Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Astrologia

A Lua Cheia em Peixes vai trazer-lhe respostas importantes

 

Às 09.59 de dia 10 de setembro a Lua entra na fase de Lua Cheia, no intuitivo signo Peixes. Sendo este um dos signos do Zodíaco com maior sensibilidade em relação a tudo aquilo que se encontra para além do plano visível, esta Lua Cheia oferece uma poderosa oportunidade para obter respostas e compreender as situções sob uma nova perspetiva, menos óbvia, mais profunda.

A Lua Cheia em Peixes tem um poderoso potencial transformador, não só porque, sendo este o último signo do Zodíaco, é aquele que representa o desenvolvimento espiritual, acedendo mais facilmente à compreensão das leis que organizam o Universo, mas também porque é a última Lua Cheia antes do equinócio de outono, um importante ponto de viragem na energia cósmica.

Esta Lua Cheia ajuda-nos a colher os frutos daquilo em que temos investido os nossos esforços, especialmente desde o equinócio de verão, em junho. Algumas situações que tiveram origem ou um importante desenvolvimento nesse período podem terminar agora. O que aprendeu ao longo destes três meses? O que perdeu, e o que ganhou? Refletir sobre estas questões vai ajudá-lo a definir melhor as suas metas e a fazer as suas afirmações nesta Lua Cheia.

A Lua Cheia em Peixes também ajuda a fazer uma limpeza profunda na sua vida, tornando mais fácil o corte com situações e pessoas que não lhe trazem nada de positivo. A energia do equinócio de outono, que se aproxima, ajuda também a fazer esta limpeza e libertação, sendo um dos melhores períodos do ano para fazer mudanças radicais.

Uma vez que Peixes é um signo especialmente sensível, é provável que, nos dias que antecedem e sucedem esta Lua Cheia, se sinta mais emotivo, chorando sem aparente motivo, com as emoções a aflorar de forma mais espontânea, e a própria vida pode confrontá-lo com assuntos que não resolveu ou com emoções que não expressou.

Embora nem sempre seja fácil gerir sentimentos difíceis, é necessário aceitá-los para poder libertar as emoções reprimidas, é necessário chorar, muitas vezes, para que deixe finalmente de doer.

A Lua Cheia em Peixes faz com que seja mais fácil deixar as emoções aflorarem, aceitando-as sem tentar controlá-las, permitindo-nos, dessa forma, reconhecer a mensagem ou a lição que essas emoções têm para nos dar.

Porque Peixes está, no corpo humano, relacionado com os pés, os exercícicios de enraizamento, em que caminhamos descalços sobre a relva ou a areia da praia, com plena consciência da nossa ligação à Mãe Terra, vão ajudar-nos a sentir que estamos protegidos e seguros, dando-nos a confiança de que precisamos para seguir em frente, mesmo quando não temos a certeza do caminho que devemos escolher.

A Lua Cheia em Peixes ocorre um dia depois de Mercúrio ter ficado retrógrado, o que acentua a importância de parar para refletir, já que as informações que nos são apresentadas podem não coincidir exatamente com aquilo que esperávamos ou que interpretamos. Esta energia da Lua Cheia em Peixes conjugada com Mercúrio retrógrado ajuda-nos a questionar o que vemos e a olhar com mais atenção para dentro de nós e para a profundidade dos assuntos com que lidamos. 

Esta Lua Cheia vem lembrar-nos que não sabemos tudo, nem podemos saber, pois há muito mais do que aquilo que os nossos olhos vêem - e isso está dentro da ordem cósmica, pois uma das partes mais importantes da nossa vida consiste na fé, que se traduz na capacidade de avançar mesmo quando não sabemos o que a vida nos reserva.

Quanto mais aceitarmos que não podemos saber tudo, mais recetivos estamos ao que a vida nos oferece, mais curiosos, mais atentos, mais despertos, mais vivos. Opondo-se ao rigor e à prudência do Sol em Virgem, a Lua Cheia em Peixes convida-nos a abraçar o potencial infinito que está dentro de todos nós: a nossa imaginação, a intuição, a centelha Divina que nos dá vida.

O signo Peixes é simbolicamente representado por dois peixes que, apesar de parecerem nadar em direções opostas, estão ligados por um cordão que representa a espiritualidade, porque ambos são parte das duas dimensões da vida: o princípio ativo e o princípio recetivo, o Yin e o Yang na filosofia oriental. É importante mantermo-nos presentes na dimensão material mas é igualmente fundamental lembrarmo-nos sempre da nossa dimensão espiritual. Há muito mais do que aquilo que a vista alcança, a nossa vida é uma passagem temporária, cheia de incertezas, e onde nem tudo é aquilo que aparenta ser.

A Lua Cheia em Peixes é ideal para tomar consciência das partes mais subtis da sua existência, da sua alma, daquilo que representa a sua razão de viver, a sua força, a sua esperança. Desligue-se um pouco das exigências quotidianas, das questões materiais, e ceda mais espaço àquilo que é transcendental, à matéria não palpável de que é feito. Somos, todos nós, muito mais do que os nossos corpos, as nossas mentes, os nossos pensamentos, as experiências que vivemos. A energia da Lua Cheia em Peixes dá-nos uma consciência mais clara da enorme dimensão da nossa existência.

Aproveite, pois, a energia especial deste período lunar para ouvir com mais atenção a sua intuição, para aprofundar a sua espiritualidade, para meditar ou aprender mais sobre áreas ocultas. 

Esta Lua Cheia pode trazer novas verdades à superfície ou deitar por terra crenças antigas. Pode, também, fazer aflorar sentimentos que precisam de ser manifestados e libertados. Pode, ainda, ajudar-nos a desenvolver os nossos dons espirituais. Lembre-se que a vida é um processo de constante aprendizagem, e que é quando julgamos saber tudo que compreendemos que estamos tão longe do que pensávamos saber. Mantenha-se humilde perante a vida e aceite as aprendizagens que lhe são concedidas, dando o seu melhor em tudo aquilo que faz e procurando sempre compreender o que está por detrás de cada lição que lhe é apresentada.

Os signos que podem sentir de forma mais forte os efeitos desta Lua Cheia são Peixes e Virgem, especialmente os nativos do terceiro decanato destes dois signos, e também Gémeos, Caranguejo e Sagitário. 

 

Lua Cheia em Peixes: mergulhar nas emoções mais profundas

Às 23.55 do dia 20 de Setembro a Lua entra na fase de Lua Cheia no signo Peixes, o último do Zodíaco. Completa-se, aqui, um ciclo nas nossas vidas, e antes de avançarmos é tempo de mergulhar nas profundezas da nossa alma, reconhecer as nossas emoções e motivações e ganhar balanço para prosseguir viagem.

Tudo o que acontece no Universo obedece a ciclos: a Lua percorre as suas quatro fases ao longo de cada mês e, no decurso de um ano, atravessa os doze signos do Zodíaco. A Lua Nova marca o início de cada ciclo lunar, que atinge o seu pico de expressão máxima na Lua Cheia: é ela que dá força a tudo o que foi antes plantado, regado e cuidado, é também a Lua Cheia que potencia a nossa energia pessoal e que nos deixa mais expressivos e expansivos, mais fortes ou, se esta energia não for bem gerida, mais descontrolados. Em cada mês do ano as fases lunares ocorrem em signos diferentes e, assim, vamos experimentando a energia de todos eles, as oportunidades e dádivas que trazem, os desafios e dificuldades que lhes estão associadas.

A Lua Cheia ocorre sempre no signo oposto àquele em que o Sol se encontra. Por isso, em Setembro, quando o Sol atravessa Virgem, a Lua Cheia acontece no signo Peixes, completando assim uma volta inteira ao Zodíaco, que foi iniciada em Outubro do ano passado com a Lua Cheia em Carneiro. Ao chegarmos ao último signo do Zodíaco, aquilo que a Lua Cheia nos pede é nada menos que tudo: Peixes é o signo mais místico, é aquele que evoluiu mais a nível espiritual (e por isso os seus nativos têm geralmente uma intuição apurada e uma forte ligação ao mundo espiritual ou, se esta energia não está bem desenvolvida neles, sentem confusão, perdendo-se nos seus devaneios e tendo dificuldade em encontrar o seu rumo).

Nesta Lua Cheia em Peixes, podemos sentir-nos empurrados pelas nossas próprias emoções, como se quiséssemos resistir e manter o senso comum - afinal de contas, o Sol está no prático e prudente signo Virgem - mas sem sermos capazes de esconder por mais tempo o que sentimos. Aquilo que nos preocupa torna-se mais latente, mas também a beleza que encontramos nas coisas simples da vida está mais destacada.

Sendo Virgem um signo especialmente preocupado com a saúde, é provável que as questões que a ela dizem respeito sejam agora mais urgentes e incisivas na necessidade de encontrar uma resposta. A Lua Cheia em Peixes vem oferecer, assim, a possibilidade de encontrar, senão a cura, pelo menos um paliativo através daquilo que se encontra para lá do que a vista alcança e do que a mente compreende.

A Lua Cheia em Peixes ajuda-nos a curar o que nos fere e a encontrar alívio para as nossas preocupações através do que podemos fazer no dia-a-dia, dos hábitos mais simples (que são a base da nossa estabilidade), da fé e da confiança num poder que é superior a nós.

"Entregar a Deus e fazer a nossa parte" é uma das mensagens mais fortes desta fase lunar. É uma boa altura para fortalecer a nossa ligação àquilo que é, para nós, o Plano Divino. E isso pode não ter nada a ver com religião, pode indicar a conexão mais profunda com a nossa essência humana, com a confiança nas nossas capacidades de enfrentar, superar e derrubar quaisquer obstáculos que se interponham no nosso caminho.

Embora a Lua Cheia tenda sempre a exaltar as emoções, neste caso a Lua Cheia em Peixes traz serenidade, porque Peixes é um signo de subtileza. Por mais que os nossos sentimentos se tornem gritantes e impossíveis de ignorar, não é a impulsividade que nos move. É, sim, a necessidade de aprofundar, de conhecer melhor, de compreender, de reconhecer. Esta é a oportunidade para estar mais a sós connosco próprios, para prestar mais atenção ao que o nosso corpo nos diz, para mudar de hábitos, para cuidar melhor da nossa saúde física, mental, emocional, espiritual.

A Lua Cheia em Peixes acentua a intuição e faz com que seja mais fácil identificar mensagens e sinais que o Universo nos envia. É provável que receba mensagens através dos seus sonhos, de coincidências, de sincronicidades, de encontros e reencontros inesperados e, muitas vezes, inusitados.

O Sol em Virgem pede-nos rigor e prudência: a Lua Cheia em Peixes ajuda-nos a estar mais atentos ao detalhe e a conseguir ler nas entrelinhas. Estamos mais capazes de "intuir" as respostas, de perceber o que precisamos de fazer, mesmo que não haja factos concretos que sirvam de base à nossa ação. E esta Lua traz-nos, assim, também maior liberdade: não estamos presos a regras ou convenções, pois temos sempre o livre-arbítrio e, acima de tudo, somos seres espirituais. A alma é livre, mesmo que viva dentro de um corpo.

Ainda assim, uma vez que a Lua Cheia se opõe ao Sol em Virgem, pode existir dentro de nós uma certa tensão causada pelas exigências exteriores que nos são feitas. Virgem também está relacionado com o trabalho e com os deveres, enquanto Peixes se entrega ao sonho, à imaginação, ao romance. Podemos ter de fazer melhores escolhas para gerirmos as nossas prioridades e, assim, podermos entregar-nos ao que nos traz paz e felicidade, mas sem deixar para trás as responsabilidades que também nos são pedidas.

Esta Lua Cheia faz-nos refletir sobre a diferença entre aquilo que queremos , e aquilo que queremos mesmo, e entre aquilo que queremos e aquilo de que precisamos.

Uma vez que Peixes e Virgem não são signos com grande energia física, é provável que nos sintamos até esgotados, sem grande energia. Virgem tem uma grande atividade mental e Peixes, pela sua ligação ao mundo espiritual, absorve facilmente energias menos favoráveis. Assim, é também muito importante dedicar mais tempo ao cuidado consigo mesmo durante este período. Evite fazer esforços, saiba descansar, dedique-se a atividades que lhe tragam serenidade e paz (yoga ou meditação podem fazer maravilhas por si) e não seja demasiado exigente consigo mesmo. Lembre-se: para ser feliz, não tem de ser perfeito.