daí, a "moda" de comer passas foi-se estendendo pela Espanha e chegou a Portugal.

2 - Brindar com champanhe

As civilizações Antigas consideravam o álcool como fonte de vitalidade e saúde (por essa razão o vinho era considerado o néctar dos deuses). Uma vez que, com um copo ou dois, as pessoas se tornam geralmente mais soltas, alegres, descontraídas, a associação ao espírio de festa foi natural e óbvia. Diz-se que não se deve brindar com água, porque era o álcool que simbolizava a vida e a renovação de forças. A tradição das passas também está ligada a este pressuposto, pois como também estão ligadas às uvas, de onde se faz o vinho, representam também elas a celebração da vida.

3 - Foguetes, fogo de artíficio

O fogo foi usado pelo Homem primitivo como forma de proteção, afastando animais ferozes, o frio, a escuridão e, acreditava-se, também os maus espíritos. Assim, o barulho dos foguetes e as luzes dos fogos de artíficio são usados para afastar tudo aquilo que possa ser negativo.

4 - Bater com tachos e panelas

Conta-se que, ainda antes do Império Romano, quando havia um eclipse as pessoas faziam barulho para afastar o perigo de o Sol não voltar. Na passagem de Ano, o barulho que fazemos serve para afugentar o medo de tudo o que nos assusta e trazer-nos a confiança que, no dia seguinte, continuaremos de boa saúde.

5 - Subir para uma cadeira e saltar com o pé direito

Subimos para uma cadeira como forma simbólica de estarmos mais perto do Céu neste momento de transição. Saltamos com o pé direito para "entrar com o pé direito" no novo ano. 

6 - Vestir roupa nova e cuecas azuis

Usar roupa nova deixa-nos bem-dispostos, com uma sensação de renovação. Aquilo que pensamos e sentimos determina as nossas acções e aquilo que atraímos para a nossa vida, e ao começar um novo ciclo atraímos melhores energias se tivermos connosco algo novo, e um espírito positivo. Atribui-se ao azul o poder de atrair a sorte. Há quem prefira roupa interior vermelha, para atrair o amor, ou amarela, para afastar problemas financeiros. Estas cores, alegres, representam a alegria de viver.

7 - Ter dinheiro na mão

Pelo sim, pelo não, começar o ano com algumas notas na mão traz-nos a confiança de que o dinheiro atrai dinheiro, e por isso esta é também uma superstição cumprida por muitas pessoas. No século XIX, no primeiro dia de Primavera (21 de Março), surgiu a tradição de, ao ouvir o cuco cantar, levar a mão ao bolso e tocar em dinheiro, atraindo desse modo a riqueza por todo o ano seguinte.Esta tradição advinha do facto de o cuco ser uma ave migratória, que regressa com a chegada da Primavera e do bom tempo. Assim, ouvir o cuco cantar era sinal que vinha a caminho o tempo das boas colheitas. Tocar em dinheiro no início de uma nova fase ajuda a atrair mais dinheiro na nossa vida, pois pela Lei da Atração atraímos aquilo em que pensamos. Se quer ter mais dinheiro, pense que já o tem!

8 - Deitar fora coisas velhas

Sempre que iniciamos uma fase importante é auspicioso libertarmo-nos do peso que carregamos a mais: as coisas que estão estragadas, partidas, gastas pelo uso não trazem energia positiva para a nossa vida. Assim, o acto de atirar coisas velhas pela janela é na verdade um ritual de libertação, que envia ao Universo a mensagem "já não quero mais o que não me faz bem, tenho espaço na minha vida para atrair as novas bênçãos!"

9 - Mergulhos no mar

Existe a tradição em algumas zonas costeiras, principalmente mais a Norte no País, de brindar ao Ano Novo com um mergulho no mar. Esta tradição assemelha-se a um rito de passagem, pois implica coragem e resistência uma vez que no dia 1 de Janeiro o mar português é bastante gelado. Ter a força de o fazer traz coragem, garra e energia para enfrentar todos os desafios do ano que chega. Para além disso, a água do mar é a mais purificadora que existe, e começar o ano com um mergulho no mar deixa para trás todas as energias negativas e revigora o corpo, a mente e, principalmente, a alma. O permanente vaivém das ondas simboliza, também, a renovação da vida, ano após ano.

Sejam quais forem as suas tradições de Ano Novo, lembre-se de manter o pensamento positivo e concentrar-se no essencial: o passado já passou, HOJE  é o momento mais importante da sua vida. 

A última Lua Cheia de 2020 está aí

Às 03.28 do dia 30 de Dezembro de 2020 ocorre a última Lua Cheia deste ano, que tem sido tão rico em acontecimentos marcantes no plano cósmico e na nossa vida quotidiana. Esta Lua Cheia acontece no signo Caranguejo, de que a Lua é regente. A Lua atinge o pico do seu ciclo em casa... e o nosso coração transborda de emoção.

A Lua Cheia marca o ponto máximo de energia do ciclo que a Lua descreve ao longo de cada mês. É neste período que colhemos o que plantámos, não só na Lua Nova como ao longo dos meses e, muitas vezes, tendemos a estar mais sensíveis neste período. Devido à sua proximidade da Terra e ao tipo de energia que a carateriza, a Lua enfatiza as emoções, trazendo ao de cima medos, inseguranças, sentimentos escondidos e até facetas da nossa própria personalidade de que ainda não nos tínhamos apercebido. 2020 foi o ano da grande mudança energética, que se manifestou em alterações profundas à maneira como vivemos, como nos comportamos com os outros, como nos relacionamos com cada situação da nossa vida e como nos vemos e sentimos a nós próprios. Ao terminar o ano sob a energia especial desta Lua Cheia poderá haver uma intensidade nem sempre fácil de gerir mas podemos, também, acalentar uma renovada esperança em nós próprios e na vida - Caranguejo é, por definição, o signo mais ligado ao nosso centro afetivo, às nossas origens, às emoções mais profundas que guardamos e a tudo o que faz vibrar o nosso coração.

Sob a influência da Lua Cheia em Caranguejo estão em destaque as emoções que nos ligam a quem mais amamos. A família, a relação com a mãe (ou a ausência dela), com os filhos, se os tivermos, com as pessoas que fazem parte da nossa história de forma mais íntima e duradoura são enfatizadas através desta energia, e isso tanto pode fazer com que tenhamos maior necessidade de expressar o que sentimos e de estar em contacto com essas pessoas como, por outro lado, pode também enfatizar a carência que sentimos em relação a elas. Caranguejo é um signo profundamente apegado àqueles que ama, que se sente feliz quando se sente amado, valorizado, acalentado num ninho a que pode chamar de lar. Estas energias dominam os últimos dias do ano, fazendo-nos reconsiderar que pessoas são mais importantes na nossa vida, quem consegue aconchegar o nosso coração mesmo à distância e também, de uma maneira muito vincada, o que nos falta a nível afetivo.

Uma vez que Caranguejo é o signo regido pela Lua, quando ela entra na fase de Lua Cheia neste signo a sua energia é amplificada. As emoções tornam-se mais intensas, mas também as inseguranças e os medos. Caranguejo tem, muitas vezes, dificuldade em confiar no seu próprio valor e na sua capacidade de bastar-se a si próprio, pois precisa do amparo dos que lhe são mais chegados para ter a validação de que precisa para avançar. Assim, caso se sinta mais vulnerável nos próximos dias, reconheça a lição que a Lua em Caranguejo tem para si. Lembre-se que é de si que nasce todo o amor de que precisa, e que contém dentro de si tudo aquilo que lhe falta. Ao deixar de esperar que os outros saibam reconhecer o que lhe falta e ao assumir a sua responsabilidade em prover a si próprio a segurança emocional e a estabilidade de que precisa, conseguirá encontrar um caminho mais seguro paar ser feliz, sem depender de ninguém e sem se deixar abater pelas circunstâncias.

2020 ensinou-nos que nem sempre podemos estar fisicamente perto daqueles de quem mais precisamos ou cuja falta sentimos de forma mais feroz, mas também nos trouxe a importante certeza que nos temos sempre a nós próprios e que isso é tudo o que basta. Caranguejo enfatiza, ainda, a entreajuda, a cooperação, a generosidade e o amor incondicional, pois é um signo que de bom grado se sacrifica pelos outros, cuidando deles, amando-os como são. Esta energia de que só conseguimos fazer face às circunstâncias se unirmos esforços com os outros e soubermos superar as diferenças é outras das grandes lições de 2020 e, nesta altura em que tendemos a fazer um balanço do ano que termina, a Lua Cheia em Caranguejo surge como um lembrete para reforçar esta importante lição.

Caranguejo está ligado à Lua e sabe, como nenhum outro signo, harmonizar-se com os seus mistérios. Este é um signo fortemente intuitivo, que age de acordo com aquilo que sente e que é capaz de escutar a voz mais escondida que fala dentro do seu coração. Como tal, este período tem também uma forte energia potencial. Ligado à ideia de útero, à mãe, à génese da vida, Caranguejo ajuda-nos a acalentar sonhos e esperanças, sabendo alimentá-los com a fé e a dedicação que tudo precisa para que possa crescer.

Este é, por isso, um período muito favorável para definir metas, sonhos e intenções, não só para 2021 como para a sua vida a curto, médio e longo prazo.

Faça um ritual que tenha simbolismo para si. Ou reserve algum tempo para dar um passeio em contacto com a Natureza. Seja qual for a atividade que melhor o ajude a estar em contacto com a sua essência mais profunda, dedique-lhe atenção nos próximos dias. Todos os pedidos que são feitos sob a energia da Lua Cheia em Caranguejo têm uma forte carga emotiva, e a emoção é aquilo que eleva a nossa energia e que nos ajuda a entrar em sintonia com a realização dos nossos desejos.

Deixe para trás as dúvidas, a insegurança e o medo, e reconheça o mérito de ter sobrevivido a um ano que, para a maior parte das pessoas do Mundo inteiro, foi um dos mais difíceis das suas vidas. Cada conquista, por pequena que seja, é uma vitória. Caranguejo não se preocupa com grandes gestos: ele sabe que tudo o que tem valor está nos detalhes, nas ações mais singelas. 

Nos últimos dias de 2020, reserve tempo para cuidar de si. Dedique-se a fazer algo que faz com que o seu coração se sinta pleno. Faça o que puder, de acordo com aquilo que, neste momento, tem ao seu alcance. Se tiver a possibilidade de estar com as pessoas que ama, valorize-as através de gestos que lhes demonstrem o quanto são importantes para si. Uma refeição preparada com amor, uma tarde passada a brincar com os seus filhos, um telefonema a uma pessoa querida que se encontra distante são, todos eles, gestos que a Lua Cheia em Caranguejo favorece, e de cuja energia irradia uma vibração de amor muito mais elevada. Quando oferecemos amor, ele espalha-se dentro de nós e irradia em tudo o que fazemos. Afaste as inseguranças, as mágoas e os ressentimentos que também podem aflorar nesta altura, porque Caranguejo tende a guardar sempre no seu coração tudo aquilo que o marcou profundamente, mesmo que de forma negativa. Liberte-se de rancores que lhe trazem sofrimento, lembrando-se que, ainda que não possamos decidir o que acontece na nossa vida, podemos sempre escolher a forma como reagimos ao que nos acontece - e esse é o nosso poder, e é aquilo que faz toda a diferença.

Os signos Caranguejo, Capricórnio, Carneiro e Balança serão os mais afetados pela energia desta Lua Cheia, principalmente no caso dos nativos do primeiro decanato. Peixes também notará a sua influência, devido à quadratura que Neptuno, o seu planeta regente, forma com Vénus neste período. Se estiver mais instável ou inquieto, saiba dedicar ais tempo a si próprio e não tome decisões neste período. Cuide melhor de si, sabendo ouvir aquilo de que o seu coração precisa neste momento.

Não crie resistência nem tente forçar os acontecimentos ou as situações. Permita que as situações e as pessoas cheguem à sua vida, ou permita que partam. As pessoas e as situações que fazem parte da sua vida continuarão a estar na sua vida, mesmo que tenham de se afastar por algum tempo. Concentre a sua energia em ser. Seja quem você é. Concentre-se em dar o seu melhor e em estar em harmonia com os seus valores, com a sua essência, com quem na verdade é. Concentre-se em cuidar de si, em amar-se a si. Concentre-se em amar sem esperar nada em troca e em trazer significado e valor a tudo aquilo que faz, onde quer que vá. É essa a mensagem que a Lua Cheia em Caranguejo tem para si, na despedida de 2020.

Calcule o seu Ano Pessoal com a Numerologia e o Tarot

 

O Tarot e a Numerologia são dois métodos usados para adivinhar o futuro e para compreender melhor o presente. Embora sejam muito diferentes, estes dois oráculos podem ser combinados para oferecer um visão mais profunda acerca do que o futuro nos reserva. Faça as contas e prepare-se para 2021!

Através da Numerologia é possível calcular o Ano Pessoal, que resulta da combinação da nossa data de nascimento (dia e mês) com o ano, neste caso, 2021.

Exemplo: Se nasceu no dia 17 de Agosto (mês 8), some:

1 + 7 + 8 + 2 + 0 + 2 + 1 = 21 = 3

O estudo numerológico do Ano Pessoal implica, após fazer esta soma, reduzir o resultado a um único dígito (veja o significado dos Anos Pessoais pela Numerologia aqui). No entanto, uma vez que vamos interpretar o Ano Pessoal através dos Arcanos Maiores do Tarot, que são 22, só tem de fazer esta operação se o resultado obtido for superior a 22. No exemplo apresentado, esta pessoa terá como Ano Pessoal o 1, que corresponde à Carta de Tarot o Mágico.

Calcular o Ano Pessoal:

Data de nascimento: 29 Agosto 1971

Ano Pessoal para 2020 segundo o Tarot: somar 2 + 9 (dia) + 8 (mês) + 2 + 0 + 2 + 1 (2021) = 24

                                                                      24 = 2 + 4 = 6 - Carta de Tarot número 6 - Os Enamorados

Resultado obtido:

Carta de Tarot Correspondente:

Palavra-Chave para 2020:

  1 O Mágico

Iniciativa

  2  A PapisaIntuição
  3 A ImperatrizComunicação
  4 O ImperadorEstabilidade
  5 O PapaSabedoria
  6 Os EnamoradosEscolha
  7 O CarroSucesso
  8 A JustiçaEquilíbrio
  9 O Eremita

Reflexão

 10 A Roda da FortunaMudanças
 11 A ForçaDeterminação
 12 O DependuradoEsforço
 13 A MorteRenovação
 14  A TemperançaHarmonia
 15 O DiaboEnergia
 16  A TorreReconstrução
 17 A EstrelaProtecção
 18 A LuaSonho
 19  O SolFelicidade
 20  O JulgamentoAvaliação
 21 O MundoConcretização
 22 O LoucoAventura

 

Ano Pessoal 1 – o Ano do Mágico

Se este é o seu Ano Pessoal, prepare-se para viver emoções fortes! O Ano do Mágico traz novidades, acção, conquistas e muito dinamismo. Sentirá que domina o ambiente à sua volta, mas deve ter em atenção que o excesso de confiança é prejudicial. Mantenha a modéstia e tenha os dois pés bem assentes na Terra – dessa forma, este ano será muito favorável para si! No amor, o Mágico indica que o seu poder de sedução estará em alta, arrisque pois as suas acções estão sob uma luz muito favorável. A nível de saúde, esta carta adverte para a tendência para dores de cabeça. Dê maior repouso ao seu corpo. No domínio profissional, o Ano do Mágico indica sucesso e possibilidade de começar projectos, de iniciar um novo trabalho ou de criar o seu próprio negócio.

Ano Pessoal 2 – o Ano da Papisa 

Se está sob influência da Carta de Tarot a Papisa, deverá aprender a ouvir a voz da sua intuição. Embora possa parecer-lhe que as situações se desenrolam de forma lenta ou que as respostas tardam em chegar, este ano pode trazer bom resultados a quem souber esperar por eles. A Papisa está ligada ao conhecimento antigo oculto, à espiritualidade individual, à voz interior que existe dentro de si. Tudo se desenrolará primeiro na sombra, antes de chegar à luz do dia. No amor, poderá sentir-se em dúvida em relação ao que deseja. Páre para ouvir o seu coração. A nível de saúde, reforce o seu sistema imunitário. Pode surgir uma gravidez. Profissionalmente, ano favorável para duplicar a fonte dos seus rendimentos. Poderá receber dinheiro de forma inesperada.

Ano Pessoal 3 – o Ano da Imperatriz

Se o seu Ano Pessoal corresponde à Carta de Tarot a Imperatriz, será favorável para expandir os seus horizontes e para aperfeiçoar os seus conhecimentos. Estão especialmente favorecidas as viagens, o contacto com o exterior, as novas amizades, a comunicação, o ensino, a escrita, a partilha de ideias. Podem surgir novas pessoas no seu quotidiano, havendo uma renovação do seu círculo social. A nível amoroso, a Imperatriz representa o domínio sobre as suas emoções, anunciando um ano positivo a nível pessoal, com uma forte ênfase na vida familiar. A nível de saúde, proteja bem a garganta e as vias respiratórias, que estão mais frágeis. Profissionalmente é um bom ano para investir no seu talento, para fazer um curso e aperfeiçoar as suas capacidades.

Ano Pessoal 4 – o Ano do Imperador

Se está sob influência da Carta de Tarot de Tarot o Imperador, este será um ano muito favorável em todos os domínios, já que irá sentir-se auto-confiante e com pleno poder para decidir acerca da sua vida presente e futura. O Imperador relaciona-se com a capacidade de acção, o poder de decisão, a autoridade. Pode sentir que as outras pessoas a vêem como alguém a quem devem respeito, como uma líder. No domínio amoroso, estará conquistadora e não ficará à espera que as situações venham ao seu encontro, fará você com que elas aconteçam! Dedique mais tempo à prática de desporto para que o seu corpo não acumule stress excessivo. Profissionalmente este ano é muito positivo, a sua capacidade de acção será notada e valorizada pelos seus superiores. Arrisque, mostre o que vale!

Ano Pessoal 5 – o Ano do Papa

Sob influência da Carta de Tarot o Papa, será um ano de amadurecimento interior, que poderá ser decisivo para o seu crescimento pessoal e o seu desenvolvimento a todos os níveis. Embora esteja mais introspectiva e menos voltada para a acção, este ano traz importantes mudanças a nível interior e poderá exigir que tome algumas decisões muito importantes. Procure informar-se, aprender com pessoas mais experientes, cultivar a sua mente com pensamentos positivos. Este ano é fundamental para a sua evolução, por isso aprenda a valorizar o que tem de melhor. No amor, ano favorável para casamentos e amadurecimento das relações. Faça um check-up e exames médicos de rotina. A nível profissional procure aconselhar-se com colegas mais experientes, seja prudente e ponderada.

Ano Pessoal 6 – o Ano dos Enamorados

Se este ano está influenciada pela Carta de Tarot os Enamorados, poderá sentir-se frequentemente na dúvida entre dois amores, entre duas oportunidades de trabalho ou entre dois caminhos distintos, sendo que terá de escolher apenas um. Este ano favorece o rejuvenescimento amoroso e traz de volta a alegria ao seu coração. Traz, também, novas propostas a nível profissional, mas como terá tendência para se sentir indecisa e confusa é aconselhável analisar bem os prós e contras de cada situação antes de dar um passo que pode ser decisivo. A vida amorosa será animada, e se está só pode viver um novo amor. A nível físico previna-se contra problemas de rins. Profissionalmente pode ter uma nova proposta de trabalho.

Ano Pessoal 7 – o Ano do Carro

Se é um ano regido pela Carta de Tarot o Carro, isso significa que este ano será recheado de acontecimentos importantes para si. As mudanças serão rápidas e imprevistas. A melhor forma de aproveitar ao máximo esta energia – que pode ser muito positiva – é estar disponível para aceitar aquilo que a vida lhe traz de novo, sem se agarrar ao passado ou ao medo de perder o que já conquistou. Liberte a sua mente, esqueça os preconceitos e os padrões antigos de comportamento. Neste ano, mais do que nunca, para a frente é que é o caminho! A nível amoroso pode surgir uma nova paixão, a sua vida afectiva andará agitada. No domínio da saúde redobre a atenção ao conduzir. Ano favorável a nível profissional, os seus projectos podem ter uma evolução notável.

Ano Pessoal 8 – o Ano da Justiça

Se está sob influência da Carta de Tarot a Justiça, isso indica que deve fazer um balanço daquilo que tem feito nos últimos tempos, rever os seus objectivos e avaliar se está, realmente, a ser justa consigo mesma e com aqueles que lhe são mais chegados. Poderá haver agora “acertos de contas”, sentindo que lhe é feita justiça. É tempo, também, de resolver questões legais e de organizar a sua vida em geral, passando todas as contas a pente fino. No domínio amoroso, este ano favorece os matrimónios, mas também pode indicar uma separação judicial. A nível de saúde a palavra de ordem é equilíbrio, por isso elimine os excessos. Profissionalmente pode ter um novo contrato de trabalho ou formar uma sociedade. Estão favorecidas as acções legais.

Ano Pessoal 9 – o Ano do Eremita

Se está sob influência da Carta de Tarot o Eremita, este ano pode estar mais introspectiva e voltada para si própria, pois é chegado o momento de fazer uma avaliação à sua vida, que lhe permita definir novos rumos para o futuro. Embora por vezes se possa sentir só e incompreendida, esta fase é muito importante e é necessária para aprender a confiar mais em si e para descobrir dentro de si própria a força de que precisa para vencer todos os desafios. A nível amoroso, pode haver um arrefecimento nas suas emoções, e só se comprometerá numa relação que a faça verdadeiramente feliz. A nível de saúde, melhore a sua postura pois está mais susceptível a problemas na coluna. Profissionalmente seja persistente e não desista de procurar aquilo que realmente deseja.

Ano Pessoal 10 – o Ano da Roda da Fortuna

Sob influência da Carta de Tarot a Roda da Fortuna, este ano será uma autêntica montanha-russa! Num ano regido por esta carta, tudo pode acontecer, as mudanças são quase inevitáveis e serão muito positivas. Receba com um sorriso as novidades que a vida lhe traz, pois a única coisa que não pode fazer é… parar. A nível afectivo pode conhecer pessoas novas, renovar o seu círculo de amigos, iniciar um namoro ou retomar uma relação antiga. Entrarão pessoas muito interessantes na sua vida, por isso dê-se a conhecer! No domínio da saúde, atenção à tendência para a instabilidade nervosa e para a dificuldade de concentração. Profissionalmente é um ano muito favorável para novas oportunidades e para o início de projectos. Estão também favorecidas as viagens e as mudanças de residência.

Ano Pessoal 11 – o Ano da Força

Se neste ano está sob a influência da Carta de Tarot a Força, parabéns! Tem tudo para desfrutar de um ano em grande! Este é um dos anos pessoais mais favoráveis, pois sob a protecção d’a Força estará confiante em si própria e terá pleno domínio sobre as situações. Conte com o apoio das outras pessoas, as ajudas chegam agora de onde menos espera. O seu magnetismo pessoal está também enfatizado, fazendo-a atrair a admiração alheia. As pessoas sentem-se inspiradas pela sua presença, por isso saiba usar esta influência da forma mais positiva para si. O amor e a paixão serão constantes, a sua saúde estará fortalecida. A nível profissional não tenha receio de arriscar e de expor aos outros as suas ideias e pontos de vista. Acredite em si!

Ano Pessoal 12 – o Ano do Dependurado

A influência da Carta de Tarot o Dependurado impõe um tempo de pausa, necessário para aprender a fortalecer-se. Pode sentir que os outros não o compreendem ou que as situações não correm como você esperava. Respire fundo e tenha paciência, pois o Ano do Dependurado obriga a ter fé, a confiar mais na vida e a não resistir nem desistir perante as circunstâncias. Concentre-se nos seus objectivos e evite desviar-se deles. Seja fiel a si própria, mostre-se honesta para com os seus princípios e não desanime. No final deste ano, descobrirá em si uma força que nunca suspeitou que tinha! A nível afectivo, prevalecerão as relações verdadeiras, e ficará a saber com quem pode realmente contar. A nível de saúde procure descansar mais, dedique mais tempo a cuidar de si própria. Profissionalmente mantenha a prudência, evite expor-se.

Ano Pessoal 13 – o Ano da Morte

Depois do esforço e dos sacrifícios que o ano passado lhe impôs, chegou agora o momento de suspirar de alívio! A influência da Carta de Tarot a Morte é extremamente libertadora e muito positiva. Chegou ao fim de um ciclo e está agora pronta para iniciar uma nova fase na sua vida, que será mais positiva e feliz. Afectivamente, poderá terminar um relacionamento em desgaste ou iniciar uma relação que lhe trará maior satisfação e bem-estar. A nível de saúde deve evitar fazer esforços, pois os seus ossos estão mais frágeis. Profissionalmente, poderá mudar radicalmente de área de trabalho, iniciar uma nova fase, começar a trabalhar noutro local e, até, mudar de País. Deixe-se levar pela energia positiva que este ano traz, abrace o presente com confiança!

Ano Pessoal 14 – o Ano da Temperança

Se está sob influência da Carta de Tarot a Temperança, terá um ano fundamentalmente caracterizado pela harmonia, pelo equilíbrio e pela tranquilidade. Após as mudanças que o ano passado lhe trouxe, estará agora apta a desfrutar daquilo que já conseguiu mudar na sua vida. Este é o ano para deixar as situações crescerem e darem frutos, como se de plantas se tratassem. Mime o seu par, dedique-se à vida em família, valorize o contacto e o convívio com os seus amigos. A nível de saúde, adopte hábitos de vida mais saudáveis, inicie uma dieta e cuide do seu visual. Profissionalmente dê o seu melhor, pois ainda que os resultados possam não ser visíveis de imediato, este ano é muito favorável para conquistar um melhor estatuto profissional e financeiro. 

Ano Pessoal 15 – o Ano do Diabo

Se no ano passado, sob influência da Temperança, teve maior tranquilidade na sua vida e houve poucas mudanças, neste ano a Carta de Tarot o Diabo traz emoções fortes e muita agitação ao seu dia-a-dia. Evite sentir-se amedrontada pela imagem da carta, pois este ano é muito positivo, na medida em que surgem pessoas novas, entradas inesperadas de dinheiro, pode conhecer um novo amor… tenha atenção, no entanto, para não se desviar do seu caminho, pois como está mais sensível pode também ter atitudes excessivas, as quais deve evitar. É um ano positivo, se souber ter mão firme sobre si própria, aproveitando o fluxo de energia a seu favor, sem se deixar manipular por ele. Como fazer isso? Mantenha-se, sempre, fiel a si própria e aos seus princípios, quer seja a nível afectivo, físico ou profissional.

Ano Pessoal 16 – o Ano da Torre

Sob influência da carta de Tarot a Torre, poderá haver algumas mudanças muito importantes na sua vida durante este ano. Não se trata, aqui, do tipo de mudanças trazidas pela carta a Roda da Fortuna ou a Morte. Neste caso, fará uma análise a todas as áreas da sua vida, e aquilo que não está bem poderá ruir… para que possa construir de novo, com alicerces mais fortes e mais saudáveis. As relações que não lhe trazem felicidade e satisfação – de amizade, amorosas, ou até familiares – podem chegar ao fim, ou a um ponto em que se impõe uma mudança radical. A nível de saúde, se negligenciou o seu corpo ele exigirá agora que volte toda a sua atenção para ele. Profissionalmente, um trabalho bem feito será recompensado, enquanto um trabalho instável pode exigir uma total mudança da sua parte.

Ano Pessoal 17 – o Ano da Estrela

Sendo uma das cartas mais favoráveis e protectoras do baralho de Tarot, o ano pessoal da Estrela traz à sua vida uma luz especial. Neste momento, parece que o Universo inteiro conspira a seu favor, que as situações a favorecem ou exigem pouco esforço da sua parte para correrem da melhor maneira possível. Tal não indica, contudo, que se possa desleixar! Para aproveitar em pleno esta energia positiva deve, mais do que nunca, apostar em si, arriscar sem ter medos nem receios e acreditar que é capaz! Um novo amor poderá surgir na sua vida. Declare os seus sentimentos a alguém especial. A sua saúde está favorecida, por isso aproveite para reforçar a sua beleza investindo no seu visual! Profissionalmente tem boas perspectivas de sucesso, vá atrás do seu sonho!

Ano Pessoal 18 – o Ano da Lua

A influência da carta de Tarot a Lua é um pouco ambígua. As situações têm tendência para se desenvolverem na sombra, sub-repticiamente, exigindo prudência e atenção da sua parte. Por outro lado, o ano da Lua é também especialmente fértil, protegendo a gravidez e propiciando a fertilidade a todos os níveis. A criação artística e todos os trabalhos ligados às artes estão numa fase privilegiada. Dê largas à imaginação, que está agora especialmente apurada. O contacto com crianças também será muito reconfortante para si neste período. A nível amoroso, um amor secreto poderá surgir. Tenha algum cuidado para não se deixar levar por situações pouco claras. No domínio da saúde, aumente a vigilância para despistar problemas. Profissionalmente use o seu potencial criativo.

Ano Pessoal 19 – o Ano do Sol

Se neste ano está sob influência da Carta de Tarot o Sol, haverá alegria e viverá momentos que serão inesquecíveis. A luz protectora deste arcano faz com que receba as recompensas pelo bom trabalho que fez nos últimos anos. Sentirá finalmente que os seus esforços foram recompensados e que os sacrifícios não foram em vão. Este é um bom momento para formalizar um relacionamento amoroso, abençoando os casamentos, as uniões de facto e a chegada de novos filhos à família. Se está só, o amor entrará na sua vida de uma forma inesperada e graciosa, fazendo o seu coração transbordar de felicidade. A nível físico sentir-se-á cheia de vitalidade e vontade de abraçar novos desafios. Profissionalmente está sob uma luz muito auspiciosa, por isso vá tão longe quanto os seus sonhos a levarem!

Ano Pessoal 20 – o Ano do Julgamento

A Carta de Tarot o Julgamento volta a trazer a paz e a estabilidade à sua vida, obrigando-a a abrandar o ritmo acelerado com que viveu nos últimos anos. Deverá, agora, analisar tudo o que tem feito, para que possa avaliar se as suas acções estão de acordo com os seus objectivos e com aquilo que é esperado de si, reflectindo acerca das mudanças que deve fazer. Mesmo que você não o faça, a vida pode por agora no seu caminho circunstâncias e pessoas que a vão obrigar a fazer esta análise introspectiva. No amor, a sua relação poderá passar por um período de teste, que porá à prova a força dos sentimentos que vos unem. A nível de saúde, é altura de fazer exames e de tratar, de uma vez por todas, aquele problema que tem deixado arrastar-se. A nível profissional, pode ser promovida. As suas competências serão testadas.

Ano Pessoal 21 – o Ano do Mundo

Depois da análise que o ano anterior lhe exigiu, com a influência da Carta de Tarot o Mundo alcançará agora a glória merecida e poderá desfrutar daquilo que conquistou graças ao seu empenho, esforço e dedicação. O ano do Mundo é fértil em acontecimentos e traz estabilidade para a sua vida a todos os níveis. As viagens estão favorecidas, assim como as novas amizades. Podem entrar na sua vida pessoas que terão um papel muito importante para a sua felicidade. As relações que estabelece com os outros serão harmoniosas, e a sua família poderá ser abençoada com a chegada de um novo membro. A saúde está favorecida, mas deve ter cuidado com a alimentação que faz. Boas perspectivas financeiras. A nível profissional os seus projectos podem finalmente dar bons frutos.

 Ano Pessoal 22 – o Ano do Louco

A Carta de Tarot o Louco tem, simultaneamente, o número 22 e o 0, pois ela representa o final de um ciclo e o ponto de partida – a estaca zero – para um novo ciclo. Se este é o seu ano pessoal, relaxe. Está na altura de começar de novo. É natural que se sinta um tanto confusa, pois neste período as respostas nem sempre são claras, as situações não são objectivas. O melhor a fazer é arriscar, desfrutar da aventura da descoberta, mesmo que não esteja certa do caminho que deve escolher – deixe que a vida a dirija! A nível amoroso é um ano propício para as paixões mas que alerta para alguma inconstância. A nível de saúde, evite os excessos de qualquer ordem. Profissionalmente pode começar ou terminar trabalhos, vigie de perto as suas contas pois as finanças andam mais estáveis. Aposte mais em si, deixe-se levar e parta à conquista da sua felicidade!

 

Pedido aos Anjos da Família para ter harmonia e união

 

O Natal é o período em que a família se reúne e em que o amor e a compreensão devem falar mais alto. Se isso não acontecer, peça ajuda aos Anjos da Família para que restabeleçam a paz, a união e a harmonia entre todas as pessoas da sua família.

A família é o grupo especial de almas que Deus nos deu para amar por toda a vida, e a nossa história está intimamente ligada à dela. Agradeça todos os dias pela família que tem, pelo amor que vos une, pelas bênçãos que recebem. Mesmo que um ou mais familiares não tenha consigo a relação de harmonia que gostaria de ter, agradeça aos Anjos e a Deus pela oportunidade de crescimento que essas almas trazem à sua própria evolução espiritual. Reze, com fé no coração, sempre que estiver inquieto ou preocupado com alguma situação familiar. Eu peço ao Anjo Gabriel que zele pelos meus filhos e netos, pelo meu marido e por mim, e por isso tenho visto muitos milagres acontecerem na minha vida.

Segundo a Bíblia, o Arcanjo Gabriel apareceu a Maria para lhe anunciar que daria à luz Nosso Senhor Jesus Cristo, razão pela qual é chamado "o Anjo da Anunciação". O seu nome significa "força de Deus", ou "Deus é a minha força", sendo o portador das boas notícias. Associado à luz branca da purificação, este Arcanjo ajuda-nos a ouvir o coração e a agir da melhor forma. É muitas vezes representado segurando lírios na mão, os quais simbolizam a pureza. Outras vezes, surge com uma pena e um papel, já que este Arcanjo é também o protetor da comunicação, ajudando-nos a expressarmo-nos. Peça-lhe ajuda para resolver mal-entendidos e problemas de comunicação entre a família, pois Gabriel ajudará a que superem as diferenças e vivam em harmonia, facilitando o diálogo e o entendimento entre todos.

Oração aos Anjos Guardiões

Divinos Mensageiros, Anjos Guardiões,
enviados de Deus para protegerem a minha família,
nas vossas douradas asas entrego
as pessoas que mais amo.

Com todo o coração vos agradeço por nos guiarem
sempre no caminho do amor, do bem
e da verdade.

Obrigada por nos manterem em união,

por fazerem com que a paz e a harmonia
orientem as nossas acções
e por nos defenderem em todas as horas.

Que a luz do vosso amor e da vossa bondade
seja sempre a chama ardente
a iluminar os nossos corações.

Assim seja.

 

Oração ao Arcanjo Gabriel para manter a família unida

São Gabriel Arcanjo, mensageiro de Deus,
envia-me a tua luz radiosa
e envolve com ela toda a minha família.

Obrigada por nos manteres unidos
e por fazeres sempre falar mais alto
a voz do amor, do entendimento e da harmonia.

Obrigada por nos fazeres superar todas as diferenças
e nos lembrares que a força da união
nos conduz a todas as vitórias.
Ámen. 

 

O Natal nas várias religiões

 

O Natal é um feriado e festival religioso cristão originalmente destinado a celebrar o nascimento anual do Deus Sol no solstício de inverno e adaptado pela Igreja Católica, no terceiro século d.C., pelo imperador Constantino para comemorar o nascimento de Jesus de Nazaré.

Dezembro é o mês da maior festa cristã do mundo. No dia 25 de dezembro, as pessoas em todos os cantos decoram as suas casas e celebram o aniversário de nascimento de Jesus Cristo, sem esquecer a espera pela visita do Pai Natal. Apesar de a data ser mundialmente conhecida e divulgada, há muitas pessoas que passam o período de maneira diferente.

Porém, nem todas as culturas absorveram a tradição de celebrar o dia 25 de dezembro, seja como uma homenagem ao nascimento de Jesus, ou, pela adoração da passagem do sol ao redor da Terra.

"Natal" é o nome da festa religiosa cristã que celebra o nascimento de Jesus Cristo, a figura central do Cristianismo. O dia de Natal, 25 de dezembro, foi estipulado pela Igreja Católica no ano de 350 através do Papa Julio I, sendo mais tarde oficializado como feriado.

A Bíblia não diz nada sobre o dia exato em que Jesus nasceu e por isso a comemoração do Natal não fazia parte das tradições cristãs no início. O Natal começou a ser celebrado para substituir a festa pagã da Saturnália, que por tradição acontecia entre 17 e 25 de dezembro. A comemoração do Natal em substituição dessa celebração foi uma tentativa de facilitar a aceitação do cristianismo entre os pagãos.

 

Católicos

Como tradição, os católicos costumam comemorar a data em família, em alusão à Sagrada Família, formada por Maria, José e o Menino Jesus. Tal importância tem esse aspeto para os católicos, que as pessoas costumam reunir-se num único lugar. Quem mora noutras cidades ou países, costuma viajar para comemorar a data com os familiares. Antes da tradicional ceia e da troca de presentes, entretanto, os católicos costumam ir à igreja para a comemoração religiosa, que começa na véspera e se estende até o dia 25 de dezembro. A Missa do Galo, realizada na véspera, é a principal.

Existe a tradição da troca de presentes traduzida na chegada do Pai Natal e as mesas são fartas em iguarias como Peru, bacalhau, cabrito, rabanadas, filhós, sonhos, arroz doce, bolo rei etc…

 

Evangélicos

O Natal é uma das principais comemorações do cristianismo e, assim como os católicos, os protestantes celebram o nascimento de Cristo. Os cultos são mais simples, realizados como de costume. O diferencial, entretanto, está no acréscimo de músicas e apresentações que traduzem a importância da data

 

Judaísmo

Os judeus não comemoram o Natal e o Ano Novo na mesma época que a grande maioria dos povos mas, para eles, o mês de Dezembro também é de festa. Apesar de acreditarem que Jesus existiu, os judeus não mantêm uma relação de divindade com ele.

Na noite do mesmo dia 24 de dezembro os judeus comemoram o Hanukah, que do hebraico significa festa das luzes. Esta data marca a vitória do povo judeus sobre os gregos conquistada, há dois mil anos, numa batalha pela liberdade de poder seguir sua religião.

As lojas que vendem enfeites de Natal também vendem o menorah (candelabro de 8 velas considerado o símbolo da festividade judaica). "Para cada um dos 8 dias acendemos uma vela até que o candelabro todo esteja aceso no último dia de festa.

O peru e bacalhau típicos do Natal católico são substituídos por panquecas de batata e bolinhos fritos em azeite. E em vez de desembrulharem presentes à meia-noite, as crianças recebem habitualmente dinheiro.

 

Budismo

Não há envolvimento do budista com a característica particular da comemoração do Natal do mundo ocidental, ou seja, da comemoração do nascimento de Jesus Cristo. Mas, os budistas admiraram as qualidades daqueles que lutam pela humanidade e, por isso, respeitam a tradição já estabelecida, respeitando a figura de Jesus Cristo, que para eles é considerado um “Bodhisattva” – um santo ou aquele que ama a humanidade a ponto de se sacrificar por ela. Para os budistas ocidentais, o dia 25 de Dezembro tem um cunho não cristão, mas sim, espiritual.

 

Protestantismo

Embora seja uma religião cristã, é subdividida em diversas “visões” da Bíblia. Algumas comemoram o Natal como os católicos, outros procuram na Bíblia e no histórico religioso, cuja data de nascimento de Cristo é discutida, um fundamento para não comemorar a data tal como é comemorada no catolicismo. É o caso das testemunhas de Jeová, por exemplo. Já a Assembleia de Deus e a Presbiteriana comemoram o Natal com o simbolismo da presença de Cristo entre os homens, onde a finalidade é levar a uma instância reflexiva a respeito de Cristo. Festejar condignamente o Natal é uma bênção e inspiração para todos quantos nasceram do Espírito ao tornarem-se filhos de Deus pela fé em Cristo, para os evangélicos.

 

Taoísmo

O taoísmo, religião maioritariamente vista na China, não tem qualquer celebração no Natal. No entanto, a religião tem inúmeras datas onde se comemora o nascimento de grandes mestres ou sua ascensão. O Ano Novo Chinês, assim como no budismo, é a data mais comemorada para os taoístas. Nesse dia se celebra o Senhor do Princípio Inicial.

 

Islamismo

Para o Islamismo, Cristo não é o filho de Deus, mas sim um profeta. Apesar de atribuírem grande importância ao Messias, não possuem uma data especial para comemorar o seu nascimento. Para os islâmicos, as duas principais festas sagradas são a Eid al-Fitr que consiste na celebração do desjejum após o Ramadã e o Eid al-Adha que marca o encerramento da peregrinação a Meca.

 

Umbanda

Para a Umbanda, Cristo é relacionado à Oxalá, o maior de todos os Orixás. Portanto, em 25 de Dezembro, assim como no Cristianismo, os umbandistas comemoram agradecendo à entidade que, segundo a sua crença, comanda todas as forças da Terra.

 

Wicca
Desde tempos pré-cristãos, os adeptos das tradições pagãs comemoram o solstício de inverno, batiza de Yule, em 21 de dezembro. As comemorações estendem-se até janeiro, e deram origem às festas de fim de ano adaptadas pela cultural cristã ocidental.

 

Kemetismo
Os seguidores dessa religião do Antigo Egito comemoram em 21 de dezembro o Dia do Retorno da Deusa Errante, desde 4.500 a.C. Celebra-se o retorno da deusa Hathor a seu pai Ra, e a restauração de sua relação.

 

Neopagãos
O grupo que idolatra deuses da Roma Antiga celebra as tradicionais festas da Saturnália, que coincidem com o solstício de inverno (21 de dezembro).

 

Zoroastrismo
Os adeptos desta religião fundada na antiga Pérsia relembram o aniversário de morte de Zaratustra em 26 de dezembro. É o dia mais importante do calendário dos fiéis, que aproveitam para recitar preces e visitar templos de adoração.

 

Xintoístas

Religião com forte adesão no Japão, o Natal portanto é celebrado como um feriado importado com valor comercial assim como o Halloween (Dia das Bruxas) e Valentine’s Day (Dia dos Namorados), embora a sua popularidade aumente a cada ano que passa.

A partir de novembro, belas decorações de Natal enchem as ruas, especialmente das grandes cidades. Também há iluminação noturna especial em vários locais turísticos, parques e locais públicos. As lojas e o comércio em geral também contam com muitas decorações de Natal com o objetivo de impulsionar as vendas.

Mas o conceito de Natal no Japão, como podemos presumir é bem diferente da do Ocidente. Seu significado tem muito mais valor comercial do que religioso. As famílias japonesas, por exemplo, costumam celebrar o Natal com o frango frito do e com o tradicional e delicioso bolo de creme com morangos.

 

O Natal em Espanha

Cada lugar tem o seu estilo próprio de celebrar datas especiais, como o Natal. Em Espanha algumas coisas são diferentes. O prato principal da ceia não é o peru e sim os mariscos. Na ceia fazem vários pratos diferentes, que não se costumam comer durante o ano. Muita gente prepara peixe, camarão, lagosta, ostra, cordeiro. De sobremesa comem biscoitos variados, bombons e torrone um delicioso doce à base de amêndoa.

Quando Jesus nasceu foi presenteado pelos Reis Magos, então nada mais justo que presentear as crianças no dia dos Reis Magos e não no Natal. Em Espanha as crianças esperam ansiosamente o dia 6 de janeiro. Este é o dia de dar brinquedos, então conforme o tempo vai passando e as crianças vão crescendo, elas deixam de ganhar presentes nessa data.

Neste dia durante a tarde, lancha-se o "Roscón de Reys". Um bolo em forma de rosca, enfeitada com fruta cristalizada. Este bolo, pode ser recheado de creme ou natas. Dentro deste bolo, existe uma fava escondida e um rei. A quem calhar a fava tem de pagar o bolo.

Oração de Natal

 

Faça com que todos os dias sejam dia de Natal! Mantenha sempre acesa a luz do amor dentro do seu coração. Escolha ver as pessoas e as situações de uma forma positiva. Escolha amar, partilhar, manter a esperança! Acenda uma velinha ao Menino Jesus, e peça-lhe que ilumine o seu Natal:

Oração de Natal

Menino Jesus,

Ensina-me a viver com todo o coração
o mistério profundo do teu Natal.

Abençoa as pessoas que amo,
onde quer que estejam,
e faz com que no nosso lar
haja sempre a doçura de Nossa Senhora,
o cuidado do teu pai, São José,
e a pureza e a bondade
que só o teu coração possui.

Menino Jesus, meu Menino adorado,
protege a minha família
com o teu manto sagrado!

Oração para a noite de Natal

 

Na noite de Natal, antes de partilhar a ceia de Natal com a sua família, guarde alguns momentos para si só e agradeça, de coração, tudo aquilo que Deus lhe dá. 

Reze, em silêncio para si próprio, ou em conjunto com a sua família, esta oração de agradecimento e pedido de bênção para a ceia de Natal.

Senhor, reunimo-nos hoje aqui para cear

porque numa noite como esta, há muito tempo,

quiseste ser uma criança com nome e apelidos

entre as crianças mais pobres da terra.

 

Abençoa a nossa mesa. Ao menos por uma noite,

gostaríamos que o mundo fosse uma grande Família:

sem guerras, sem miséria, sem drogas e sem fome,

com um pouco mais de música e muito mais justiça.

Que ao menos esta casa, Jesus recém-nascido,

acolha a Tua palavra de amor e perdão.

 

Conserva-nos unidos. Dá-nos pão e trabalho

durante todo o ano. Dá-nos força e ternura

para sermos pessoas úteis que lutem por um Mundo

onde haja dias bons e muitas noites boas

como esta em que quiseste nascer entre nós.

 

Senhor, Tu serás bem-vindo a esta casa

até que um dia nos reúnas na Tua.

Os signos e o Natal

 

O Natal é época de paz, amor e união, mas é também a fase do ano de maior azáfama, correria às lojas, filas intermináveis nos supermercados, listas de coisas para fazer, agitação e stress... Saiba como cada signo vive a quadra natalícia, aquilo de que mais gosta e o que é mais importante para si, consoante a sua personalidade. Tenha em atenção que estas são descrições gerais dos signos, cada pessoa é influenciada pelos outros aspetos do seu Mapa Astral e, é claro, pela sua história de vida, que é também determinante na forma como vivemos o Natal. Divirta-se a ler e partilhe com a sua família!

Carneiro

O espírito de festa, a alegria de reencontrar os familiares espalhados pelo Mundo que se reúnem ano após ano na casa dos avós, as celebrações com amigos, colegas, conhecidos, as inúmeras mensagens de Boas Festas recebidas por telemóvel e no Facebook são aquilo que faz o coração de Carneiro vibrar nesta data. Carneiro é muito prático no que diz respeito aos presentes, e é capaz de os comprar todos de seguida numa loja à beira da liquidação total, meses antes. Gosta de estar "despachado" cedo, para que nesta altura possa simplesmente desfrutar do convívio, da alegria e da felicidade de estar com quem ama. Comete alguns excessos e, nas semanas seguintes, anda de dieta para recuperar.

Touro

Para o nativo de Touro, Natal rima com "comensal", que é alguém que adora a boa mesa e se deleita a partilhar refeições em boa companhia. Esta é a época do ano preferida para a maior parte dos nativos deste signo, pois as sobremesas generosas e as mesas fartas enchem a sua alma de alegria e felicidade. Touro é capaz de passar horas na cozinha a preparar todo o tipo de pratos de época, pois adora ver a sua família toda reunida a degustar uma refeição de sonho. Os chocolates são a sua predileção, principalmente se forem saboreados à lareira, ao longo da noite de Natal, com as pessoas que mais ama, gargalhadas e um bom vinho. Para além da comida, Touro também adora o convívio com a família, pois é um signo que dá grande valor às tradições e, claro está, os presentes.

Gémeos

Prático e descontraído, este é um dos signos que encara o Natal com maior leveza... ou ansiedade! Deixa os preparativos para a última hora e é capaz de tentar negociar com os funcionários do Centro Comercial para ainda o deixarem comprar "o presente para a minha mãe!" mesmo depois da hora de encerramento. Nos dias que antecedem o Natal, anda numa roda-viva, pois acaba por convidar toda a família para sua casa (nem ele sabe muito bem como foi que isso aconteceu) e não tem outro remédio senão comprar filhozes, rabanadas, coscorões e até o peru já prontos. A nova tendência de passar a noite de Consoada em hotéis foi, certamente, criada por um Geminiano em apuros!

Caranguejo

Este é, sem dúvida, um dos signos que mais vibra com o Natal. A eterna criança que permanece dentro de cada nativo de Caranguejo deleita-se com esta época de magia, e facilmente volta a sentir que tem 6 anos e está a escrever  uma carta ao Pai Natal. Do que é que Caranguejo mais gosta? De tudo! Desde as luzes nas ruas e nas lojas logo ainda em Novembro, à alegria de escolher presentes - Caranguejo adora mimar as pessoas que ama -, aos preparativos para a Consoada, pois Caranguejo é muito guloso e, acima de tudo, à felicidade imensa que é poder estar com a família toda junta. Caranguejo adora, também, receber presentes, deleita-se a tentar adivinhar o que lhe ofereceram. Quer saber um segredo? No fundo, adoraria receber um brinquedo, pois traz emoções muito fortes ao seu nostálgico  coração.

Leão

Leão gosta de ter a família toda reunida em sua casa pois, como qualquer rei, adora receber. Preocupa-se em escolher presentes que deixem a pessoa que os recebe completamente surpreendida e rendida aos encantos de Leão, e investe também numa mesa farta, opulenta - camarão é indispensável na mesa de Consoada de um nativo de Leão. Embora ande agitado pois tem de dar conta de tudo, mantém um ar de quem tem tudo sob controlo - e tem mesmo. Quando finalmente chega a Consoada, adora poder desfrutar do alegre convívio com as pessoas que ama, apreciando aquilo que ele sabe que proporcionou aos outros: e esse é, para Leão, o seu melhor presente.

Virgem

Este nativo é muito organizado e é sem dúvida um dos que maior ansiedade ganha com o Natal. Tem tendência a comprometer-se com mais tarefas do que aquelas que deveria, na verdade, realizar - "Eu levo o bolo rei! Eu faço as azevias! Eu demolho o bacalhau!" e, não raras vezes, chega à noite de Consoada pronto para ir para a cama, exausto com toda a azáfama em que andou. No entanto, quando recebe o devido reconhecimento por tudo o que fez e quando vê os rostos felizes dos seus filhos, irmãos, do parceiro e dos pais, se os tiver, todo o cansaço desaparece e Virgem adora o prazer de conviver, conversar noite fora e saborear a noite de Natal... até se lembrar que alguém tem de preparar o almoço do dia seguinte!

Balança

Balança adora a estética do Natal. Este é o signo que muda de árvore de Natal todos os anos, que pensa antecipadamente na decoração, que escolhe todos os adereços a condizer, que começa a preparar a lista de presentes de Natal logo depois do seu aniversário, que vai escolhendo mimos para oferecer a quem mais ama, que gosta de surpreender os colegas, vizinhos e alguns conhecidos com uma pequena lembrança. Balança esquiva-se, sempre que possível, às tarefas culinárias, pois o seu domínio é o das relações públicas: este é o signo que gosta de receber os convidados, fazer as honras da casa (mesmo que não esteja em sua casa), por a conversa em dia - "há tanto tempo que não nos vemos!", visitar amigos e parentes afastados... No final da noite, adora os cânticos de Natal desafinadamente cantados em família, à mistura com muitas gargalhadas.

Escorpião

Escorpião gosta do Natal, mas passa bem sem ele. O que mais gosta é poder estar com as pessoas que ama, o que pode restringir-se a um núcleo apertado. Não tem muita paciência para conversas de salão nem para ter de fazer um sorriso amarelo àquele primo que nunca se lembra da família mas aparece sempre para receber a prenda, nem para a tia sovina que todos os anos oferece peúgas brancas. Por isso, muitas vezes o nativo de Escorpião assume a responsabilidade pelas tarefas que o vão obrigar a passar a maior parte do tempo fora de casa: "eu vou tratar do bolo rei!", "não se preocupem que eu levo o presente ao tio Manuel que mora a 30 km e ainda chego a tempo de jantar"... Quando Escorpião está, realmente, entre aqueles que mais ama, o caso é completamente diferente, e este é o signo que se entrega de alma e coração a preparar uma noite inesquecível para a família. Adora oferecer presentes, escolhidos cuidadosamente, mas apenas para os eleitos wdo seu coração.

Sagitário

Sagitário, o signo das festas, vibra com o Natal em tudo o que ele traz. Volta a sentir-se criança, adora surripiar doces das travessas, espreitar as prendas de Natal, fazer apostas para adivinhar o que irá receber, contar as suas últimas piadas aos irmãos e primos com quem não tem estado, brincar com as crianças e pregar partidas aos familiares desesperados de roda dos tachos. A festa de Natal, para Sagitário, é capaz de se prolongar por tanto tempo quanto os restantes convidados aguentarem. É ele o DJ de serviço, adora por músicas que toda a gente conhece e desafiar a família a cantar, inventa jogos e atividades que resultam sempre em gargalhadas explosivas. Com tanta comida e bebida à discrição Sagitário acaba sempre por cometer excessos mas... festa é festa!

Capricórnio

Pouco dado ao espalhafato, Capricórnio é um dos signos que encara o Natal com maior sobriedade, embora seja muito exigente e perfeccionista. Se lhe couber a ele receber - o que evita - procurará que a mesa seja farta e exuberante, mesmo que tenha de comprar comida já pronta, num restaurante conceituado. Nas decorações de Natal prima pela classe mas é discreto. Oferece presentes apenas aos familiares mais chegados, mas é capaz de gastar tanto ou mais dinheiro do que se oferecesse prendas a metade da sua cidade. Este nativo gosta de oferecer - e de receber - presentes de qualidade, exclusivos, marcantes e inesquecíveis. Se não tiver um núcleo familiar de quem seja próximo, Capricórnio é capaz de oferecer um bilhete de avião a si mesmo e ir passar a noite de Natal a Paris, sozinho, sem qualquer aperto no coração.

Aquário

Aquário desdenha as convenções e, a não ser que outros elementos do seu Mapa Astral contrariem esta tendência, não tem grande paciência para o Natal. Gosta, no entanto, da tagarelice com os irmãos e os primos, aprecia o convívio e as boas conversas à volta da mesa, mas evita responsabilidades e descarta-se de tarefas domésticas, tanto quanto puder. Para ele, o verdadeiro espírito de Natal é o da solidariedade, e é capaz de comprometer-se com uma associação solidária onde vai logo depois do seu jantar de Natal. Pode, também, integrar uma equipa missionária e ir passar o Natal a terras distantes, a fazer algo que seja "realmente útil". 

Peixes

Sonhador, romântico e com um quê de eterna criança, Peixes gosta da magia do Natal, e só lamenta que a idade adulta o tenha feito deixar de acreditar no Pai Natal. Adora as luzes, as decorações, adora ir ver a árvore de Natal pública e as iluminações das ruas. Gosta mais de desfrutar de todo o encanto da quadra do que propriamente de trabalhar para ele. Oferece-se para fazer um doce, mas pouco mais do que isso. Gosta de receber presentes mas é capaz de se sentir tão hesitante naquilo que deseja oferecer que acaba por ter de comprar grande parte das prendas à última hora. Sente-se sempre um pouco nostálgico nesta data, nem sabe explicar bem porquê. Se tiver filhos ou netos, o Natal terá para si uma magia especial.

Qualquer que seja o seu signo, tenha um santo e feliz Natal, e desfrute da bênção que é poder estar com as pessoas que mais ama!

A semana das grandes mudanças - o início de uma nova era

 

Esta semana há grandes mudanças nos Céus: ao longo dos próximos dias teremos eventos planetários com um forte significado e impacto nas próximas décadas. Segundo algumas teorias, este será o momento do início da chamada Era de Aquário, que traz uma mudança na maneira de pensar e em todos os sistemas que regem a nossa vida. 

Há uma célebre frase que diz "assim em cima como em baixo": tudo o que acontece no Cosmos reflete-se cá em baixo, na Terra. A Astrologia estuda os movimentos planetários e o impacto que eles têm nas nossas vidas. E  esta semana tem alguns dos mais marcantes acontecimentos a nível planetário que, por conseguinte, dão continuidade a um caminho de profundas mudanças que 2020 já iniciou.

A semana começou com o eclipse total do Sol e a Lua Nova em Sagitário, que trouxe um novo fôlego e abriu caminho às mudanças que se seguem.

Logo no dia 17 de Dezembro Saturno deixa Capricórnio, o signo do qual é regente, onde esteve desde 2017. Saturno em Capricórnio mexeu profundamente com as questões ligadas à economia, ao poder. Houve sérias mudanças na forma como a sociedade é gerida e, a nível individual, foram apresentadas duras provas à estabilidade e à segurança, principalmente a nível material. Saturno é chamado o senhor do Carma e da responsabilidade, porque é o planeta que nos apresenta aquilo que temos de superar para que possamos aprender, crescer, evoluir. Em Capricórnio a energia de Saturno foi intensificada, porque é o planeta regente deste signo, tornando-se ainda mais pesada e austera. Assim, a entrada de Saturno em Aquário, no dia 17, marca o início de uma profunda viragem energética. Em 2020, Saturno já havia estado em Aquário entre Março e Julho mas, como voltou a estar retrógrado, retornou ainda a Capricórnio, de onde sai agora definitivamente. Os temas com que lidou nesse período podem agora voltar a ser postos em destaque - de facto, este período marcou o início do confinamento em muitos países que estão, agora, novamente a reforçá-lo.

Saturno em Aquário traz desenvolvimentos nas áreas que são mais caras a este signo: as novas tecnologias, o espírito de grupo, a força coletiva. As questões relacionadas com a liberdade individual estão também em destaque, assim como os movimentos de contestação, a luta pela defesa de direitos e maior voz a minorias, entre outros. Embora a energia de Aquário seja, à partida, bastante diferente da energia de Saturno, a verdade é que, depois de Úrano, Saturno é o segundo regente de Aquário e, como tal, quando se encontra neste signo, Saturno encontra terreno fértil para plantar e muito que pode desenvolver.

A um nível individual, Saturno em Aquário traz solidez e segurança em nós próprios e nas nossas convicções, ajudando-nos a definir melhor os nossos limites e a solidificar a nossa identidade.

Saturno em Aquário ensina-nos, também, a deixar para trás os padrões antigos que nos limitam. É tempo de experimentar fazer de outra maneira, de tentar novas abordagens. Até Março de 2023, quando Saturno deixa Aquário, temos muito para aprender.

 

Dois dias depois da entrada de Saturno em Aquário é Júpiter que lhe segue os passos, entrando também neste signo, no dia 19 de Dezembro.

Júpiter passa aproximadamente um ano em cada signo (pois tem um movimento mais rápido do que Saturno) e esteve em Capricórnio desde o final de 2019. Este é o planeta da expansão e, no signo da lentidão e das provas, a sua ação não foi fácil nem pacífica. Ao longo de 2021 Júpiter transitará entre Aquário e Peixes, regressando a Aquário quando ficar retrógrado. Os temas em destaque são, uma vez mais, a ajuda humanitária, o pensamento para além do material, o conhecimento intuitivo, a transcendência, a espiritualidade. Júpiter é considerado o planeta da sorte e das oportunidades. Ele ajudará, através da força da fé e da esperança, a encontrar novas soluções e respostas diferentes para resolver problemas antigos.

Assim, Júpiter em Aquário (e mesmo em Peixes) reforça a ideia de que é preciso fazer as coisas de maneira diferente, deixando para trás as perspetivas materialistas em que assentámos antes a nossa segurança. A ênfase é agora colocada no valor humano, nas pessoas, na capacidade de agir em união com outros e de, através da cooperação e da cedência mútua, chegar a bom porto.

No dia 21 teremos o Solstício de Inverno no Hemisfério Norte, a noite mais longa do ano, um dos quatro dias-chave em que há uma mudança de energia (os outros três eventos-chave são o Solstício de Verão e os Equinócios de Primavera e de Outono, que marcam o início das estações). A partir daqui os dias vão voltando a ser maiores, ganhando tempo à noite, o que representa o retorno da luz. Para os povos antigos, o Solstício de Inverno simbolizava o "regresso do deus sol invencível", a promessa de que voltava o fulgor solar mesmo depois das trevas e das sombras da noite. Este ano o Solstício de Inverno tem um impacto ainda maior, já que coincide com o encontro de Júpiter e Saturno, que estarão juntos no primeiro grau de Aquário, formando aquela que é chamada A Grande Conjunção.

Saiba mais sobre o significado da Grande Conjunção - clique aqui

Este é um acontecimento considerado muito importante e, segundo algumas teorias, ele marca o início da Era de Aquário.

Cada era astrológica tem uma duração de cerca de 2.149 anos e define o padrão de pensamento dominante nos Homens que vivem nessa era. Não há consenso em relação à data de início da era de Aquário, havendo quem defenda que ela já começou ou que só iniciará daqui a 150 anos, mas muitas teorias apontam para a entrada conjunta de Júpiter e Saturno em Aquário como uma importante data de mudança de paradigma mental - que é, na verdade, aquilo de que uma era astrológica trata.

Acredita-se que, sendo Aquário o signo ligado à mudança e à inovação, a era de Aquário trará grandes avanços e progresso a muitos níveis, desenvolvendo principalmente o espírito humanitário e de grupo (não deixa de ser interessante o facto de que só através da imunidade de grupo a Humanidade conseguirá vencer a pandemia com que agora se debate). 

As mudanças que são assinaladas pelos acontecimentos desta semana não se fazem sentir de um momento para o outro. As datas em que os eventos ocorrem expressam uma energia mais intensa e podem deixar mais inquietas as pessoas que são mais sensíveis às energias envolventes mas, no entanto, só ao longo do tempo iremos dando conta das mudanças e do impacto trazido por estes planetas. Quando, à beira de um lago de águas lisas, atira uma pedra, vão-se desenhando círculos à volta do sítio onde a pedra caiu. O mesmo acontece com os eventos astrológicos: a sua ação propaga-se, de forma lenta mas muito consistente, e vai-se manifestando ao longo do tempo, em acontecimentos que surgem encadeados noutros que lhes deram origem.

Abra, pois, o coração e os braços à mudança na sua vida, esteja atento aos sinais e aceite o que o Universo tem para lhe oferecer, mesmo que o leve por caminhos que jamais julgou vir a seguir.

Pág. 1/4