Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Astrologia

1 de Agosto - a festa das primeiras colheitas

 

Nas culturas antigas, o dia 1 de Agosto iniciava uma das festividades mais importantes do ano: a festa do Lammas ou Lughnasadh, de origem celta, que agradecia as primeiras colheitas. Os grãos de trigo e de milho estão em destaque nesta celebração que se estendia pelos primeiros dias de Agosto e que agradecia a fertilidade e a prosperidade que começa a despontar.

A palavra Lughnasadh deriva do gaélico e está relacionada com o deus Lugh, associado ao Sol e ao triunfo da luz sobre a escuridão na Mitologia celta, e que terá criado esta festa em homenagem à sua mãe adotiva, chamada Tailtiu, que morreu de exaustão depois das colheitas. Esta festividade está, pois, profundamente ligada à agricultura, às colheitas e à abundância. Lughnasadh significa "o casamento de Lugh", representando a união vitoriosa de Lugh com a Terra, produzindo a colheita e derrotando as forças malignas da escuridão. Mais tarde, o Lughnasadh passou a ser designado, na Inglaterra e na Escócia antigas, por Lammas, que significa "massa do pão". Mas na sua génese esta festa está ligada ao brilho e à luz, pois Lugh é um importante deus associado também às artes e aos ofícios. Na antiga irlanda era uma das festividades mais importantes de todo o ano, representando um momento de tréguas entre as tribos, em que todos se uniam para agradecer aquilo que a terra começava a dar e para prestar homenagem aos seus deuses.

A história de Lugh está cheia de bravura e coragem. Conta a lenda que era filho de um amor secreto entre os filhos de duas tribos rivais. O seu avô materno, enfurecido por a filha ter dado à luz os filhos de um inimigo, mandou matar Lugh e o seu irmão gémeo, tentando afogá-los no mar. Anos antes, ele recebera uma profecia que dizia que uma criança sua descendente, mas com sangue Dannan (a tribo a que pertencia o pai de Lugh) iria matá-lo e, deste modo, quis impedir que a profecia se concretizasse, mandando matar os netos. No entanto, uma das crianças começou a nadar e acabou por ser salva pelo deus do mar, que a entregou a uma feiticeira guerreira para que o criasse e o preparasse para voltar à sua origem e derrotar o seu avô. A criança era Lugh, que viria a ser o deus do Sol, e a sua mãe adotiva era Tailtiu, que lhe ensinou todas as artes, ofícios e magia.

Quando já adulto, Lugh dirigiu-se ao reino de onde veio e apresentou-se para servir o rei, dizendo ser melhor que qualquer um dos mestres em todos os ofícios. Como não acreditasse, o rei mandou chamar o seu campeão de xadrez, que Lugh depressa derrotou, e depois um campeão de força, que arremessou uma pedra enorme. Uma vez mais, Lugh superou-o. Então o rei pediu-lhe que mostrasse os seus dotes artísticos e que tocasse harpa. Lugh tocou uma melodia encantatória, que pôs toda a assistência a dormir até ao dia seguinte. Lançou, então, um feitiço, que os deixou profundamente tristes e melancólicos e, por fim, lançou um feitiço de alegria, que trouxe de volta a boa-disposição. Finalmente convencido, o rei deixou Lugh entrar no seu reino, tendo este acabado por se tornar rei durante 13 dias e 13 noites, tendo o anterior rei como seu conselheiro.

Esta festividade estava também ligada a jogos e provas olímpicas, à semelhança dos jogos que aconteciam na Grécia, sendo que neste caso eram feitos em homenagem a Lugh e a Tailtiu.

De acordo com o simbolismo e a história associada ao Lammas ou Lughnasadh, esta época é ideal para desenvolver os nossos dons e explorar o nosso potencial criativo, trazendo para a luz o melhor de nós, o que nos torna únicos e especiais. 

Esta época chama também a atenção para a importância de agradecer o alimento que temos, recuando às celebrações primitivas, em que os primeiros frutos e cereais colhidos eram colhidos, levados para um local para serem abençoados e, depois, se partilhavam entre a comunidade, louvando a mãe terra, representada por Tailtiu. Agradeça as suas refeições prestando-lhes a devida atenção. Seja grato por aquilo que a Natureza lhe dá e aquilo que a vida lhe permite saborear. Em vez de comer à pressa, ou com a sua atenção focada na televisão ou no telemóvel, coma com consciência e gratidão pelo sabor dos alimentos e pelos nutrientes preciosos que eles oferecem ao seu organismo, permitindo-lhe manter-se vivo.

Aproveite a energia especial deste período para investir nos seus talentos. Aprenda algo novo, ou aperfeiçoe o seu talento em algo que já pratica. Escreva, toque um instrumento musical, cante. Lembre-se que os primeiros dias de Agosto trazem uma oportunidade de renovação e renascimento, oferecendo um brilho especial a tudo aquilo que faz. É tempo de saborear a vida e a luz, pois o Outono está a caminho. Os dias começam a ser progressivamente mais curtos, lembrando que o período da noite e do frio não tardará a chegar.

O Lughnasadh é celebrado a 1 de Agosto no Hemisfério Norte; nesta data, no Hemisfério Sul, celebra-se o Imbolc

Oração oficial da Jornada Mundial da Juventude

 

A Jornada Mundial da Juventude realiza-se em Lisboa de 1 a 6 de agosto de 2023 e recebe cerca de um milhão e meio de jovens de todo o Mundo, que celebram a fé Católica neste encontro com o Papa Francisco. Com quase 30 anos de História, a Jornada Mundial da Juventude é um evento singular de devoção e esperança no futuro. Conheça a oração oficial e una-se a esta celebração!

logo-jmj-2023-1024x538.jpg

 

A Jornada Mundial da Juventude foi oficialmente criada em 1986 pelo Papa João Paulo II, que já em 1984 havia reunido em Roma mais de 300.000 jovens que acorreram ao seu apelo para celebrar o Domingo de Ramos na Praça de São Pedro. Uma vez que 1985 foi o Ano Internacional da Juventude da ONU, o Papa João Paulo II repetiu o apelo à juventude e voltou a convidar os jovens a dirigirem-se ao Vaticano. A força deste evento e a notável adesão que gerou fez com que, desde então, a Jornada da Juventude se realize a cada dois ou três anos em diferentes cidades do Mundo, celebrando a Fé e a importância da Palavra de Deus em todo o Mundo.

Em 2023, cabe a Lisboa acolher cerca de um milhão e meio de peregrinos que, de 1 a 6 de agosto, se encontram para celebrar a Fé e para o muito aguardado encontro com o Papa Francisco.

O tema desta Jornada Mundial da Juventude é a alegria apressada com que Maria correu para difundir o amor de Deus, expressa pela citação bíblica que o Papa Francisco escolheu para dar o mote a este encontro: Maria levantou-se e partiu apressadamente (Lc 1, 39).

Assim, para estar em sintonia com as orações celebradas, reze a Maria, Nossa Senhora. O Papa Francisco pediu, também, que os jovens visitassem os seus avós ou outras pessoas idosas antes de partirem para a Jornada Mundial da Juventude e que rezassem por eles, aludindo à celebração do Dia dos Avós, a 26 de julho, incentivando de igual modo todos os idosos a centrarem as suas orações nos jovens que acorrem a Lisboa.

Reze a Oração oficial da Jornada Mundial da Juventude 2023, dedicada a Maria:

Nossa Senhora da Visitação,
que partiste apressadamente para a montanha
ao encontro de Isabel,
fazei-nos partir também
ao encontro de tantos que nos esperam
para lhes levarmos o Evangelho vivo:
Jesus Cristo, vosso Filho e nosso Senhor!

Iremos, apressadamente,
sem distração nem demora,
antes com prontidão e alegria.
Iremos, serenamente,
pois quem leva Cristo leva a paz,
e o bem-fazer é o melhor bem-estar.

Nossa Senhora da Visitação,
com a vossa inspiração,
esta Jornada Mundial da Juventude
será a celebração mútua do Cristo que levamos,
como Vós outrora.

Fazei com que ela seja ocasião
de testemunho e partilha,
convivência e ação de graças,
procurando cada um o outro
que sempre espera.

Convosco continuaremos
este caminho de encontro,
para que o nosso mundo
se reencontre também,
na fraternidade, na justiça e na paz.

Ajudai-nos, Nossa Senhora da Visitação,
a levar Cristo a todos,
obedecendo ao Pai,
no amor do Espírito!

 

Fonte: Lisboa2023.org

Oração a Santa Ana para ter paz em casa

 

Reze esta oração durante 7 dias seguidos, acendendo duas velas lamparinas perante uma imagem de Santa Ana, mãe de Maria, avó de Jesus.

Senhora Sant´Ana, vós que fostes escolhida
para trazer ao mundo a Rainha dos Anjos, Maria Santíssima,
concedei-me a graça de ver a paz voltar ao meu lar.
Auxiliai-me, Santa Ana, com o vosso patrocínio.

Em vós confia o meu coração.
Vigiai os caminhos que conduzem à minha casa.
Fechai as portas do meu lar aos intriguistas,
aos maldizentes, aos invejosos, aos falsos amigos.

Afastai a necessidade, as tristezas, os mal-entendidos, a desunião.
Protegei a todos os que habitam sob este tecto,
fazendo-os prosperarem no seu trabalho,
livrarem-se das tentações do mundo,
trilharem sempre o caminho da honestidade e do dever.

Senhora Sant'Ana,
vós que sempre vivestes em paz e harmonia com o vosso esposo,
São Joaquim,
atendei a minha prece,
concedendo-me a graça de estar no meu lar,
em constante harmonia com todos os meus,
com todos os que vivem na minha companhia.

Senhor Deus, Criador do Céu e da Terra,
Vós que Vos dignastes conceder à Senhora Sant'Ana
a graça de gerar a Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo,
concedei-me que, por intermédio da esposa de São Joaquim,
sintamos o efeito da sua milagrosa intercessão
e da sua bênção
sobre o meu lar.

(Fazer o sinal da Cruz e rezar um Pai Nosso, uma Salvé Rainha e 3 Avé Marias).

Oração de Santa Ana

 

Ana, que deriva do Latim Hanna, significa "graça". Santa Ana já tinha uma idade avançada quando Deus lhe concedeu a graça de ser mãe, dando à luz Maria, Nossa Senhora. Santa Ana é, juntamente com o seu esposo, São Joaquim, padroeira e protetora de todos os avós.

A estrela d’alva já brilha,
já nova aurora reluz,
o sol nascente vem vindo
e banha o mundo de luz.

Cristo é o sol da justiça.
Maria, aurora radiante.
Da lei a treva expulsando,
ó Ana, vais adiante.

Ana, fecunda raiz,
que de Jessé germinou,
produz o ramo florido
do qual o Cristo brotou.

Mãe da Mãe santa de Cristo,
e tu, Joaquim, santo pai,
pelas grandezas da filha,
o nosso pedido escutai.

Louvor a vós, Jesus Cristo,
que de uma Virgem nasceste.
Louvor ao Pai e ao Espírito,
lá nas alturas celestes.

Ámen.

Os avós de cada signo

Mais doces, mais pacientes, mais brincalhões ou mais carinhosos... todos os avós são diferentes mas, para quem tem a sorte de ainda ter os seus junto de si, os Avós são únicos e especiais! Enquanto os pais ainda têm muitas preocupações e estão tão empenhados na educação dos filhos que por vezes se tornam demasiado severos, ou estão tão ocupados a provir o sustento da família que não têm o tempo devido para brincar e relaxar, os Avós são aqueles anjos de infinita bondade, com a sabedoria que a idade e a experiência lhes  trouxeram, que adoçam a vida dos seus netos. Conheça a personalidade dos avós de cada signo!

 

Carneiro

Os avós do signo Carneiro mantêm-se sempre jovens e, dessa forma, são avós bem-dispostos e divertidos, que estão sempre a desafiar os seus netos para novas aventuras. Como são muito inovadores e impulsivos, mostram sempre vontade de aprender e de estar a par das novidades tecnológicas, por isso mostram-se muito interessados por tudo o que os netos têm para lhes ensinar.

 

Touro

Os avós do signo Touro têm uma paciência infinita para com os seus netos. Como são pessoas muito calmas e serenas, é frequente os netos procurarem a sua companhia nos momentos em que precisam de mimos e de desabafar as suas mágoas, pois estes avós são bons ouvintes. Ensinam os netos tarefas menos usuais, como cuidar da horta ou reparar o mecanismo de um relógio. As avós do signo touro são excelentes cozinheiras.

 

Gémeos

Os avós do signo Gémeos são muito alegres e divertidos. Os netos adoram a sua companhia, pois para estes avós não existem diferenças de geração. Eles dão muita atenção ao que as crianças dizem e tratam os netos de igual para igual. São óptimos companheiros, capazes de se integrarem perfeitamente no grupo de amigos dos netos, cativando todos pelo seu sentido de humor, boa-disposição e jovialidade.

 

Caranguejo

Os avós do signo Caranguejo vivem quase exclusivamente para os netos, pois os nativos deste signo são muito apegados à família e vêem nos netos a continuação de si próprios. Gostam de passar horas a contar-lhes histórias, e eles ouvem-nos absolutamente fascinados pois a imaginação de Caranguejo não tem limites. São capazes de inventar mil brincadeiras, os nativos deste signo preservam sempre o seu lado infantil. Têm, geralmente, muitos álbuns de fotografias e colecções de objectos antigos que gostam de mostrar aos netos.

 

Leão

Os avós do signo Leão mostram-se muito orgulhosos dos seus netos e gostam de contar a toda a gente as suas últimas gracinhas, quando são pequenos, e os seus feitos nos estudos ou no trabalho, quando são mais crescidos. Por terem uma personalidade forte e dominadora podem por vezes intrometer-se na educação dos netos, e não hesitam em defendê-los se alguém os põe em causa. Gostam de sair e mostrar a toda a gente como os seus netos são “os mais bonitos” do Mundo.  

 

Virgem

Os avós do Signo Virgem são muito cuidadosos e perfeccionistas com os seus netos. Manifestam uma grande preocupação com a sua alimentação e, também, com a sua saúde. Quando os netos são pequeninos podem mostrar-se um pouco impacientes, pois não gostam de ver a casa desarrumada. No entanto, são avós muito carinhosos e estão sempre disponíveis para ouvir os netos, fazendo tudo para os ajudar quando eles precisam de alguma coisa.

 

Balança

Os avós do Signo Balança são doces e ternos para com os seus netos, mas respeitam o seu espaço e têm sempre muito cuidado para não parecerem intrometidos. Mostram-se disponíveis para ouvir, mas raramente fazem perguntas ou insistem com os netos para eles lhes contarem algo sobre a sua vida. Gostam de lhes oferecerem presentes, que escolhem muito cuidadosamente, procurando sempre ir ao encontro da personalidade dos netos.

 

Escorpião

Os avós do Signo Escorpião são muito protectores dos seus netos. Por terem uma natureza muito exigente, podem por vezes impor uma disciplina severa, mas embora esperem muito dos netos também não têm limites para o amor que lhes dão, e são capazes de fazer os maiores sacrifícios para lhes proporcionarem o máximo de conforto que puderem. São óptimos confidentes e muito bons conselheiros, por isso os netos contam-lhes muitas vezes os seus maiores segredos.

 

 

Sagitário

Os avós do Signo Sagitário preservam a sua jovialidade e o gosto pela aventura. Normalmente são um sucesso com os netos e também no se grupo de amigos, e podem até desafiá-los a fazer desporto com eles ou para programas radicais. Os avós deste signo são muito dinâmicos, e servem de modelo de vitalidade para os netos, pois parecem conhecer o segredo da juventude eterna.

 

Capricórnio

Os avós do Signo Capricórnio demonstram o afecto que têm pelos netos através de gestos mais subtis. São capazes, por exemplo, de poupar dinheiro durante algum tempo para oferecerem aos netos um presente caro, de grande qualidade e difícil de encontrar, pois a distinção é algo de que se orgulham. Embora não sejam muito dados a demonstrações públicas de afecto, são extremamente protectores e preocupados com o bem-estar dos netos.

 

Aquário

Os avós do Signo Aquário são, normalmente, mais “amigos”, pois tratam os seus netos como se não houvesse diferenças de idades entre eles, embora conquistem o seu respeito e admiração naturalmente, pela sua personalidade. Procuram transmitir aos seus netos valores importantes e ensinam-nos desde cedo a serem pessoas com preocupações humanitárias fortes, que procuram ajudar os outros.

 

Peixes

Os avós do signo Peixes são muito carinhosos e extremamente preocupados com os seus netos. Como são pessoas muito intuitivas conhecem os netos muito bem e sabem ler os seus pensamentos. São excelentes contadores de histórias e mostram uma paciência infinita para ouvir os netos e para os ajudarem em todas as suas tarefas e na sua aprendizagem, pela vida fora. 

Dia 26 de Julho - Dia dos Avós!

 

Sabia que no dia 26 de Julho se celebra o Dia dos Avós? A Igreja Católica dedica este dia aos avós de Jesus, São Joaquim e Santa Ana, pais da Virgem Maria.
O culto aos pais de Maria é muito antigo - no Ocidente começou a ser praticado por volta do século VIII, mas no Oriente, em Constantinopla, Justiniano já tinha mandado construir uma igreja em honra de Santa Ana.

A sua história conta que eram já ambos de avançada idade quando foram abençoados com o nascimento de Maria, a sua primeira e única filha. Ambos suplicaram muito a Deus que lhes concedesse a graça de terem um filho, já que pela idade que tinham ambos pensavam serem já estéreis.
No entanto, o milagre aconteceu, e não só viram concretizado o seu maior desejo, como receberam o privilégio de serem escolhidos para dar à luz Maria, mãe de Jesus.

O nome “Ana” deriva do hebraico “Hannah” e significa”graça”, enquanto que “Joaquim” significa “Javé prepara ou fortalece”, o que representa a missão com que ambos vieram ao Mundo: dar à luz a Mãe do Messias.
                  

                                                  Oração aos Avós

Ó Deus Forte e Imortal,
que concedeste a Santa Ana e
a São Joaquim a graça de serem os pais

daquela que foi concebida sem a mancha do
pecado original, Maria Santíssima,

 dai-me a Graça que tanto vos peço.

Por Cristo e Maria, ámen.

Santa Ana e São Joaquim, rogai por nós.

 

Conheça a história de São Tiago, uma das maiores devoções católicas mundiais

 

Santiago de Compostela é um dos locais de maior culto Católico do Mundo inteiro. Nesta cidade galega foi erigida uma catedral em homenagem a São Tiago, um dos principais discípulos de Jesus. Os chamados "caminhos de Santiago" são as rotas de uma das maiores peregrinações mundiais, que todos os anos leva milhares de fiéis a terras espanholas. Conheça a história deste santo e compreenda a importância desta devoção.

São Tiago compunha, juntamente com Pedro e João, o grupo de Apóstolos mais próximos de Jesus. Nasceu em Betsaida, na Galileia, estima-se que no ano 5, filho de pescadores. É muitas vezes chamado "São Tiago Maior", para se distinguir de "Tiago Menor", que também era Apóstolo e era primo de Jesus. Era também pescador, quando Jesus o convidou para ser seu discípulo.

Por ser um dos discípulos mais próximos de Jesus, assistiu a episódios emblemáticos na história da vida de Cristo, como a Transfiguração do Senhor. Em momentos de grande provação e sofrimento para Cristo, Tiago foi um dos amigos que esteve ao seu lado. Perante alguns dos maiores milagres protagonizados por Jesus, Tiago também estava lá. 

A sua missão de evangelização dos povos foi cumprida de forma especialmente marcante. Após a morte de Jesus na Cruz e a sua ressurreição, os Apóstolos partiram pelo Mundo para espalhar a mensagem de Cristo. Tiago foi para Espanha, tendo estado em Saragoça, na Galiza. Foi o primeiro a evangelizar este país, do qual se tornou padroeiro.

 

Conta-se que, num certo dia, Tiago descansava nas margens do rio Edro, quando presenciou uma Aparição de Nossa Senhora, rodeada de Anjos, sobre uma coluna de luz. Maria pediu-lhe que mandasse erigir uma igreja naquele local, igreja essa que viria a ser a Basílica da Virgem do Pilar.

Depois de ter cumprido aquilo que Maria lhe pediu, Tiago regressou a Jerusalém, onde foi morto por ordem do rei Herodes, tendo sido o primeiro discípulo de Jesus a ser sacrificado pela sua fé. É o único dos Apóstolos cuja morte é descrita na Bíblia, e conta-se que, momentos antes da sua morte, abraçou o seu carcereiro, desejando-lhe que a paz de Jesus Cristo o acompanhasse. Este ato fez com que o carcereiro ficasse de tal modo impressionado, que também se converteu e, por esse motivo, foi igualmente sacrificado.

O corpo de Tiago foi sepultado em Jerusalém e foi depois levado por outros dois Apóstolos para a Galiza. Embora não haja certezas em relação a datas, de acordo com os registos acredita-se que, algures entre 813 e 820, um eremita que vivia no bosque de Libredón viu, várias noites seguidas, uma espécie de chuva de estrelas, sempre no mesmo local. Por ser um fenómeno raro e por se repetir todas as noites, relatou o sucedido. O bispo local ordenou, então, que fossem feitas escavações nesse local, tendo assim sido encontrados os restos mortais de São Tiago.

O Rei das Astúrias ordenou que fossem erigidas três igrejas nesse lugar, e assim nasceu a peregrinação à cidade que viria a ser chamada Santiago de Compostela. Os restos mortais de São Tiago ainda hoje se guardam na Catedral de Santiago, mandada construir em 872 pelo rei Afonso III, face à afluência de tantas pessoas àquele local. Com o passar do tempo, esta peregrinação estendeu-se a outros países europeus. Em 951, conta-se que, para além dos peregrinos Espanhóis, também os Franceses começaram a dirigir-se à catedral em peregrinação. A eles se seguiram os Alemães e os Ingleses.

Durante a Idade Média, a Igreja concedia o perdão total de todos os pecados a quem fizesse a peregrinação a Santiago de Compostela e, por esse motivo, num período em que o Inferno era especialmente temido, bem como as doenças, as pragas, e outros males atribuídos a castigos Divinos, esta peregrinação tornou-se de tal modo popular que foi crescendo, ao longo dos séculos, de tal modo que este lugar na Galiza é considerado, depois de Jerusalém e de Roma, o terceiro maior lugar santo do Cristianismo. Houve uma quebra nas peregrinações durante o Renascimento, tendo estas ressurgido em força no século XX.

As rotas que conduzem a Santiago de Compostela chegam a alcançar 800 quilómetros e são percorridas por milhares de fiéis a pé. São, ao todo, sete rotas diferentes. Uma delas é o "Caminho português", que parte de Portugal, a partir de dois lugares distintos, a norte de Lisboa. Uma das rotas segue pela Costa, a outra pelo interior. O percurso de todas as rotas é assinalado pela concha, símbolo do santo, e por setas amarelas.

Estas rotas são chamadas "Caminhos de Santiago", e diz-se que têm o poder de transformar a vida de todos aqueles que embarcam nesta caminhada, vivida como uma profunda experiência mística individual. Faz parte da tradição de todos os caminheiros abraçar a imagem de São Tiago, que se encontra na Catedral.

 

São Tiago é padroeiro dos peregrinos, dos cavaleiros, dos farmacêuticos, dos veterinários e dos químicos.

Superar desafios

Sabia que os desafios surgem na nossa vida para nos ajudar  a evoluir? Aquilo que mais nos paralisa é o medo de avançar, de correr riscos, de avançar. Se tivermos coragem para sair da nossa zona de conforto e arriscarmos fazer algo novo, ficaremos sempre a ganhar muito mais:

- Se formos bem sucedidos, conquistaremos um novo objetivo.

- Se não formos bem sucedidos, ganharemos experiência e aprendizagens que nos ajudarão a ser bem sucedidos no futuro.

- Os desafios são uma parte fundamental da nossa vida, pois são eles que nos obrigam a ir mais longe, a superar os nossos próprios limites e que nos ajudam a avançar.

- Qualquer que seja a situação em que se encontra, se for confrontado com um novo desafio que precisa de ultrapassar, reúna toda a força e toda a coragem que existem dentro de si e, de cabeça erguida, avance sem medo.

- Saiba que Deus caminha sempre de mão dada consigo, e nunca o deixará ficar desamparado quando o caminho se tornar mais estreito ou a estrada lhe parecer mais perigosa.

- Reze, com o coração cheio de fé e confiança, a Nossa Senhora Desatadora dos Nós, que ajuda a desatar os nós que nos impedem de avançar, que afasta os bloqueios e os obstáculos na nossa vida.

- Supere desafios na sua vida graças ao poder da fé!

 

Oração a Nossa Senhora Desatadora dos Nós

"Santa Maria Mãe de Deus, Virgem cheia de Graça
que desenlaças os nós com as tuas mãos
cheias de amor de Deus!
Desata, Virgem e Mãe, Santa Admirável,
todos os nós que criei na minha vida,
bem como aqueles que surgem no meu caminho.
Ilumina com os teus olhos todos os nós,
para que se tornem transparentes 
e para que com as tuas mãos 
eu possa desatar o que parece impossível. 
Ámen!
Nossa Senhora que desenlaçais os nós,
Rogai por aqueles que recorrem a Vós.

Oração pelos avós e por todas as pessoas idosas

 

Reze esta oração e peça a Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus, que olhem pelos seus avós - mesmo que já estejam no Céu - e por todas as pessoas idosas.

Ó beatíssimos pais da Mãe de Jesus,
S. Joaquim e Sant´Ana,
eu vos saúdo e bendigo com devoção e amor.

Alegro-me de todo o coração pela vossa glória
e pela graça com que Deus vos escolheu
para serdes os pais da Mãe de Jesus,
Maria Santíssima, Nossa Senhora.

Rogai por mim a Jesus e a Maria
para que eu lhes possa sempre agradar.

Tende piedade de mim, dos meus pais
e especialmente dos meus avós,
a quem tenho muito amor.
 

Olhai sempre por eles tanto em vida
como depois da sua morte.

Dai-lhes assistência nos seus momentos de aflição,
para que sejam as mãos de Nossa Senhora
a vir em seu auxílio quando mais precisarem.

Que a Luz Divina os ilumine,
que os proteja e os ampare,
pois eles são também meus amados guardiões.

Santa Ana e São Joaquim, olhai sempre por nós.

Nossa Senhora, rogai por nós.

Jesus Cristo, Nosso Senhor, dai-nos a Paz.

Ámen.

Cuidado, essa pessoa pode ser a sua Falsa Alma Gémea!

 

Cuidado, essa pessoa pode ser a sua Falsa Alma Gémea!

É muito comum, hoje em dia, ouvir falar sobre Almas Gémeas - aquela outra metade de nós, que já foi una connosco num tempo primordial.

Existem companheiros de almas, que cumprem outros propósitos na nossa vida e que podem permanecer por períodos mais ou menos longos, almas irmãs e grupos de almas, mas apenas temos uma chamada "Chama Gémea" ou "Alma Gémea". No entanto, podemos enganar-nos e confundir uma Falsa Alma Gémea com "a" Alma Gémea. Conheça as diferenças!

De acordo com a teoria das Almas Gémeas, todos nós já fomos unos com outra alma no início dos tempos. Apesar de o termo "Alma Gémea" ser muitas vezes usado de forma leviana, ou até confundido com companheiros de almas ou com almas irmãs, ele designa uma única alma que, porque já foi una com a nossa energia, é o seu complemento exato.

Até há bem pouco tempo era raro que as Almas Gémeas se encontrassem porque a energia entre elas é de tal maneira forte que dificilmente estariam preparadas para esse encontro. No entanto, com a entrada na Era de Aquário começou a haver a reunião de cada vez mais Almas Gémeas, porque elas têm um propósito muito importante para cumprir: quando duas Almas Gémeas finalmente se encontram (muitas vezes encarnam em épocas desencontradas), têm como missão contribuir para elevar a energia universal cósmica.

Mas na era em que vivemos, em que muitas pessoas estão já informadas sobre este assunto e anseiam encontrar a sua alma gémea, acontece com frequência crescente um outro fenómeno, também ele muito importante:

O encontro com uma Falsa Alma Gémea

Em primeiro lugar, este encontro acontece em circunstâncias inusitadas, de forma inesperada. É um romance que, logo desde o início, parece estar destinado a acontecer - e por isso começa por ser confundido com o encontro com a verdadeira Alma Gémea.

O encontro com uma Falsa Alma Gémea acontece numa altura da sua vida em que precisa de aprender uma lição muito importante sobre o amor. Pode encontrar-se dentro de um relacionamento abusivo, que o desvia do propósito da sua alma, e a sua Falsa Alma Gémea surge na sua vida para ajudá-lo a libertar-se desse relacionamento.

A sua Falsa Alma Gémea já firmou um acordo consigo antes de encarnar, estando disposta a vir ajudá-lo a aprender essa lição. (Clique aqui para saber mais sobre o que é o Contrato de alma) Por isso, apesar de ser alguém que o vem deixar em sofrimento porque não corresponde ao seu amor, é na verdade uma alma que também está ligada a si, estando a ajudá-lo.

A Falsa Alma Gémea surge na sua vida porque partilha consigo a mesma ferida. Ambos têm karmas relacionados com o abandono, o medo e a rejeição, e são eles que vos unem, e que possivelmente  até já vos uniram antes, numa encarnação anterior.

O encontro com uma Falsa Alma Gémea faz com que tenhamos de lidar com os nossos próprios traumas e padrões de comportamento, compreendendo quem realmente somos. 

Regra geral, esta relação é composta por uma pessoa empática (a "vítima") e uma pessoa do tipo narcisista (a Falsa Alma Gémea).

No momento do encontro nenhum dos dois está seguro a respeito de si próprio, mas agem de formas muito diferentes:

  • a Falsa Alma Gémea procura manipular a pessoa empática, brincando com os seus sentimentos e alimentando-se deles como um vampiro emocional, agindo dessa forma para se compreender a si próprio;
  • a pessoa empática, que carrega uma enorme ferida emocional, agarra-se afincadamente a todas as ilusões projetadas por este relacionamento, acreditando que encontrou a sua verdadeira Alma Gémea. A um nível consciente, esta pessoa apenas quer amar e ser amada. A um nível inconsciente, preenche o seu campo energético com sentimentos e pensamentos como "Não mereço ser amada", "Nunca ninguém me vai amar", "Não sou suficientemente boa para que alguém me ame."

É muito comum que estes sentimentos tenham surgido na infância, recebidos de um dos progenitores, ou de ambos. Também acontece muitas vezes que um dos progenitores já tivesse este tipo de sentimentos em relação a si próprio e mantivesse um relacionamento de dependência em relação ao outro progenitor. Noutros casos, os pais indiretamente projetaram estas crenças na criança por não terem sido capazes de lhe dar a devida atenção, reconhecimento e afeto.

A um nível subconsciente, a Falsa Alma Gémea também não se sente merecedora de amor, mas foge do confronto com esse sentimento, adotando uma postura egocêntrica e manifestando uma personalidade narcissista. Muitas vezes age como quem se acha a pessoa mais atraente e mais inteligente, e como se a pessoa empática devesse sentir-se afortunada por ter um relacionamento com ele. Esta projeção exagerada do ego é um mecanismo de defesa - porque a Falsa Alma Gémea tem muito medo do abandono. 

Este relacionamento desenvolve-se sempre em torno da ferida que ambos partilham, embora não tenham consciência disso. Respondem sempre de acordo com os mesmos modelos internos que precisam de ser trabalhados, e por isso todas as interações nesta relação desembocam nessas fragilidades - o ciúme, a insegurança, o sentimento de rejeição, o abandono.

Uma vez que a Falsa Alma Gémea tem medo de ser abandonada, porque tem enraizados e escondidos dentro de si sentimentos de rejeição e abandono, ela cria uma distância não so emocional, como também física, com a outra pessoa. É ela que decide quando se encontram, por quanto tempo, e onde.

Ao agir desta forma, a Falsa Alma Gémea sente que a sua felicidade não depende da outra pessoa e garante que não será abandonada nem rejeitada caso a outra pessoa decidisse cancelar o encontro, porque isto nunca acontece:

como os encontros, determinados pela Falsa Alma Gémea, são tão raros, inesperados e imprevisíveis, a pessoa empática agarra-se devotamente a essa possibilidade de estarem juntos e faz tudo para que se encontrem, mesmo que tenha de sacrificar outra prioridade pessoal em prol desse encontro.

A Falsa Alma Gémea torna-se uma espécie de droga da qual a outra pessoa se torna dependente: como nunca sabe quando vai voltar a estar com aquela pessoa vive numa constante ansiedade, sempre à espera desse momento, a desejá-lo, a rezar para que aconteça.

Toda esta energia da pessoa empática (que sente este relacionamento como algo incomparavelmente mais forte do que tudo o que já viveu antes) alimenta o ego da Falsa Alma Gémea, fazendo-a sentir-se poderosa, e dessa forma sempre mais determinada a assumir este papel de domínio e manipulação.

Depois dos encontros, no período de vazio em que muitas vezes a Falsa Alma Gémea não dá notícias, mesmo depois de terem vivido momentos maravilhosos ou terem tido encontros de intensa paixão, a pessoa empática sente-se completamente exausta energeticamente, desanimada, como se tivessem arrancado uma parte de si. Dali a algum tempo a Falsa Alma Gémea reaparece, como se nada fosse, reavivando todos os sentimentos dentro da pessoa empática, que facilmente se deixa novamente envolver, voltando a alimentar-lhe o ego.

Uma boa notícia!

Se já viveu, ou está a viver, um relacionamento com uma Falsa Alma Gémea, saiba que ela surge muitas vezes para preparar o encontro com a sua verdadeira Alma Gémea. Assim, este relacionamento serve para fazê-lo trabalhar dentro de si os aspetos que ainda precisam de ser trabalhados em relação ao amor, afastando de si os sentimentos de rejeição e insuficiência amorosa que o têm impedido de encontrar a sua verdadeira Alma gémea. A Falsa Alma Gémea vai obrigá-lo a desenvolver um tal amor próprio que, ao aprender a amar-se, o deixará pronto para a União Divina com a sua Alma Gémea.

Pág. 1/4