Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Astrologia

Dia de São João

 

O Nascimento de João Batista também denominado Dia de São João ou Nascimento do Precursor é uma festa cristã que celebra o nascimento de João Batista, o profeta que previu o advento do Messias na pessoa de Jesus Cristo. O nascimento de João Batista é amplamente comemorado pelos cristãos no dia 24 de junho e é uma das festas juninas.

 

João Batista era filho de Zacarias, um sacerdote do Templo de Jerusalém, e de Isabel, prima de Maria mãe de Jesus. Uma antiga tradição cristã do Século V defende que João Baptista nasceu entre o ano 7 a.C. e o ano 2 a.C. em Aim-Karim, aldeia situada a sudoeste de Jerusalém. O nascimento de João Baptista foi anunciado a seu pai pelo Anjo Gabriel. Incrédulo, Zacarias duvidou do que o anjo lhe anunciava, já que tanto ele como Isabel estavam já com uma idade avançada. 

 

No século I entre os judeus havia a prática da circuncisão e Zacarias, pai de João Batista, procedeu a esta cerimónia ao oitavo dia de vida do menino. A educação de João Batista foi bastante influenciada pelas ações religiosas e pela vida no templo, uma vez que o pai era um sacerdote e a mãe pertencia a uma sociedade denominada "as filhas de Araão". Quando João Batista completou os 6 anos de idade iniciou a sua aprendizagem escolar. Mas como naquele tempo, em Judá, não havia escola, terá sido o pai e a mãe quem o ensinou a ler e a escrever, e a instruí-lo nas atividades regulares. Aos 14 anos de idade deu-se uma mudança ao nível do ensino. Era a idade em que os meninos, graduados nas escolas da sinagoga, iniciavam um novo ciclo na sua educação. Mais, uma vez, por não haver escola em Judá, os pais de João Batista terão decidido levá-lo para Engedi, a atual Qumram. Naquela época Engedi era a sede da irmandade nazarita, situava-se perto do Mar Morto e era liderada por um homem, muito respeitado, de nome Ebner. Em Engedi João Batista foi iniciado na educação nazarita, que era a consagração a Deus, e segundo o Torá, o consagrado não podia cortar o cabelo e deveria abster-se do consumo de vinho ou qualquer outro alimento feito de uva.

 

 

O Batismo

João realizava batismos em Pela, na margem do rio Jordão, quando seu primo Jesus se aproximou. As pregações de João tinham já atingido o apogeu, teria entre 25 a 30 discípulos e batizava judeus e gentios arrependidos. Os judeus acreditavam que Deus castigava não só os injustos, mas também as suas gerações descendentes. Acreditavam que apenas um judeu poderia ser castigado no lugar de toda uma nação. Segundo os relatos Bíblicos, quando João batizou Jesus, ouviu-se uma voz que disse: “este é o Meu filho amado no qual ponho toda a minha complacência”. De seguida uma pomba esvoaçou sobre João e Jesus dentro do rio, pomba essa que seria a manifestação do Espírito Santo. O profeta João atraiu grandes multidões e quando Cristo veio a ele para que o batizasse, João reconheceu-o como o Messias e não se achou digno de O batizar. “4. João usava uma vestimenta de pêlos de camelo e um cinto de couro em volta dos rins. Alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre. 5. Pessoas de Jerusalém, de toda a Judeia e de toda a circunvizinhança do Jordão vinham a ele. 6. Confessavam seus pecados e eram baptizados por ele nas águas do Jordão. 7. Ao ver, porém, que muitos dos fariseus e dos saduceus vinham ao seu baptismo, disse-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da cólera vindoura? 8. Dai, pois, frutos de verdadeira penitência. 9. Não digais dentro de vós: Nós temos a Abraão por pai! Pois eu vos digo: Deus é poderoso para suscitar destas pedras filhos a Abraão. 10. O machado já está posto à raiz das árvores: toda árvore que não produzir bons frutos será cortada e lançada ao fogo. 11. Eu vos baptizo com água, em sinal de penitência, mas aquele que virá depois de mim é mais poderoso do que eu e nem sou digno de carregar seus calçados. Ele vos baptizará no Espírito Santo e em fogo. 12. Tem na mão a pá, limpará sua eira e recolherá o trigo ao celeiro. As palhas, porém, queimá-las-á num fogo inextinguível. 13. Da Galileia foi Jesus ao Jordão ter com João, a fim de ser baptizado por ele. 14. João recusava-se: Eu devo ser baptizado por ti e tu vens a mim! 15. Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por agora, pois convém cumpramos a justiça completa. Então João cedeu. 16. Depois que Jesus foi baptizado, saiu logo da água. Eis que os céus se abriram e viu descer sobre ele, em forma de pomba, o Espírito de Deus. 17. E do céu baixou uma voz: Eis meu Filho muito amado em quem ponho minha afeição.”   Mateus 3,4-14

 

Após o batismo de Cristo, João continuou a pregar no vale do Jordão e a sua sorte entrou em declínio quando começou a acusar Herodes de cometer adultério. Receoso que os discursos de João levassem a uma rebelião do povo, Herodes Antipas, tetrarca da Pereia e Galileia, ordenou a prisão de João na fortaleza de Macaeros, junto ao Mar Morto. João esteve encarcerado cerca de dez meses e terá sido decapitado a pedido de Salomé, instigada por sua mãe Herodiades. A sua cabeça ter-lhe-á sido entregue numa bandeja. 

 

Ao designar Cristo como "o Cordeiro de Deus", João inspirou muitos dos seus seguidores a seguir Cristo. Segundo o Novo Testamento, João é o último dos profetas e o precursor do Messias. Todos os anos, no dia 24 de Junho celebra-se a festa do seu nascimento; a sua decapitação terá ocorrido no dia 29 de Agosto.