Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Astrologia

No Coração de Portugal: a Demanda do Graal

Roteiros Esotéricos em Portugal

 

Imagine-se um cavaleiro da corte do Rei Artur

a participar na busca do Cálice Sagrado.

Essa demanda não terá lugar no Reino de Logres,

mas no coração de Portugal, nestas paisagens do

oeste da Europa, outrora dominadas por cavaleiros

templários e monges cistercienses.

Este é o mote para um roteiro de dois dias em que

poderá redesenhar uma geografia mítica e partir

numa busca imaginária que irá culminar em Tomar,

o ponto de reunião dos heróis da demanda

 

O percurso começa em Alcobaça, no Mosteiro erguido pela Ordem de

Cister que adaptou os contos pagãos da Demanda do Graal segundo

os preceitos das virtudes cristãs. Este é também o primeiro templo

gótico em Portugal e lembra a abadia de Uter Pendragon, onde

Galaaz fez a vigília e conheceu a sua missão.

Prossiga para o Campo militar de Aljubarrota, palco da batalha em

que D. João I venceu os castelhanos garantindo a independência de

Portugal, tal como em Ginzestre, Lancelot derrotou o Rei Lionel.

O Mosteiro de Santa Maria da Vitória celebra esse feito extraordinário

numa arquitectura sublime, que tem o seu expoente nas Capelas

Imperfeitas.

 

 

Continue por cenários que podiam ilustrar contos de

cavalaria.

É assim o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros

que lembra a Terra Foraia com lagos que aparecem e

desaparecem como o Polje de Minde, e antros profundos

nas belíssimas grutas. Já o Castelo de Almourol, inacessível

numa ilhota no meio do rio Tejo, foi um importante bastião´

defensivo da Ordem do Templo e palco imaginário de lendas

de gigantes e donzelas.

 

 

Dedique o segundo dia a Tomar, cidade repleta de símbolos

esotéricos.

No Convento de Santa Iria repare na imagem que a evoca no

local do seu martírio.

Na base procure uma figura conotada com o Rei Artur, um touro

que olha para norte em direcção à constelação do Boieiro onde

cintila a estrela Arcuturus.

Na Igreja de Santa Maria do Olival, panteão templário, descubra

signos de Salomão e estrelas de David.

Esta seria a Ermida da Oliveira Vermelha cenário das visões

proféticas de Galvão e Estor.

 

 

A cerca de 30 kms conheça a Torre atalaia de Dornes

- o “castelo estranho” da amada do cavaleiro Dalides.

Mais perto de Tomar existe uma piscina natural em forma

de taça com o nome de “Agroal”, cujas letras colocadas

por outra ordem formam “O Graal”. No centro da cidade

veja a roda do Rio Nabão que lembra um selo rodado do

1º Rei de Portugal, D. Afonso Henriques no qual se lê

“Portugral”. Seria este o “Porto do Graal”?

 

 

Visite a Mata dos Sete Montes, o “Jardim de Urganda”,

e descubra a Charolinha no meio da vegetação frondosa.

Suba a encosta para visitar o castelo e o Convento de Cristo.

O conjunto reproduz o traçado dos muros de Jerusalém com

o Santo Sepulcro no interior, e a Igreja Manuelina copia o

Templo de Salomão nas proporções.

A Charola, belíssima em forma de círculo, onde os cavaleiros

templários assistiam à missa, rodeia o altar, uma távola redonda.

Este poderia ser o Paço Espiritual onde a taça sagrada se

manifestou e será o culminar deste roteiro, uma demanda em

que o “Graal” não terá a forma de cálice, mas sim da descoberta

de paisagens e monumentos deslumbrantes.