Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Astrologia

Esoterismo - O Jogo dos Búzios

Perde-se no tempo a origem dos Búzios, mas está sem dúvida completamente ligado à cultura africana, que se acredita estar baseada em muitos ensinamentos egípcios. Conheça mais profundamente este método divinatório e de que forma pode utilizá-lo para melhorar a sua vida.

 

 

Tal como é conhecido hoje, o Jogo do Búzios pode ser considerado uma variação do jogo de Opon Ifá, que se desenvolveu no continente africano e que poderá estar baseado na lenda em que a estrela da manhã revelou a Orunmulá que todos os segredos materiais da criação se encontravam numa concha de caramujo, dentro de um vaso que ficava entre as pernas de Obatalá. O Búzio, usado como um adorno nas peças de roupa dos Orixás servem como objeto de comunicaçãonas consultas ao jogo.

 

Como se faz a consulta aos búzios

Este jogo é realizado com 16 Búzios, todos eles têm que ter uma abertura e no momento do lançamento interpreta-se qual o Orixá que preside na altura, dependendo da posição dos búzios, se cai aberto ou fechado.

Usados para consultar o futuro, os Búzios devem ser lançados por pessoas que possuem uma forte espiritualidade e devem estar apenas destinados às Mães, Pais ou Filhos de Santos, que demoram cerca de sete anos a adquirir autorização e ensinamentos para tal.

O Jogo dos quatro Búzios é o mais utilizado nos rituais das perguntas, sendo que a quantidade de objetos utilizados pode variar de acordo com o país em que é realizado. Mesmo o mais comum sendo o de 16, há também lançamento do jogo com 17 ou 12 Búzios. Alguns “olhadores”(adivinhos) sentam-se no chão e lançam os Búzios como se de algo simples e rústico se tratasse, sem qualquer tipo de adornos, mas há quem utilize uma toalha branca para realizar o lançamento ou há quem encare de uma forma mais séria e utilize diversos adereços no jogo, tal como fios-de-contas, sinos ou até mesmo objetos de ouro.

 

Como se interpreta o jogo

A forma como o Búzio cai sobre a “terra” aberto ou fechado (sendo que a parte aberta será a abertura natural do mesmo) fará toda a diferença para a interpretação do futuro. Embora esta seja a forma mais comum de “ler” o jogo, algumas mulheres, no culto do Candomblé, entendem segundo os ensinamentos que lhe foram transmitidos que o lado “aberto” do Búzio é na verdade o lado em que elas mesmas abriram o objeto, sendo portanto o lado “fechado”, a abertura natural do Búzio. Segundo esta teoria, o verdadeiro segredo do Búzio está guardado no seu estado natural e só é revelado depois da sua abertura cerimonial. O cenário da leitura varia então consoante cada casa sacerdotal.

Cada Búzio poderá também ter um significado, sendo que o mais importante representa Deus e recebe o nome de Oxalá. É através desse, que todos os outros Búzios transmitem as suas mensagens. Por exemplo, o Búzio maior, normalmente aquele que recebe o nome Oxalá, verificará quais aqueles que caíram na sua direção (em frente ao seu bico). Os que estão nessa posição falam no jogo segundo cada uma das suas características, os outros trazem apenas as mensagens relacionadas com o passado.

 

 

Segredos e significados dos Búzios

* Chamado em muitas nações africanas de Kawrí ou Kawrím, o Búzio já foi utilizado em alguns países deste continente e noutros do Oriente como dinheiro e depois como objetos de adivinhação.

*Conforme caem os lados dos Búzios, para cima ou para baixo, formam-se as combinações que representam o Odú (destino do dia de…). O Odú é um presságio de um momento do passado ou do presente que poderá alterar ou não um futuro ora, inexistente. O Odú traz no seu conteúdo uma gama de informações sobre uma pessoa, local, situações diversas ou política.

*Uma forma bastante comum do jogo de búzios é a que utiliza uma peneira como base. Esta peneira estará coberta por um pano branco, em redor da peneira deverão ser colocadas as guias, que são colares de contas com as cores dos Orixás, formando um círculo, no seu interior poderá conter outros objetos, que complementam a magia, moedas, pedras e outros amuletos que representam os Orixás.

* Orixá mais que um deus ou semideus, é a representação simbólica ou arquetípica de forças da natureza. Possuem representação humana o que é natural para a maioria dos povos (veja o caso dos deuses gregos), seus erros e virtudes. O equivalente na astrologia seriam os planetas revestidos de seus signos naturais.

*Reza a lenda que Ifá veio ao mundo, enviado pelo Deus supremo do panteão de iorubá, para aconselhar Oxalá a “construir” a organização na Terra. Ifá é a divindade do oráculo, encarregado de trazer as mensagens do mundo espiritual para o físico.

* A palavra ORIXÁ significa: ORI-CABEÇA, XÁ-FORÇA. Logo, estes são intermediários entre o Deus Supremo e o mundo terrestre. Enfatiza-se que os Orixás interferem no destino dos seres humanos com discrição, valorizam o livre arbítrio e, por terem vivido na terra, amam, odeiam, beneficiam e castigam, ou seja, curam de acordo com sua natureza.

 

 

Os 16 Orixás

 

Exu – Mensageiros das divindades, abençoa a fertilidade e transmite energia sexual.

 

Ogum – Considerado o soldado da Umbanda e Candomblé, está associado ao ferro e à agricultura. É forte e poderoso e possui uma natureza construtiva. Ultrapassa barreiras e obstáculos.

 

Oxossi – Considerado o senhor da caça, este Orixá é um excelente comunicador no jogo dos Búzios e ajuda às mudanças.

 

Xangô – Considerado o Pai da Justiça, este Orixá é considerado o senhor das lutas e da força. Dá capacidade de vencer batalhas.

 

Iansã – Orixá da força oculta, esta senhora comanda os mortos, os ventos e as punições.

 

Oxum – Ajuda a dar proteção a nível amoroso e protege a maternidade, abrindo caminhos para a conquista.

 

Obá – É o Orixá que concentra o poder de decisão e domina todos os segredos da paixão.

 

Logum – Este Orixá simboliza a alegria e a juventude.

 

Iemanjá – Considerada a rainha de todos os Orixás e dos mares, esta senhora protege a maternidade e tem a capacidade de comandar o lar.

 

Nanã – Considerada a avó de todos os Orixás, Nanã é entendida como a senhora com mais maturidade e sabedoria.

 

Ibêji – Representa a natureza infantil das divindades, a doçura e a alegria. Concentra em si alguma ingenuidade.

 

Obaluaê – Considerado o patrono do jogo de búzios, este Orixá esconde o segredo da vida e da morte. Tem o poder de curar e afastar doenças. A sua grande missão é salvar vidas.

 

Ossâim – É um Orixá de energia equilibrada e conhecedor de todas as plantas curativas.

 

Oxumaré – Em constante equilíbrio com  a natureza, este Orixá representa a riqueza, a perseverança e a paciência.

 

Ewá – Domina os rios e a sua simbologia e é protetora dos casamentos, zelando pela harmonia do casal.

 

Oxalá – É a maior revelação na corte dos ancestrais e foi o primeiro Orixá nomeado por Olorum para criar o mundo. O seu objetivo é a busca pela paz e pela harmonia.

 

 

 

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: