Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Astrologia

Zen - Faça o seu Jardim

Mesmo morando num apartamento poderá ter um pouco mais da natureza perto de si. Construa o seu próprio jardim e sinta as suas energias renovar!

 

 

Certamente já viu algum chamado “jardim zen”, ou jardim chinês. De dimensões maiores ou menores, é geralmente composto por um recipiente de porcelana escura, areia fina e diversos seixos ou cristais. Na verdade, esses pequenos jardins são réplicas dos jardins chineses originais, que foram criados segundo os mesmos princípios de harmonia e união cósmica que orientam o pensamento oriental. O jardim chinês está intimamente ligado à casa, e foi concebido para proporcionar boas oportunidades de descanso aos seus moradores, permitindo-lhes passear ou relaxar num banco de madeira. É por essa razão que os jardins chineses costumam ter pequenas pontes, bancos, lagos e árvores frondosas, por entre as quais se circula e, observando a paisagem, os sentidos recolhem toda a energia positiva emitida pela Natureza. Na Antiguidade, os chineses levavam para os seus jardins pedras grandes que representassem montanhas, água e árvores quando estas não existiam de forma natural. Assim sendo, é sempre deixado espaço no centro para que a energia circule sem bloqueios. Nas paredes são abertas janelas circulares, e mesmo as pedras maiores têm buracos e fendas que visam dar-lhes uma maior expressividade e dinamismo. O fundamental num jardim chinês é respeitar a Natureza, mantendo tudo no estado original.

 

Basta usar a criatividade!

 

Para criar um jardim zen em sua casa, utilize a sua sensibilidade e imaginação para aproveitar o espaço de que dispõe. Se vive num pequeno apartamento, lembre-se que pode arranjar um vaso largo e pouco fundo e dispor nele os elementos essenciais. Seja qual for o espaço disponível, conheça a disposição básica que deve adotar: a formação clássica dos 4 animais, de que já lhe falei anteriormente. Na parte de trás deve haver uma parede sólida, que pode ser uma pedra ou um conjunto de plantas maiores, que corresponde à posição da Tartaruga e visa dar estabilidade. À frente encontra-se a Fénix, um espaço de liberdade em que não deve haver bloqueios, devendo colocar uma pequena pedra ou outro objeto a marcar o fim do jardim sem obstruir à vista. À direita é conveniente ter plantas ou seixos mais baixos e planos, na posição onde se encontra a energia do Tigre, e à esquerda, que corresponde ao Dragão, deve haver uma proteção mais alta. Esta estrutura da Tartaruga, Fénix, Tigre e Dragão pode ser utilizada tanto no jardim como no seu escritório através da forma como dispõe os móveis. Ela garante segurança atrás, horizontes amplos à frente, ação à esquerda e força à direita.

Cuide do seu jardim com amor e assegure-se de que existe nele “vida”, movimento. No caso de se tratar de um vaso dentro de casa, pendure por cima sinos mensageiros de vento, disponhas pequenos seixos em zigue-zague como se de um caminho se tratasse. Reserve alguns momentos do dia para cuidar do seu jardim com sossego. A calma e a serenidade que ele lhe inspira encherá o seu espírito.

Cultivar e cuidar de um bonsai – terapia milagrosa!

Está comprovado, quem se dedica à arte de cuidar de um bonsai, pratica naturalmente a criatividade, estimula a sua paz interior e contempla a beleza. Aprenda como manter esta pequena árvore viva, com muito amor.

 

Cuidar e manter um bonsai é algo que se faz há muitos séculos no Japão e na China. Era entendida nestes países não só como uma arte - como se de uma escultura viva se tratasse - mas também como um objecto de meditação. Com uma pequenina árvore, num vaso de sua casa pode aprender a
equilibrar o seu espírito e a harmonizar o seu lar. E se pensa que para esta terapia milagrosa é necessário ter muito trabalho, está enganada. O bonsai
precisa apenas do mesmo tratamento diário que tem com as suas outras plantas e mais 20 minutos diários da sua atenção. A ele dedicar-lhe-á apenas as características que deveriam ser das mais nobres de qualquer ser humano: um pouco do seu tempo. Ele retribuir-lhe-á com muita energia positiva. Mantenha-o vivo com muito amor!

 

Regras gerais

 

-Em primeiro lugar, como qualquer outra planta, o bonsai necessita de água. Para saber a quantidade que deve utilizar informe-se a que espécie ecológica pertence aquele que decidir adquirir e traga um folheto informativo;

 

- O mais importante é que não “afogue” o seu bonsai, pois isso poderá, por exemplo, proporcionar a criação de fungos na planta ou apodrecer as suas raízes. A terra deve ser mantida ligeiramente húmida, mas nunca demasiado encharcada;

 

-Não esqueça que deve ter uma boa drenagem no vaso onde mantiver o seu bonsai. Isso evitará que o solo da sua planta fique com demasiada água;

 

Contínua formação de raízes

 

Para que os bonsais continuem a formar raízes, ainda em jovens, e absorvam a água em condições, deve trocar a sua terra com alguma frequência, pois só assim se manterão verdes e saudáveis. Com o passar do tempo a necessidade desta troca será menos frequente, e aconselhada durante o
Inverno.

 

Como escolher a terra?

 

Como já referido, o mais importante é que o vaso onde está o seu bonsai tenha uma boa drenagem. No entanto, o solo mais adequado para manter
um bonsai vivo é uma mistura de areia, saibro, turfa e húmus. Por viver num espaço reduzido, e para manter as suas raízes sempre em crescimento deve usar alguns adubos e fertilizantes. Entre a Primavera e o final do Verão, de 20 em 20 dias, use um adubo líquido no seu bonsai. Para evitar doenças nesta sua carinhosa
árvore, faça uma prevenção de 30 em 30 dias, usando um insecticida indicado
para esse fim.

 

Controlar a temperatura

Regra geral, muitas das tradicionais plantas Bonsai vivem melhor em ambientes de clima temperado (exposição solar e alguma humidade), o
que não quer dizer que algumas espécies ecológicas não se possam dar melhor ao calor e outras ao frio. É necessário saber então qual a melhor opção para a sua plantinha zen.

 

Como podar?

Em primeiro lugar, saiba que o ideal para que o seu bonsai seja mais feliz é manter o seu formato inicial, retirando todos os ramos que vão crescer a mais. Contudo, tenha algum cuidado, porque a poda excessiva também pode matar a sua pequena árvore. À medida que vão envelhecendo, os
bonsai vão necessitando de menos poda. O ideal é que sempre que um ramo atingir 10 pares de folhas, deve reduzi-lo para quatro. Podar a copa é o mais importante, pois dessa forma criará espaços abertos na árvore para que esta receba de “braços abertos” o Sol.  Para aparar as folhas, use um aparador foliar e com ele conseguirá manter a forma original do bonsai. Se sentir alguma dificuldade em manter  a sua árvore na forma desejada, deve tentar utilizar a técnica dos arames de cobre, envolvendo-os nos ramos e nos troncos. Devem ser deixados no local entre seis a nove meses, para que os ramos jovens se transformem em madeira dura e adulta. Se tentar retirar o arame antes desse tempo pode correr o risco de partir um galho do seu bonsai.

Benefícios da terapia do bonsai

Muitos estudos comprovam já que cuidar de um bonsai pode ter muitos benefícios para a saúde. Para além de ser um hobby extremamente positivo
para o relaxamento, é também uma terapia ideal para a coordenação motora e para a concentração. Alivia as tensões diárias, fá-la evoluir para um plano espiritual e vai torná-la mais tolerante, mais paciente e menos stressada. Interaja com a sua árvore, dê-lhe amor, observe-a, contemple-a. Eleve a sua alma praticando bonsai!